Brisa diz que Taxa de Protecção Civil reclamada por Gaia é “ilegítima e ilegal”

B.I.Brisa

-

A Brisa negou hoje ter “qualquer dívida” para com a Câmara de Gaia, como afirmou o presidente da autarquia, considerando “ilegítima e ilegal” a Taxa Municipal de Proteção Civil (TMPC) reclamada pelo executivo camarário.

“Nem a Brisa – Autoestradas de Portugal, nem qualquer das suas empresas participadas, estão em incumprimento por qualquer dívida para com a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia”, sustenta a empresa em comunicado, manifestando a sua “estupefacção” com as declarações feitas na sexta-feira pelo autarca Eduardo Vítor Rodrigues.

Em declarações à agência Lusa, o autarca revelou ter avançado para tribunal para tentar obrigar a EDP, Brisa, Ascendi e Refer a pagarem um total de um milhão de euros relativos à TMPC dos anos de 2011 a 2013.

Segundo Eduardo Vítor Rodrigues, a decisão de avançar para a cobrança coerciva por via judicial foi tomada após um “aviso” dado às empresas a 18 de novembro, conforme deliberação tomada em reunião de executivo, e depois de as empresas terem afirmado “quase de imediato” que não iriam pagar.

Sustentando que as declarações do autarca “não correspondem a qualquer facto ou situação reconhecidos” pela empresa, a Brisa argumenta que a “tentativa de cobrança” da TMPC por parte da Câmara de Gaia é “ilegítima e ilegal”.

Não se limitando a negar qualquer dívida à autarquia gaiense, a Brisa alega ser, antes, credora em 400 mil euros em relação à Câmara de Gaia.

Em causa estará uma dívida de cerca de 400 mil euros à sua participada Brisa Inovação e Tecnologia, “por serviços e equipamentos já prestados e entregues e relacionados com o sistema de controlo de acessos em serviço na Ribeira de Gaia”.

“A Brisa — Autoestradas de Portugal lamenta a falta de rigor e de objetividade da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia na descrição das suas relações financeiras com a empresa, que em nada contribui para a correta informação dos cidadãos do concelho de Gaia e da opinião pública em geral”, remata a empresa no comunicado.

Nas declarações que fez à Lusa, o presidente da câmara defendeu que “as grandes empresas têm de ter uma dimensão da solidariedade para além das ações folclóricas”, para justificar o pagamento de uma TMPC por parte destas entidades.

“Uma das formas de solidariedade com os territórios é pagarem. A TMPC é irrelevante para elas, é uma forma de comparticiparem um dos instrumentos que lhes dá mais segurança. Essas empresas representam normalmente transportes de passageiros, transportes de produtos perigosos, etc., e encontram na Proteção Civil uma forma muito barata de acomodar algum risco que possa ocorrer”, disse o autarca.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Os Simpsons podem ter previsto o surto do novo coronavírus da China

A série de televisão animada "Os Simpsons" é conhecida por ter feito profecias que, com o passar do tempo, se tornaram mesmo realidade. Agora, os fãs do programa parecem ter encontrado um episódio que prediz …

Identificada nova espécie de dinossauro que viveu há mais de 150 milhões de anos

Paleontólogos identificaram, nos Estados Unidos, uma nova espécie de dinossauro do género dos alossauros, que viveu há mais de 150 milhões de anos. A espécie, que tem o nome de Allosaurus jimmadseni, foi identificada a partir …

Escorpião com 436 milhões de anos foi dos primeiros animais a pisar a Terra

Cientistas descobriram um escorpião com 436 milhões de anos que terá sido um dos primeiros animais da Terra a migrar dos habitats aquáticos para os terrestres. Foram encontrados dois fósseis da espécie num antigo mar tropical …

Bruno de Carvalho disposto a liderar SAD do Sporting com Varandas

O ex-presidente do Sporting admitiu, esta sexta-feira, estar disposto a liderar a SAD do clube, mesmo com Frederico Varandas como presidente. No seu comentário semanal na Rádio Estádio, Bruno de Carvalho disse estar disposto a regressar …

A Inteligência Artificial teria resolvido o mistério da fuga de Alcatraz

Um programa de Inteligência Artificial (IA) poderia ter resolvido o mistério da fuga dos irmãos irmãos John e Clarence Anglin e Frank Morris da prisão de Alcatraz, que foi considerada uma das mais seguras dos …

Mais de 30 militares dos EUA ficaram com lesões cerebrais após ataque iraniano

Mais de 30 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque iraniano na base militar de Ain al-Assad, no Iraque. 34 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque levado …

Homem que torturou suspeitos de planear o 11 de setembro diz que o voltaria a fazer

James Mitchell torturou os cinco suspeitos de terem planeado o ataque de 11 de setembro de 2001. Em tribunal, disse que não tem remorsos e que o voltaria a fazer. James Mitchell foi o psicólogo responsável …

Belenenses e Belenenses SAD chegam a acordo para suspender ações judiciais

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou, esta sexta-feira, que foi alcançada uma suspensão das ações judiciais entre o Belenenses e a Belenenses SAD. Em comunicado publicado na sua página oficial, a FPF informou que o …

Amazon quer que os clientes paguem com as mãos

A gigante tecnológica Amazon quer que os  clientes comprem e efetuem o pagamento com um aceno da mão em vez de passar um cartão numa máquina. De acordo com o Wall Street Journal, que cita fontes …

59 autarcas constituídos arguidos na Operação Éter

O Ministério Público constituiu 74 arguidos, 59 dos quais autarcas e ex-autarcas de 47 câmaras do Norte e Centro, no processo da investigação às Lojas Interativas da Turismo do Porto e Norte, realizada no âmbito …