Quatro ministros e 50 deputados. Boris enfrenta debandada no Governo e no partido

Will Oliver / EPA

As negociações entre o Reino Unido e a União Europeia para o Brexit atravessam mais um impasse. Face a isto, Boris Johnson enfrenta uma debandada no Governo e no partido, com quatro ministros e 50 deputados na porta de saída.

O governo britânico está a preparar-se para uma rutura das negociações com a União Europeia relativamente ao Brexit após um telefonema com a chanceler alemã, Angela Merkel, adiantou uma fonte do governo à BBC.

Merkel terá dito que a UE só vai aceitar um acordo que mantenha a Irlanda do Norte na união aduaneira europeia, o que contraria o plano do primeiro-ministro, Boris Johnson, para resolver o impasse do Brexit.

Sem manter a província britânica alinhada com o mercado único europeu para evitar uma fronteira física na ilha da Irlanda, “ela disse que um acordo é altamente improvável“, adiantou outra fonte do governo à Sky News.

Com o receio de que Boris Johnson esteja a conduzir o Reino Unido para um Brexit sem acordo, membros do Governo e do seu partido já estarão preparados para abandonar o barco. De acordo com o The Times, a ministra da Cultura, Nicky Morgan, o ministro para a Irlanda do Norte, Julian Smith, o ministro da Justiça, Robert Buckland, o ministro da Saúde, Matt Hancock, e o procurador-geral, Geoffrey Cox, estarão de saída.

Além disso, segundo o Expresso, cerca de 50 deputados poderão renunciar caso não haja acordo para a saída do Reino Unido da União Europeia.

Keir Starmer, ministro-sombra do partido trabalhista para o Brexit, acusou Johnson, dizendo que este “nunca assumirá a responsabilidade pelo seu próprio fracasso”. Segundo o jornal Público, fez ainda o apelo para que o Parlamento britânico não permita uma “saída desordenada da UE”.

“O Executivo definirá a estratégia, não funcionários não eleitos. Se esta é uma tentativa para fazer isso, falhará”, destacou um ministro britânico sobre o regresso de um Governo direto na Irlanda do Norte.

O governo britânico propôs na semana passada a criação de uma zona regulatória comum entre a Irlanda do Norte e a vizinha Irlanda para facilitar a circulação de bens agroalimentares e industriais.

Porém, o plano pressupõe que a Irlanda do Norte sai da união aduaneira europeia e fique a fazer parte de uma união aduaneira britânica quando o Reino Unido sair da UE, após o período de transição, no final de 2020.

O alinhamento com as regras do mercado comum na Irlanda do Norte teria de ser autorizado pelas autoridades autónomas da província britânica todos os quatro anos.

Através do Twitter, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, mostrou-se frustrado com a falta de progresso nas negociações.

“Boris, aquilo que está em causa não é ganhar este estúpido jogo de passa culpas. Em causa está o futuro da Europa e do Reino Unido bem como a garantia dos interesses dos nossos povos. Não quer um acordo, não quer uma extensão, não quer revogar, quo vadis?”, escreveu.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Este tipo quer sair sem acordo.
    Claro que a “multa” è muito mais salgada, mas como é que a UE a vai cobrar? Vai “mandar o cobrador bater à porta”????
    Entretanto os ‘bifes’ ainda vão ficar com a “a faca e o queijo” dos cidadãos europeus actualmente residentes no Reino Unido, que poderam expulsar quando e como quiserem – e, como tal, serà a “bomba atómica” com que vão levar a àgua ao próprio moínho.
    Não esqueçamos que em tempos idos, quando a rádio era o meio de comunicação fundamental, era frequente eles dizerem por piada (ou talvez nem tanto): <>

  2. A ESTRONDOSA, falta de sério que o Governo Inglês e a UE, em termos de decisões Politicas demonstram; é de perder paciência. Os Ingleses são um fenómeno em tudo, desde a prepotência intelectual, a arrogância e mania de querer ser diferente em tudo. Talvez seja um síndrome de doença insular !!!

  3. Meu caro Ah!, não sei se será bem assim… E os muitos residentes britânicos no continente. E tudo o resto? As fronteiras, as exportações, a city…

Governo disponível para retomar reuniões no Infarmed (mas nega falta de informação)

O Governo manifestou esta quinta-feira “abertura para retomar as reuniões” no Infarmed sobre o ponto de situação da epidemia de covid-19, mas rejeitou falhas na informação ao parlamento e aos partidos. Na conferência de imprensa do …

Israel e Emirados Árabes Unidos alcançam "acordo histórico" mediado pelos Estados Unidos

O Presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou esta quinta-feira que Israel e os Emirados Árabes Unidos concordaram em estabelecer relações diplomáticas plenas, como parte de um acordo para impedir a anexação israelita de terras ocupadas pelos …

Em contingência, Câmaras de Lisboa passam a definir horários do comércio. O (pouco) que muda este sábado

A generalidade de Portugal continental continuará em situação de alerta e a Área Metropolitana de Lisboa em situação de contingência até ao final do mês devido à pandemia de covid-19, anunciou o Governo. Segundo explicou esta …

Três meses depois do anúncio, o apoio de emergência às Artes ainda não chegou

Cinquenta das 311 entidades abrangidas pela Linha de Apoio de Emergência às Artes, dotada de 1,7 milhões, ainda não tinham esta quinta-feira recebido o valor que lhes foi atribuído, três meses depois do anúncio dos …

Avaliação dos professores, "mock exams" e testes no outono. Britânicos podem "escolher" as próprias notas

O Governo britânico deu aos estudantes de liceu três alternativas diferentes para obterem o resultado das suas avaliações deste ano letivo, que foi atípico devido à pandemia de covid-19. De acordo com o jornal britânico The …

Governo reitera que não há exceções para a Festa do Avante. Críticas multiplicam-se

A ministra de Estado e da Presidência destacou que o Governo “não tem competências legais ou constitucionais” para proibir iniciativas políticas como a Festa do Avante!, mas salientou que não serão admitidas exceções às regras. Na …

Trabalhadores que estiveram em lay-off durante pelo menos 30 dias também vão ter bónus

O Conselho de Ministros aprovou um decreto-lei que clarifica que os trabalhadores que estiveram em lay-off por mais de 30 dias consecutivos, mesmo sem completar um mês civil, vão receber o complemento de estabilização. "Criado com …

Marcelo pede tolerância zero contra o racismo (e pede “sentido nacional” a Governo e oposição)

O Presidente da República recomendou esta quinta-feira aos democratas “tolerância zero” e “sensatez” para combater o racismo, ao comentar as ameaças de que foram alvo três deputadas e outros sete ativistas. “Os democratas devem ser muito …

43% das escolas no mundo sem condições de higiene para reabertura segura

Mais de 40% das escolas no mundo não têm acesso a condições básicas de higiene, como água para lavar as mãos e sabão, aumentando os riscos de reabertura no contexto da pandemia de covid-19, alertam …

Mais seis mortes, 325 novos casos e 237 recuperados

Portugal regista esta quinta-fira mais seis mortes por covid-19, 325 novos casos de infeção e mais 237 pessoas dadas como recuperadas em relação a quarta-feira, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo …