Carnaval belga retirado da lista de Património Imaterial da UNESCO após queixas de antissemitismo

As festas da cidade de Aalst, na Bélgica, foram retirada da lista do Património Imaterial da Humanidade, depois de a UNESCO ter sancionado a presença de carros carnavalescos contendo imagens antissemitas. O presidente da Câmara local, nacionalista, defende o direito ao “humor”.

O Carnaval da cidade belga de Aalst foi esta sexta-feira removido da lista do Património Cultural Imaterial da Humanidade, durante a reunião da UNESCO desta sexta-feira, em Bogotá, durante a qual os Caretos de Podence foram acrescentados à referida lista.

A organização da ONU para a Educação, a Ciência e a Cultura decidiu que o desfile de 2019 teve cariz antissemita, por ter incluído carros alegóricos com caricaturas estereotipadas de judeus ortodoxos, de nariz aquilino e sentados sobre sacos de dinheiro.

No início de dezembro, o presidente da Câmara de Aalst, Christoph D’Haese, declarou que as autoridades locais não pretendiam a distinção da UNESCO. Segundo o político da Nova Aliança Flamenga, nacionalista e conservadora, o desfile é “humorístico”.

Não somos nem antissemitas, nem racistas“, declarou D’Haese à agência de notícias Belga. “Todos que o consideram estão a agir de má fé. Aalst permanecerá sempre a capital do humor e da sátira.”

“Eles podem continuar a realizar a festa, não nos opomos”, declarou Ernesto Ottone, diretor-geral assistente da UNESCO para a Cultura. “O que não queremos é a UNESCO associada ao que para alguns pode ser humor, mas para nós é zombar com certas comunidades.”

Israel congratula-se com a decisão

“A remoção do carnaval envia uma forte mensagem de que estas expressões antissemitas não têm lugar na organização e no mundo”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros israelita, Israel Katz, em comunicado.

O ministro israelita saudou a decisão de excluir o festival e apelou ao governo belga para que seja claramente “contra a inclusão de manifestações antissemitas” no carnaval. “O flagelo do antissemitismo ameaça não apenas o povo judeu, mas toda a sociedade e país em que existe”, disse o governante.

A exclusão do carnaval da lista da UNESCO aconteceu durante o encontro anual das 24 nações para rever as nomeações, que decorreu em Bogotá, na Colômbia. Os delegados belgas presentes no encontro não reagiram a esta decisão, cabendo ao governo belga comentar a exclusão das festividades da lista.

Em janeiro deste ano, Israel e os Estados Unidos saíram da UNESCO, alegando que a organização estava a promover um viés anti-Israel. O embaixador de Israel na ONU, Danny Danon, disse então que o seu país “não será membro de uma organização cujo objetivo seja deliberadamente agir contra Israel”, dando argumentos aos seus “inimigos”.

Nos últimos anos, a UNESCO aprovou várias resoluções muito criticadas por Israel, nomeadamente textos que omitem a vinculação judaica à denominada Esplanada das Mesquitas de Jerusalém.

No verão de 2017, a Cidade Velha de Hebrón (Palestina) foi incluída na Lista de Património Mundial, decisão que levou Israel a anunciar que iria retirar um milhão de dólares na sua contribuição para as Nações Unidas.

ZAP // Lusa / Deutsche Welle

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

O mar interno da misteriosa Encélado "grita" habitabilidade

Uma equipa de especialistas desenvolveu um novo modelo geoquímico que revela que o dióxido de carbono do interior de Encélado, lua de Saturno que abriga um oceano, pode ser controlado através de reações químicas no …

Os Simpsons podem ter previsto o surto do novo coronavírus da China

A série de televisão animada "Os Simpsons" é conhecida por ter feito profecias que, com o passar do tempo, se tornaram mesmo realidade. Agora, os fãs do programa parecem ter encontrado um episódio que prediz …

Identificada nova espécie de dinossauro que viveu há mais de 150 milhões de anos

Paleontólogos identificaram, nos Estados Unidos, uma nova espécie de dinossauro do género dos alossauros, que viveu há mais de 150 milhões de anos. A espécie, que tem o nome de Allosaurus jimmadseni, foi identificada a partir …

Escorpião com 436 milhões de anos foi dos primeiros animais a pisar a Terra

Cientistas descobriram um escorpião com 436 milhões de anos que terá sido um dos primeiros animais da Terra a migrar dos habitats aquáticos para os terrestres. Foram encontrados dois fósseis da espécie num antigo mar tropical …

Bruno de Carvalho disposto a liderar SAD do Sporting com Varandas

O ex-presidente do Sporting admitiu, esta sexta-feira, estar disposto a liderar a SAD do clube, mesmo com Frederico Varandas como presidente. No seu comentário semanal na Rádio Estádio, Bruno de Carvalho disse estar disposto a regressar …

A Inteligência Artificial teria resolvido o mistério da fuga de Alcatraz

Um programa de Inteligência Artificial (IA) poderia ter resolvido o mistério da fuga dos irmãos irmãos John e Clarence Anglin e Frank Morris da prisão de Alcatraz, que foi considerada uma das mais seguras dos …

Mais de 30 militares dos EUA ficaram com lesões cerebrais após ataque iraniano

Mais de 30 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque iraniano na base militar de Ain al-Assad, no Iraque. 34 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque levado …

Homem que torturou suspeitos de planear o 11 de setembro diz que o voltaria a fazer

James Mitchell torturou os cinco suspeitos de terem planeado o ataque de 11 de setembro de 2001. Em tribunal, disse que não tem remorsos e que o voltaria a fazer. James Mitchell foi o psicólogo responsável …

Belenenses e Belenenses SAD chegam a acordo para suspender ações judiciais

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou, esta sexta-feira, que foi alcançada uma suspensão das ações judiciais entre o Belenenses e a Belenenses SAD. Em comunicado publicado na sua página oficial, a FPF informou que o …

Amazon quer que os clientes paguem com as mãos

A gigante tecnológica Amazon quer que os  clientes comprem e efetuem o pagamento com um aceno da mão em vez de passar um cartão numa máquina. De acordo com o Wall Street Journal, que cita fontes …