/

Câmara vai inspecionar alterações a apartamento de Cristiano Ronaldo em Lisboa

1

Armando Babani / EPA

A Câmara Municipal de Lisboa vai pedir uma inspeção às alterações feitas a um apartamento adquirido pelo futebolista Cristiano Ronaldo em Lisboa, anunciou o autarca da capital, garantindo que “tudo será regularizado de acordo com a lei”.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Em declarações à SIC Notícias, na noite de quinta-feira, Fernando Medina disse que “durante a obra foram feitas alterações ao processo licenciadas pelo município” e que a autarquia “vai inspecionar o que está feito” e, mediante o que encontrar, “tudo será regularizado de acordo com a lei”.

“Não sabemos exatamente o que é que está feito, a Câmara [de Lisboa] ainda não inspecionou o que está feito, porque a informação que temos é da notícia de um jornal, não havia nenhuma denúncia relativamente a isso, não tinha havido nenhuma inspeção”, disse o autarca socialista.

“Agora vai ser feita uma inspeção para avaliar, brevemente (…) e, em função disso, a legalidade será reposta”, reforçou.

Em causa estará uma estrutura metálica construída na cobertura de um apartamento junto ao Parque Eduardo VII, no centro de Lisboa, adquirido pelo futebolista português Cristiano Ronaldo.

Em declarações ao Jornal de Notícias, a autarquia da capital confirmou que não havia “qualquer pedido ou autorização posterior a 2020, solicitando alterações ao projeto desenhado pelo arquiteto José Mateus”.

Por sua vez, o arquiteto responsável pelo projeto do edifício no qual Cristiano Ronaldo comprou um luxuoso apartamento (7,59 milhões de euros), na rua Castilho, em Lisboa, está “em choque” com a construção de uma espécie de marquise na cobertura, pedida pelo craque, e sem o seu conhecimento, refere o Correio da Manhã.

Ao mesmo jornal, o autor do projeto também fala em “questões de legalidade” que terão sido ignoradas.

“O edifício não pode ser mais alto do que já era, uma vez que foi reconstruido a partir da estrutura de um edifício preexistente, que já estava acima da média das alturas daquela zona, portanto não podia subir mais”, refere.

  ZAP // Lusa

1 Comment

  1. É uma injustiça não o deixarem ter a marquise! E deviam deixá-lo pôr um estendal na janela para secar as peúgas e as cuecas!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.