Boris aconselhou os britânicos a perder peso (mas a estratégia do Governo pode não funcionar para todos)

number10gov / Flickr

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson

A estratégia do Governo britânico promete realizar uma série de iniciativas que há muito são propostas, testadas e avaliadas por profissionais de saúde e investigadores. Mas há vários estudos que mostram que é necessário combater os fatores sociais que favorecem a obesidade, além de dar apoio individual.

Um documento do Governo britânico, publicado na segunda-feira, avançou que existem agora “evidências consistentes” de que as pessoas acima do peso têm maior risco de hospitalização, maior probabilidade de entrar nos cuidados intensivos ou de morrer após contrair a covid-19.

De acordo com o documento, cerca de dois terços dos adultos no Reino Unido estão acima do peso e metade desse grupo é considerado obeso.

“Quando entrei na UCI [Unidade de Cuidados Intensivos], quando estava muito doente, estava com excesso de peso”, disse Boris Johnson, num vídeo divulgado no Twitter para lançar uma campanha para reduzir as taxas de obesidade no país como parte da sua resposta à pandemia.

Num artigo publicado no The Conversation, Lucie Nield e Jenny Paxman, da Sheffield Hallam University, no Reino Unido, explicam que as medidas anunciadas como parte de uma estratégia para combater a obesidade na Grã-Bretanha podem não ser suficientes para acabar com a obesidade, e muitos podem, até, não ser eficazes.

Em primeiro lugar, as investigadoras apontam que as medidas não têm como alvo todos os fatores de obesidade. Um dos maiores objetivos do Governo é promover o aumento da atividade física, uma medida que inclui investimentos em infraestruturas e incentivos para os médicos prescreverem exercício físico ou outras atividades sociais.

Apesar de alguns estudos mostrarem que a atividade física é mais alta em bairros com mais parques e transportes públicos, os artigos não reconhecem completamente a complexidade da obesidade, uma vez que nem toda a gente vau querer ou escolher ser ativo.

O Governo britânico também anunciou a promoção de uma alimentação mais saudável, através da proibição da publicidade de junk food na televisão antes das 21h, por exemplo. Mas este tipo de estratégias pode não funcionar – melhorar o acesso a alimentos mais saudáveis e acessíveis pode ser muito importante para trazer mudanças mais amplas.

Do mesmo modo, incluir as calorias nos rótulos pode não trazer mudanças assim tão significativas. Nield e Paxman salientam que os comportamentos do consumidor são ditados por uma combinação de atitudes, pelo que ter informações nutricionais não substituirá necessariamente todos os outros fatores.

Por último, as investigadoras sublinham que programas gerais de controlo de peso podem não funcionar com toda a gente, já que há várias pesquisas que mostram que programas personalizados são mais eficazes do que serviços de controlo de peso.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Rio Ave 0 - 2 Sporting | Leão invicto com uma garra no “caneco”

O Sporting registou o 31º jogo consecutivo sem perder na Liga NOS. Na visita ao Rio Ave, os “leões” venceram o Rio Ave por 2-0 e estão muito perto de conquistar o ceptro de campeões …

Taylor's lança vinho do Porto produzido na vindima de 1896 (e custa uma pequena fortuna)

A Taylor's vai lançar um "raro" vinho do Porto produzido na vindima de 1896, na Região Demarcada do Douro, e que tem uma edição limitada de 1.700 decantadores de cristal, embalados numa luxuosa caixa de …

"Este calendário pode ser muito mais perigoso do que finalizar o campeonato"

Dois treinadores de equipas femininas de andebol analisaram a sucessão de jornadas duplas em fins-de-semana consecutivos. Diogo Guerra avisa: "Este calendário é uma irresponsabilidade enorme. Só espero que ninguém se aleije". A primeira divisão nacional feminina …

Mulher dá à luz nove bebés, mais dois do que mostraram as ecografias

Uma mulher de 25 anos deu à luz nove bebés, mais dois do que mostraram as várias ecografias realizadas ao longo da gravidez. O caso aconteceu no Mali. Este está a ser considerado um recorde mundial …

Andrea Bocelli dá dois concertos em Coimbra em 25 e 26 de junho

O tenor italiano Andrea Bocelli vai atuar no Estádio Cidade de Coimbra em 25 e 26 de junho, em dois concertos que contam com a participação da fadista Mariza. "Em cumprimento das normas de segurança e …

Califórnia vai ter o maior sistema de armazenamento de energia não hidrelétrica do mundo

A empresa canadiana Hydrostor, que fornece soluções de armazenamento de energia de longa duração, revelou esta semana que irá desenvolver 1.000 MW de CAES na Califórnia, de acordo com um comunicado. O CAES é um tipo …

Seis anos e mil milhões de links depois, cientistas concluem que a Internet está a crescer (e a encolher)

Uma equipa de investigadores analisou mil milhões de links ao longo de seis anos e concluiu que a Internet está tanto a crescer como a encolher. O mundo online está em constante expansão — sempre agregando …

Há estranhas rádios-fantasma na Rússia (e exploradores entraram numa delas)

Aos 14 anos, um jovem comprou um rádio de ondas curtas e estava a testá-lo quando encontrou a transmissão errada - uma rádio fantasma. Imagine que é um entusiasta da rádio, sozinho à noite, a trabalhar …

Dinheiro e refeições grátis. A Sérvia vai recompensar os cidadãos que forem vacinados

O Presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic, anunciou esta quarta-feira que serão pagos 25 euros aos cidadãos já vacinados contra a covid-19 e aos que se vão vacinar até final de maio, uma iniciativa original no …

Ivã, o (não tão) Terrível. Aliado de Putin reescreve história para reabilitar reputação do primeiro czar da Rússia

Segundo um alto funcionário russo, Ivã, o Terrível, não era terrível e a sua reputação de tirano cruel é o resultado de uma campanha de difamação realizada pelo Ocidente no século XVI. Nikolai Patrushev, o poderoso …