Boris aconselhou os britânicos a perder peso (mas a estratégia do Governo pode não funcionar para todos)

number10gov / Flickr

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson

A estratégia do Governo britânico promete realizar uma série de iniciativas que há muito são propostas, testadas e avaliadas por profissionais de saúde e investigadores. Mas há vários estudos que mostram que é necessário combater os fatores sociais que favorecem a obesidade, além de dar apoio individual.

Um documento do Governo britânico, publicado na segunda-feira, avançou que existem agora “evidências consistentes” de que as pessoas acima do peso têm maior risco de hospitalização, maior probabilidade de entrar nos cuidados intensivos ou de morrer após contrair a covid-19.

De acordo com o documento, cerca de dois terços dos adultos no Reino Unido estão acima do peso e metade desse grupo é considerado obeso.

“Quando entrei na UCI [Unidade de Cuidados Intensivos], quando estava muito doente, estava com excesso de peso”, disse Boris Johnson, num vídeo divulgado no Twitter para lançar uma campanha para reduzir as taxas de obesidade no país como parte da sua resposta à pandemia.

Num artigo publicado no The Conversation, Lucie Nield e Jenny Paxman, da Sheffield Hallam University, no Reino Unido, explicam que as medidas anunciadas como parte de uma estratégia para combater a obesidade na Grã-Bretanha podem não ser suficientes para acabar com a obesidade, e muitos podem, até, não ser eficazes.

Em primeiro lugar, as investigadoras apontam que as medidas não têm como alvo todos os fatores de obesidade. Um dos maiores objetivos do Governo é promover o aumento da atividade física, uma medida que inclui investimentos em infraestruturas e incentivos para os médicos prescreverem exercício físico ou outras atividades sociais.

Apesar de alguns estudos mostrarem que a atividade física é mais alta em bairros com mais parques e transportes públicos, os artigos não reconhecem completamente a complexidade da obesidade, uma vez que nem toda a gente vau querer ou escolher ser ativo.

O Governo britânico também anunciou a promoção de uma alimentação mais saudável, através da proibição da publicidade de junk food na televisão antes das 21h, por exemplo. Mas este tipo de estratégias pode não funcionar – melhorar o acesso a alimentos mais saudáveis e acessíveis pode ser muito importante para trazer mudanças mais amplas.

Do mesmo modo, incluir as calorias nos rótulos pode não trazer mudanças assim tão significativas. Nield e Paxman salientam que os comportamentos do consumidor são ditados por uma combinação de atitudes, pelo que ter informações nutricionais não substituirá necessariamente todos os outros fatores.

Por último, as investigadoras sublinham que programas gerais de controlo de peso podem não funcionar com toda a gente, já que há várias pesquisas que mostram que programas personalizados são mais eficazes do que serviços de controlo de peso.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Mercado teme corrida ao imobiliário com o fim dos vistos gold

A partir de janeiro, segundo as novas regras aplicáveis aos vistos gold, vão deixar de estar abrangidos os investimentos em imobiliário com destino a habitação em Lisboa, no Porto e no litoral. O regime que visa …

Desempregados inscritos no IEFP caem 10% em agosto

O número de desempregados inscritos no Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) voltou a cair, pelo quinto mês consecutivo. Agosto fechou com 368.404 desempregados inscritos nos serviços públicos de emprego De acordo com os dados …

Agora que a catedral de Notre-Dame está estabilizada, pode dar-se início à reconstrução

Dois anos e meio após o incêndio que devastou a catedral de Notre-Dame, o edifício encontra-se seguro para iniciar o processo de reconstrução, que se espera estar concluído em 2024. Os trabalhos de segurança e consolidação …

Agente de viagens burlou Cristiano Ronaldo em 200 mil euros

Cristiano Ronaldo foi burlado, ao longo de mais de três anos, pela funcionária de uma agência de viagens a quem confiou os seus cartões de crédito e códigos. Jorge Mendes, Gestifute, Nani e Manuel Fernandes …

França diz-se "enganada" pela Austrália após suspensão de contrato de submarinos

Na semana passada, Estados Unidos, Austrália e Reino Unido anunciaram um acordo de defesa que inclui o desenvolvimento de submarinos nucleares na Austrália. O embaixador francês na Austrália, Jean-Pierre Thebault, disse esta segunda-feira que a França …

Sete mortos e 306 infetados nas últimas 24 horas

Portugal registou, esta segunda-feira, 306 novos casos e sete mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal …

Rússia Unida anuncia vitória nas legislativas

O partido do Kremlin, Rússia Unida, reivindicou no domingo a vitória nas eleições legislativas russas, mas a sua maioria constitucional na Duma, a câmara baixa do parlamento, está ainda por apurar, após a contagem de …

Cientistas estão a dar vida ao holodeck, um holograma que você pode tocar

Os cientistas estão cada vez mais perto de tornar o holodeck uma realidade. Investigadores estão a criar um holograma que você pode tocar. A série Star Trek: The Next Generation apresentou a milhões de pessoas a …

A partir de novembro, EUA passam a permitir entrada de estrangeiros totalmente vacinados

A partir do início de novembro, os Estados Unidos passam a permitir a entrada de viajantes da União Europeia (UE) e do Reino Unido, desde que estejam totalmente vacinados. Os Estados Unidos vão reduzir as restrições …

Talibãs mandam funcionárias do governo de Cabul ficar em casa

As funcionárias do governo de Cabul devem ficar em casa. A única exceção aplica-se às trabalhadoras cujos cargos não podem ser desempenhados por homens. Só as mulheres "que não podem ser substituídas por homens" podem regressar …