“Lagoa dos tempos antigos”. Canais de Veneza estão cristalinos pela primeira vez em anos

Pela primeira vez em muitos anos, as águas dos canais da cidade de Veneza, em Itália, estão límpidos e cristalinos devido a uma quebra nos níveis de poluição causada pelo impacto do novo coronavírus oriundo da China (Covid-19). 

Por norma, os canais destas cidade italiana, que todos os anos recebe milhões de turistas, são turvos e nublados por causa da poluição causada pelas dezenas de barcos e outros meios de transporte que operam junto à lagoa.

Agora, e como consequência da nova pandemia que nasceu na China, que afastou turistas e fez diminuir drasticamente as movimentações na cidade, as águas tornaram-se mais límpidas, sendo possível ver cardumes de pequenos peixes e até cisnes nos canais.

Várias fotografias e vídeos têm sido publicados nas redes sociais, mostrando as águas límpidas e os seus “habitantes” que, geralmente, levam vidas mais escondidas.

No Facebook, há grupo intitulado Venezia Pulita (Veneza Pura), no qual vários utilizadores desta rede social tem deixado imagens dos novos tempos que vive a lagoa. “Imagens incríveis do Rio dei Ferali, atrás da Praça de São Marcos, que são geralmente sombrias. A natureza recupera os seus espaços”, escreveu Marco Capovilla.

Na prática, os sedimentos e resíduos acumulados nas águas, que normalmente flutuam nos canais devido à agitação das águas, assentaram no fundo dos canais, fazendo com que estes se tornassem mais límpidos.

https://twitter.com/ikaveri/status/1239660248207589383?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1239660248207589383&ref_url=https%3A%2F%2Fwww.storypick.com%2Fwater-and-air-quality-improved-in-venice%2F

Veneza redescobriu a “pureza dos seus canais”, escreveu o jornal local La Nuova di Venezia, citado pelo portal de viagens Post Maganize. A mudança trouxe “de volta as águas da lagoa dos tempos antigos, do período pós-guerra, quando ainda era possível banhar-se na água dos canais”, escreve o mesmo diário.

Ainda assim, o jornal local lamenta que esta mudança se deva a uma tragédia. “Agora todos percebem a diferença entre o antes e o depois e, portanto, não restam dúvidas de que, uma vez ultrapassada a emergência do coronavírus, o problema de Veneza menos entupida, mais limpa e mais protegida” terá de ser discutido, visando alcançar um equilíbrio entre o desenvolvimento e a conservação do turismo.

“Após o coronavírus, nada será como antes. E Veneza não é diferente”, remata.

Itália, recorde-se, é um dos países do mundo mais afetados com a nova pandemia de Covid-19. A seguir à China, que tem o maior número de mortes (3.213), a Itália é o país mais afetado, com 2.158 mortes em 27.980 casos relatados.

ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

Estado de Nova Iorque com mais mortes por Covid-19 do que França ou Espanha

Os Estados Unidos registaram 1.252 mortos e 63.913 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins. Os últimos números de casos e óbitos registados devido a Covid-19 …

Turistas voltam a viajar, mas optam pelo low-cost

Mesmo num contexto de pandemia mundial o desejo de ir de férias continua vivo. Os turistas voltaram a procurar voos, contudo as opções recaem em percursos de curta distância e mais económicos. Ao longo dos últimos …

Ventura anuncia recandidatura ao Chega e só sai do parlamento quando “metade daquela esquerda" sair

André Ventura anunciou esta noite a recandidatura à liderança do Chega, numa cerimónia em Leiria em que disse que só vai sair do parlamento “quando metade daquela esquerda sair”. “Estamos a fazer uma revolução democrática e …

Esqueletos revelam que fosso entre ricos e pobres começou a abrir-se há 6.600 anos

A análise a ossos encontrados numa sepultura na Polónia mostram que o fosse entre ricos e pobres na Europa começou a abrir-se muito antes daquilo que se pensava. O desaparecimento da classe média é um problema …

Super-Terras quentes podem ter atmosferas metálicas brilhantes

Os cientistas querem perceber porque é que as super-Terras quentes possuem um brilho tão chamativo - e já há uma hipótese em cima da mesa. Os exoplanetas, chamados de super-Terras quentes, podem ser particularmente brilhantes e …

As larvas de peixe-sol são adoráveis (mas crescem e tornam-se gigantescos "nadadores")

Uma equipa de cientistas australianos e neozelandeses descobriram as fases iniciais da larva gigante de peixe-sol. Pela primeira vez, o sequenciamento de ADN identificou as larvas do peixe-sol (Mola alexandrini). O peixe-sol, conhecido cientificamente como Mola …

Telescópio Webb vai estudar Júpiter, os seus anéis e duas intrigantes luas

Júpiter, que tem o nome do rei dos antigos deuses romanos, comanda a sua própria miniversão do nosso Sistema Solar de satélites circundantes; os seus movimentos convenceram Galileu Galileu de que a Terra não era …

Turista danifica escultura do século XIX enquanto posa para fotografia (e é apanhado pelas câmaras de vigilância)

A polícia italiana identificou um austríaco de 50 anos que danificou uma estátua do século XIX num museu em Itália, enquanto posava para uma fotografia. O incidente ocorreu no passado dia 31 de junho, segundo …

Covid-19: Brasil supera as 100.000 mortes

O Brasil ultrapassou hoje a barreira das 100.000 mortes associadas à covid-19, quase cinco meses depois da confirmação do primeiro óbito no país, indicam dados oficiais divulgados pelas secretarias regionais de Saúde. Segundo os mais recentes …

As vacas leiteiras têm relações complexas (que se alteram quando mudam de grupo)

Uma nova investigação levada a cabo por cientistas do Chile e dos Estados Unidos concluiu que as vacas leiteiras vivem em redes sociais complexas que se alteram quando estes animais são movidos para outros grupos.  Para …