Caretos de Podence elevados a Património Imaterial da Humanidade da UNESCO

Rosino / Flickr

Caretos no Carnaval de Podence, em Macedo de Cavaleiros

Os Caretos de Podence foram declarados, esta quinta-feira, Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO.

A decisão foi anunciada na Assembleia Geral da Convenção para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, que decorre até sábado, em Bogotá, na Colômbia.

Os tradicionais mascarados do Entrudo Chocalheiro da aldeia do concelho transmontano de Macedo de Cavaleiros passam a estar integrados numa lista mundial onde Portugal já tem o Fado, o Cante Alentejano, a Dieta Mediterrânica, a Falcoaria e os chamados “Bonecos de Estremoz”.

As “Festas de Inverno Carnaval de Podence” foram a única candidatura selecionada pelo Governo português para representar Portugal nesta que é a XIV reunião do Comité Internacional da UNESCO, o organismo das Nações Unidas para a Ciência, Cultura e Educação.

O presidente da Câmara de Macedo de Cavaleiros, Benjamim Rodrigues, considerou que a decisão da UNESCO “enche de orgulho” o concelho transmontano e o país.

“É o ponto alto de uma caminhada iniciada em 2014, sob a excelente batuta da Patrícia Cordeiro, que coordenou todo o processo, em conjunto com António Carneiro”, salientou o autarca, referindo-se à técnica que conduziu o processo que sustentou a candidatura e ao presidente da Associação dos Caretos de Podence, o mentor da mesma e responsável pela revitalização desta tradição na década de 1980.

O autarca salientou que “o apoio do município a esta candidatura foi total, mas o mérito de todo o trabalho é de quem não deixou morrer uma tradição secular em Podence e a quem compilou todas as informações para uma candidatura que a própria UNESCO veio reconhecer como exemplar”.

Para Benjamim Rodrigues, “a inscrição na lista de representantes do Património Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO é o início de uma responsabilidade maior” que se propõe assumir “a partir de hoje”.

O autarca adiantou que com este passo há novos projetos a surgir, nomeadamente uma ideia do presidente da Associação dos Caretos de Podence, António Carneiro, que desafiou o arquiteto Souto Moura a aceitar fazer um projeto de arranjo urbanístico da rua onde acontece o Entrudo Chocalheiro, em Podence, e do largo da Queima do Entrudo, bem como de um Museu do Careto.

Em Podence existe já a Casa do Careto, sede da associação responsável pela dinamização do Entrudo Chocalheiro, mas o presidente do município defende que “uma tradição património da UNESCO merece algo mais”.

“O arquiteto vencedor de um Prémio Pritzker já está a analisar a proposta e o município está disponível para ser parceiro nesta ação e para encontrar uma solução para os terrenos necessários para a implementação da infraestrutura””, assegurou.

Os tradicionais mascarados estão representados na Colômbia por uma comitiva constituída por autarcas, a investigadora que fez a recolha para a candidatura e o presidente da Associação dos Caretos.

Regressam a Portugal no domingo com a promessa de preparar uma receção aos Caretos de Podence nos Paços do Concelho, nesse mesmo dia.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.