“Ninguém pode ser feliz se não tiver liberdade”. Bolsonaro ameaça agir por decreto contra restrições

Joedson Alves / EPA

Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse esta quarta-feira que pode emitir um decreto para garantir aos cidadãos a “liberdade” de “trabalhar” e de “ir e vir”, parcialmente restringida por medidas de autoridades regionais contra a disseminação da covid-19.

“Ninguém pode ser feliz se não tiver liberdade”, afirmou Bolsonaro num evento sobre telecomunicações, no qual voltou a criticar as restrições à circulação de pessoas, já bastante relaxadas, mas ainda em vigor em muitas cidades do país.

Jair Bolsonaro aludiu às manifestações de rua realizadas no passado final de semana pelos seus apoiantes contra as medidas restritivas e disse que “o povo está a ir às ruas” e “está disposto a dar a vida pela liberdade”, afirmação à qual o Governo não ficará indiferente.

“Nas ruas começam a pedir ao Governo para decretar. E se eu decreto, isso será cumprido e não será suspenso por nenhum tribunal”, declarou Bolsonaro, numa clara alusão ao Supremo Tribunal Federal (STF), que ratificou o poder constitucional e autorizou governadores de estado e prefeitos a suspender atividades para conter infeções pelo novo coronavírus.

“Onde isso deu poderes a governadores e prefeitos para nos levar à miséria, roubar milhões de empregos, não deixar as pessoas trabalharem, proibir ir à igreja”, acrescentou o Presidente, que acrescentou ao seu discurso as suas críticas habituais à imprensa.

Bolsonaro, conhecido por negar a gravidade da pandemia, também fez alusão a uma comissão do Senado, criada por pressão da oposição para apurar possíveis omissões do Governo no combate à covid-19 e insistiu que a investigação parlamentar deveria concentrar-se em supostos casos de corrupção com a compra de equipamentos médicos, denunciados nas administrações regionais e municipais.

Além disso, como fez em outras ocasiões, o Presidente brasileiro questionou a origem da covid-19. “É um vírus novo. Não se sabe se nasceu em laboratório ou se foi de um homem que comeu um animal. Sabemos que há guerras bacteriológicas”, declarou Bolsonaro, que destacou, numa alusão direta à China, que neste contexto se deve referir “qual é o país cujo PIB [Produto Interno Bruto] mais cresceu com a pandemia”.

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo ao contabilizar 411.588 vítimas mortais e mais de 14,8 milhões de casos confirmados de covid-19.

// Lusa

 

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. “E querem essa liberdade para quê?”, pergunta a “Responsabilidade” com 411.588 no saco dos mortos…

  2. “O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse esta quarta-feira que pode emitir um decreto para garantir aos cidadãos a “liberdade” de “trabalhar” e de “ir e vir”, parcialmente restringida por medidas de autoridades regionais contra a disseminação da covid-19.” Infelizmente também é a liberdade de infetar, infetar-se, morrer e matar… Este potencial ditador não sabe que a liberdade de uns acaba quando começa a liberdade de outros. E há uma liberdade inegociável num estado de direito (que muitos portugueses também ainda não entenderam): A liberdade/direito á saúde! Eu tenho o direito á minha saúde! NINGUÉM tem o direito em colocar a minha saúde em risco!!! O bolsonaro ainda não está satisfeito com o smortos no Brasil. Quer mais e… vai ter mais, porque ninguém (países, “uniões”, estados, etc) faz nada!!!

RESPONDER

Bélgica 3-0 Rússia | Diabos belgas à solta em São Petersburgo

A Bélgica entrou com tudo nesta fase final do EURO 2020. Na noite deste sábado, os “diabos vermelhos” andaram à solta e silenciaram São Petersburgo. A Bélgica entrou hoje com o pé direito no Campeonato da …

Um braço robótico conseguiu ajudar um paciente a sentir o mundo

Recentemente, um implante neural permitiu que as pessoas escrevessem uma mensagem apenas com o pensamento. Agora, um novo braço robótico controlado por um implante está a criar curiosidade por conseguir enviar feedback tátil para o …

Dinamarca 0-1 Finlândia | Todos a pensar em Eriksen

A Finlândia venceu o seu encontro de estreia em fases finais de Campeonatos da Europa, num jogo em que o mais importante não foi o resultado final, mas sim a luta de Eriksen pela vida. A …

Polícia chinesa prende mais de mil suspeitos de lavagem de dinheiro com criptomoedas

As autoridades chinesas intensificaram o controlo de esquemas que envolvem criptomoedas e prenderam mais de 1.100 suspeitos de usar os ativos digitais para lavagem de fundos ilícitos. A mega operação ocorreu em 23 províncias, regiões e …

#CancelCanadaDay. População quer pôr fim ao Dia do Canadá

Uma cidade canadiana e uma "Primeira Nação" do país cancelaram formalmente o Dia do Canadá alegando que não querem continuar a homenagear a "tentativa de genocídio" contra os povos indígenas. A prefeita da cidade de Victoria, …

Plástico é responsável por 80% do lixo nos oceanos

Um estudo global publicado na quinta-feira revelou que 80% do lixo encontrado nos oceanos é composto por plástico, sobretudo sacolas e garrafas. Em seguida surge o metal, vidro, roupas e outros artigos têxteis, borracha, papel …

Governo sabia da partilha de dados de ativistas russos desde março

O Governo sabia do envio para a embaixada russa dos dados pessoais dos manifestantes anti-Putin desde março. A notícia foi avançada pela RTP. Os ativistas russos revelaram que a sua queixa sobre a atitude da Câmara …

Nome "Donald" atingiu um recorde de baixa popularidade nos EUA

Donald Trump parece ter garantido que será o "Donald" mais notável dos próximos anos, já que o nome do ex-presidente dos Estados Unidos atingiu o recorde de baixa popularidade, em 2020. Um novo relatório da Social …

Euro2020. Eriksen caiu inanimado no relvado, mas já está "estável"

O encontro entre Dinamarca e Finlândia, da primeira jornada do Grupo B do Euro2020, foi interrompido ao minuto 43 depois do médio Christian Eriksen ter caído inanimado do relvado. O jogador do Inter Milão, de 29 …

Hungria quer proibir conteúdos sobre homossexualidade a menores de 18

O Governo conservador húngaro preparou nova legislação que proíbe a exibição de material pornográfico de qualquer tipo e de quaisquer conteúdos que encorajem a mudança de género ou a homossexualidade a menores de 18 anos. O …