BP pagou milhões após desastre do Deepwater Horizon. México não prova como os gastou

Kris Krug / Flickr

O Golfo do México após o derrame de petróleo do BP Deepwater Horizon.

O México recusa-se a mostrar recibos dos alegados gastos com custos de deslocação dos seus embaixadores. O uso de parte dos 21 milhões de euros pagos pela BP após o desastre do Deepwater Horizon continua um mistério.

No dia 20 de abril de 2010, a plataforma de petróleo Deepwater Horizon, no Golfo do México, explodiu. Depois de dois dias em chamas, afundou e uma enorme mancha de mais de três milhões de barris de petróleo espalhou-se pelo mar. Só no dia 17 de julho é que a BP, que operava a plataforma, conseguiu estancar o derrame.

Oito anos depois, o México assinou um controverso acordo com a BP, com a multinacional britânica a comprometer-se a pagar cerca de 21 milhões de euros de indemnização pelo desastre ambiental.

Milhares de pescadores mexicanos manifestaram-se em revolta pelo acordo, cujo valor envolvido consideraram insuficiente e não oferecia nenhuma compensação às populações costeiras afetadas. Comparativamente, os EUA receberam quase 50 mil milhões de euros, já que o desastre aconteceu na parte norte-americana do Golfo do México.

Desde então, os pescadores têm enviado numerosas cartas ao Presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, pedindo que o caso seja revisto. De pouco lhe valeu, já que ainda não receberam dinheiro nenhum desde o desastre da Deepwater Horizon.

Uma investigação da VICE e da watchdog de transparência empresarial PODER questiona o uso de mais de 4 milhões de euros do acordo entre o Governo mexicano e a BP.

Embora os documentos sugiram que este dinheiro foi utilizado para cobrir as despesas de deslocação dos diplomatas mexicanos, o Governo recusa-se a divulgar faturas ou recibos dos gastos.

A VICE e a PODER tiveram acesso ao orçamento do Secretariado dos Negócios Estrangeiros mexicano, disponível aqui, que mostra aumentos astronómicos no orçamento das suas embaixadas. O gabinete recusou-se a minuciar o tipo de gastos, indicando apenas que se trataram de despesas de deslocação.

Os pescadores não se mostram dispostos a esquecer o assunto, principalmente após uma investigação de 2018 da PODER ter mostrado que o Governo do então presidente mexicano Enrique Peña Nieto potencialmente ignorou estudos sobre os efeitos do derramamento de petróleo nas águas do país.

Em vez disso, explica a VICE, o Governo avançou com uma reforma para privatizar o setor de energia, que permitiu vários acordos com a BP. Não só a empresa ganhou direitos de exploração petrolífera no Golfo do México, como também abriu 500 postos de gasolina, no México, nos últimos quatro anos.

Daniel Costa, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Despesas de deslocação… lol! É pau para toda a obra!!! É evidência que algum entrou pela porta do cavalo! E assim fico sem frases feitas …

RESPONDER

De olhos postos em Almada e com a aposta em Joana Mortágua, o Bloco volta a prometer passes a 20 euros

Em campanha em Almada com Joana Mortágua, a habitação e os passes sociais foram os temas em cima da mesa do Bloco de Esquerda. Depois de andar em campanha no Norte, o Bloco de Esquerda foi …

Brasil, EUA e Canadá. TAP prevê aumento de voos entre outubro e março

A TAP já está de olhos postos em novos voos para recuperar a sua operação no segundo semestre do ano e no inverno IATA – entre outubro e março. A empresa “espera progressos em termos de …

Vulcão, La Palma

Uma tragédia anunciada em Janeiro. Cinzas do vulcão de La Palma a caminho de Portugal

A lava do vulcão Cumbre Vieja continua a cobrir La Palma, nas Canárias, e já destruiu mais de 300 casas. Enquanto as cinzas vulcânicas se estão a deslocar para a Península Ibérica, surge a notícia …

Líder parlamentar do BE diz que Costa "transformou eleições numa caricatura"

O líder parlamentar do BE, Pedro Filipe Soares, afirmou na quarta-feira que António Costa transformou as eleições autárquicas de 26 de setembro numa “caricatura”, considerando que o primeiro-ministro “vai a todo o lado prometer tudo”. O …

Estalou o verniz entre a UEFA e a FIFA. Órgão Europeu critica Mundial a cada dois anos e admite boicote

A UEFA aponta vários riscos associados ao aumento da frequência do Mundial, como a perda de importância dos torneios femininos e juvenis, o impacto no calendário das outras competições e os efeitos na saúde dos …

Centro de Cancro do Pâncreas Botton-Champalimaud

Novo Centro de Cancro do Pâncreas em Lisboa é único no mundo (e tem a bênção dos Reis de Espanha)

Inaugura, na próxima segunda-feira, o novo Centro de Cancro do Pâncreas Botton-Champalimaud que resulta de uma parceria entre a Fundação Champalimaud e o casal espanhol Maurizio e Charlotte Botton. Os Reis de Espanha vão marcar …

Fiat, Jeep e Alfa Romeu julgadas em Lisboa por suspeita de falsearem emissões

Três fabricantes de carros são acusadas de instalar mecanismo que esconde a emissão de gases acima do limite legal. O Tribunal Central Cível de Lisboa aceitou julgar uma ação popular intentada por uma associação europeia de …

Entre sorrisos e avisos sobre a Irlanda do Norte, Biden chuta para canto acordo comercial com o Reino Unido pós-Brexit

Um possível acordo comercial, a fronteira entre as duas Irlandas, a retirada do Afeganistão e as alterações climáticas foram alguns dos temas em cima da mesa na recepção de Boris Johnson na Casa Branca. Foi um …

UEFA duplica prémios do Europeu feminino

De oito para 16 milhões de euros. Prémio monetário bem diferente do Europeu anterior. A UEFA informou nesta quinta-feira que vai ser duplicado o total do prémio monetário para as selecções participantes no próximo Europeu feminino. O …

Número de animais abatidos continua a cair nos canis portugueses

É esperada uma estabilização do número de abates, dois anos após a entrada em vigor da legislação que regula o ato. Dois últimos anos foram marcados por quedas. Em 2020, foram abatidos em nos canis portugueses …