Canadá vai ter a primeira cerveja de canábis do mundo

(dr) Province Brands

Canadá vai ter a primeira cerveja de canábis do mundo

Ao contrário de outras cervejas com esta substância, esta nova cerveja será feita a partir dos talos e raízes da canábis.

Segundo o Expresso, o Canadá vai ter aquela que será a primeira cerveja de canábis do mundo. Neste momento, os investigadores ainda estão a apurar quantidades, sabor e técnicas de fermentação.

Em junho, o Parlamento do Canadá aprovou o uso recreativo da canábis, tornando-se no segundo país do mundo a adotar esta medida (depois do Uruguai). A nova lei entra em vigor em outubro, sendo que a venda de alimentos com esta substância apenas poderá acontecer um ano depois.

Em declarações ao The Guardian, citadas pelo semanário, Domma Wendschuh, representante da marca Province Brands, que está a desenvolver a bebida, afirma que esta é uma cerveja diferente das que já existem (fermentadas com óleo de marijuana).

“Não é isso que fazemos. A nossa cerveja é fermentada a partir dos talos e raízes da planta”, disse ao jornal britânico. “Comecei a pensar na possibilidade de desenvolver alguma coisa que pudesse servir os propósitos sociais que o álcool serve na nossa sociedade atual”, explicou.

No entanto, chegar a uma solução que não comprometesse o sabor foi um dos problemas iniciais. “Acabámos com produtos que tinham um sabor terrível. Sabiam a brócolos podres”, conta Wendschuh, admitindo que precisaram da ajuda de um químico.

A equipa conseguiu chegar à combinação perfeita entre lúpulos, água, fermentos e canábis. Além disso, o álcool naturalmente produzido durante a fermentação acaba por ser retirado, fazendo desta uma bebida sem álcool nem glúten.

“O sabor é seco, salgado, menos doce do que o sabor típico da cerveja”. E resulta? Isto é, a chamada “moca” aparece mesmo? “Sente-se imediatamente, o que normalmente não acontece com os produtos comestíveis derivados da canábis”, responde Wendschuh.

O representante diz que esta será a primeira cerveja de um leque de muitas outras, com vários sabores e de vários tipos e, neste caso, com mais ou menos tetraidrocanabinol (THC), o chamado composto ativo da planta. No entanto, deixa os seus alertas.

Wendschuh acredita que este é um produto mais seguro e saudável do que o álcool, mas também sabe que tem os seus riscos. “A marijuana não é boa para a saúde, assim como as nossas cervejas também não o são. As pessoas não devem bebê-las cinco vezes ao dia nem deve ser a primeira coisa que bebem ao acordar. Não estamos a sugerir isso”.

Em vez disso, o representante da marca considera que esta cerveja é o primeiro passo numa industria que já se tornou omnipresente. “Se puder criar uma alternativa ao álcool, poderá ser algo que pode mudar o mundo. É uma coisa pela qual sou apaixonado”.

O jornal britânico escreve que vários analistas sugerem que a indústria dos produtos derivados da canábis pode vir a valer até 22 mil milhões de dólares canadianos, cerca de 14 mil milhões de euros.

ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Mais um passo a caminho do final! Por este andar qualquer dia quem não for demente não será considerado como pessoa normal e pelos vistos pelas Américas a coisa vai bem nesse sentido.

RESPONDER

Portugal produz menos lixo do que a média da OCDE (mas é o 3.º que menos recicla)

Portugal produz menos lixo do que a média da OCDE, mas é o 3.º que menos recicla, revelaram dados recentes da organização internacional. Em 2017, cada português produzir quase 500 quilogramas de lixo, valor inferior …

Novas demissões na Agência de Informações Financeiras do Vaticano

Um membro da entidade de regulação financeira do Estado do Vaticano, Marc Odendall, demitiu-se na sequência de buscas realizadas pela polícia e que originaram na suspensão do organismo do sistema de comunicações global. Marc Odendall, banqueiro …

Governo e Liga de clubes discutem redução do IVA para espetáculos desportivos

Secretário de Estado do Desporto afirma querer ouvir as reivindicações do organismo, mas sem se comprometer. O secretário de Estado da Juventude e do Desporto anunciou ontem que vai reunir-se com representantes da Liga Portuguesa de …

Tufão obriga a retirada de cerca de cinco mil pessoas do norte das Filipinas

Cerca de cinco mil pessoas foram retiradas do norte das Filipinas devido à aproximação do tufão Kalamaegi, que deverá tocar terra na província de Cagayan nas próximas horas, disseram esta terça-feira as autoridades locais. "Estamos preparados …

Acabaram-se as trotinetas no Algarve. Duraram 10 meses

A vereadora considera, no entanto, que a experiência foi “positiva”, já que permitiu recolher dados de mobilidade, nomeadamente, da utilização destas soluções em pequenos trajetos, ao mesmo tempo que colocou a questão na agenda pública. Sophie …

EasyJet diz que será a primeira a alcançar a neutralidade carbónica na aviação

A companhia aérea britânica easyJet afirmou esta terça-feira que será a primeira no mundo a alcançar a neutralidade carbónica através das compensações. Num comunicado publicado no seu site oficial, a companhia low cost anuncia ainda um …

Número de pré-avisos de greve até outubro é o mais alto dos últimos quatro anos

O número de pré-avisos de greve até outubro foi o mais alto dos últimos quatro anos, totalizando 781, segundo dados da Direção Geral do Emprego e das Relações do Trabalho (DGERT). Entre janeiro e outubro deste …

Na Índia, já há "bares de oxigénio" para quem quiser respirar ar puro

A Índia é um dos países mais contaminado do mundo. Desde o final de outubro, a poluição alcançou um nível crítico devido à queimada de restolhos nos campos. Agora, há uma solução arrojada para que os …

Depois do Papão Harrison, o novo exame foi "duro" (e muitos jovens médicos já pensam em emigrar)

Foram quatro horas de exame, com 150 perguntas, na temida Prova Nacional de Acesso para a Formação Especializada em Medicina e muitos dos jovens médicos não conseguiram concluí-la. Os que temem não conseguir aceder à …

Situação trágica. "Veneza está a desaparecer"

A situação em Veneza é trágica, com 85% da cidade italiana inundada depois das piores cheias dos últimos anos. Mas estas inundações são apenas um alerta para o que pode vir a seguir, já que …