Bruxelas responde à AstraZeneca. “Essa lógica pode funcionar no talho do bairro, mas não em contratos”

A Comissária da Saúde europeia apelou, esta quarta-feira, à AstraZeneca que se empenhe “na reconstrução da confiança” com Bruxelas e que seja o “mais transparente possível” no fornecimento de informações.

O clima de tensão entre a União Europeia e a AstraZeneca continua. Depois de a farmacêutica ter revelado que iria reduzir as entregas da sua vacina devido a problemas de produção, a Comissão Europeia fez pressão.

Entretanto, numa entrevista a um jornal italiano, o CEO da farmacêutica britânica, Pascal Soriot, disse que estavam a fazer o melhor que podem e que o Reino Unido não estava a ter estes problemas porque esse contrato “foi assinado três meses antes do europeu”.

O Executivo comunitário não se deixou ficar sem uma resposta. “Rejeitamos a lógica do ‘primeiro a chegar é o primeiro a ser servido’. Isso pode funcionar no talho do bairro, mas não em contratos, e não nos nossos acordos prévios de aquisição”, afirmou Stella Kyriakides, Comissária da Saúde.

“Apelo à AstraZeneca que se empenhe totalmente na reconstrução da confiança, no fornecer de informações completas e cumprindo as suas obrigações contratuais, societárias e morais”, acrescentou.

A possibilidade de se atrasar nas entregas, segundo a empresa, está prevista numa “cláusula de melhores esforços” no contrato assinado com Bruxelas, algo que o Executivo comunitário rejeita.

“A visão de que a empresa não está obrigada a cumprir porque assinámos um acordo de melhor esforço, não é correta nem aceitável. Assinámos um acordo prévio de aquisição para um produto que ainda não existia e que ainda hoje não está autorizado. E assinámo-lo precisamente para garantir que a empresa adquire capacidade produtiva para produzir a vacina mais cedo, a fim de poder distribuir um certo volume de doses no dia em que tiver autorização”, disse ainda a comissária.

“Nenhuma empresa deve alimentar qualquer ilusão de que não temos meios para perceber o que se está a passar, assim, pedimos a todas as empresas que sejam o mais transparentes possível com as informações para termos noção – e é o que pedimos à empresa – da produção de doses, onde foram produzidas e se foram enviadas para algum lado”, apelou.

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) prevê aprovar, até ao final desta semana, a vacina da AstraZeneca, apesar dos problemas de fornecimento.

Segundo o semanário Expresso, a AstraZeneca prevê entregar 31 milhões de doses à UE até final de março mas, de acordo com uma fonte comunitária, o contrato apontava para “os três digitos” (algo mais perto dos 100 milhões). No total, o contrato prevê a compra de 300 milhões de doses, com possibilidade de aquisição de mais 100 milhões adicionais.

A reunião entre a farmacêutica, a Comissão Europeia e representantes dos 27 Estados Membros marcada para esta quarta-feira esteve em risco de não se realizar, mas acabou por ir para a frente.

Filipa Mesquita, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Vulcão, La Palma

O Cumbre Vieja também tem negacionistas. "É tudo orquestrado"

Nos últimos dias, as redes sociais têm-se tornado o palco dos "negacionistas dos vulcões" que defendem que, por trás da erupção do Cumbre Vieja, há mão humana. Nas redes sociais já há negacionistas do vulcão Cumbre …

Selecção da Lituânia falhou os Mundiais porque...chegou atrasada

Per Strand venceu, António Morgado ficou em sexto, mas os ciclistas da Lituânia acabaram por marcar a prova de estrada de juniores, nos Mundiais em Flandres. Per Strand Hagenes é o novo campeão mundial júnior de …

Gil Vicente 1-2 Porto | Dragão canta de galo com dois golaços

Foi sofrer até ao fim. Sérgio Conceição tinha alertado que não seria fácil bater o Gil Vicente e foi isso que ocorreu na noite desta sexta-feira em Barcelos. O FC Porto apenas a um minuto dos …

Na II Guerra Mundial, um erro "humilhante" destruiu dois imponentes navios de guerra da Marinha Real

No dia 10 de dezembro de 1941, os japoneses afundaram os imponentes Prince of Wales e Repulse. A culpa foi do almirante Thomas Phillips que, na sequência de um "erro humilhante", acabou também por falecer. Winston …

O robô Atlas, da Boston Dynamics, faz parkour (e até dá um mortal para trás)

O Atlas é, sobretudo, um projeto de investigação: um robô que ajuda os engenheiros da Boston Dynamics a trabalhar em melhores sistemas de controlo e perceção. O parkour é um verdadeiro desafio para os seres humanos, …

Na Tailândia, um "cemitério" de táxis foi transformado numa horta sobre rodas

Desde pimentos a pepinos, beringelas e até mangericão. Num parque de estacionamento ao ar livre em Banguecoque, os táxis abandonados transformam-se em hortas para alimentar os trabalhadores. A pandemia de covid-19 obrigou os táxis de Banguecoque …

Morreu o "último nazi" canadiano, aos 97 anos

Um ucraniano que serviu como tradutor no regime nazi morreu na quinta-feira na sua casa, em Ontário, no Canadá, encerrando uma luta de décadas para deportá-lo e acusá-lo de cúmplice no assassinato de dezenas de …

No Sri Lanka, elefantes traficados foram resgatados. Mas voltaram às pessoas que os compraram ilegalmente

Um tribunal do Sri Lanka devolveu elefantes resgatados a pessoas influentes que foram acusadas de os terem comprado ilegalmente. Durante alguns anos, elefantes selvagens permaneceram na corda bamba de uma intensa batalha de custódia judicial entre …

Sporting 1-0 Marítimo | Porro volta a decidir de penálti

Que sofrimento! É normal ver os “grandes” dominarem por completo os seus adversários, mas nesta partida entre Sporting e Marítimo, em Alvalade, praticamente só houve uma equipa a atacar e a procurar o golo. Ainda assim, …

A falhar pagamentos e com 260 mil milhões de dívida - como é que a Evergrande chegou até aqui?

A situação da imobiliária chinesa Evergrande, que tem uma dívida maior do que a economia portuguesa, está a deixar o mundo ansioso sobre uma eventual repetição da história da crise de 2008, que começou com …