Benefícios fiscais só para novos contratos podem acelerar despejos

Depois de analisar as propostas do pacote de habitação, a UTAO avisa para as possíveis consequências das medidas de alívio fiscal no arrendamento, por apenas se aplicarem a novos contratos.  

A Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) considera que os benefícios fiscais que visam promover o arrendamento podem vir a ter um efeito completamente contrário. O alerta é feito num relatório que, segundo o Diário de Notícias, analisa os impactos das medidas que estão atualmente em discussão na Assembleia da República.

Algumas propostas em cima da mesa, como o caso dos diplomas do Governo e de um projeto de lei do Bloco de Esquerda, preveem um alívio fiscal para os contratos de arrendamento de longa duração ou que entrem no programa de renda acessível.

No entanto, a UTAO, uma entidade independente que funciona na esfera da Assembleia da República, nota que estes benefícios vão ser aplicados apenas a novos contratos, deixando de fora os já existentes.

“A consequência expectável desta exclusão legal é o incentivo dado aos senhorios para anteciparem a denúncia dos contratos vivos já existentes.” Se a medida pretende combater a precariedade dos vínculos atuais “o que consegue é introduzir a curto prazo maior precariedade junto das famílias arrendatárias“, alerta a Unidade Técnica.

“Se a lei vier a proibir o alívio fiscal nos arrendamentos em vigor, então fica criado o incentivo para que os senhorios desejem terminar os arrendamentos vivos tão cedo quanto o clausulado dos contratos o permitir”, refere ainda o documento.

Este incentivo é “ainda maior”, acrescenta, se a nova lei entrar em vigor ainda em contexto de expansão da procura de casa para arrendar”, como acontece atualmente, “pois a probabilidade de encontrar outro inquilino disposto a pagar mais que o atual é elevada”.

Por este motivo, esta entidade recomenda “uma nova ponderação do recorte das medidas fiscais que preconizam com esta exclusão”. Em resposta a este conselho da UTAO, a deputada Helena Roseta refere ao matutino que aplicar os benefícios fiscais aos contratos já existentes ia implicar uma perda da receita já prevista.

O mesmo relatório analisa ainda a aplicação dos benefícios em contratos de dez a 20 anos, colocando-os em causa. “A duração bastante longa dos arrendamentos visada por este diploma coloca dúvidas sobre a sua exequibilidade”, indica a UTAO.

O documento conclui, por fim, que a descida da carga fiscal “pode ajudar, mas não chega” e avisa: é preciso paciência. “A superação do profundo desequilíbrio no mercado da habitação levará anos a consumar-se. Não há varinhas mágicas no arsenal de instrumentos de política para o eliminar a curto prazo.”

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Companhia aérea australiana oferece voos de 7 horas (para lugar nenhum)

A companhia aérea australiana Qantas anunciou recentemente planos para um voo panorâmico de sete horas que fará um loop gigante em Queensland e Gold Coast, New South Wales e os remotos centros do interior do …

Barack Obama vai publicar um livro de memórias (mas só depois da eleições de novembro)

O livro de memórias do antigo Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, só vai ser publicado depois das eleições presidenciais de novembro. Uma enxurrada de livros políticos chegou às prateleiras nas últimas semanas, no final da …

Confrontos em Londres entre polícia e opositores das restrições devido à pandemia

A polícia de Londres, Inglaterra, entrou hoje em confronto com manifestantes que protestavam contra as restrições que visam conter a disseminação do novo coronavírus. De acordo com a agência Associated Press (AP), os confrontos ocorreram quando …

Milhares infetados por bactéria após fuga em fábrica farmacêutica chinesa

Milhares de pessoas no noroeste da China contraíram uma doença bacteriana depois de uma fuga que causou um surto numa biofarmacêutica no ano passado. De acordo com a CNN, que cita relatos dos media locais, mais …

Guardas da Revolução do Irão prometem vingar morte do general Soleimani

O chefe dos Guardas da Revolução, o exército ideológico do Irão, garantiu hoje que a morte do general Qassem Soleimani, alvo de um raide aéreo dos Estados Unidos, será vingada em “todos os seus implicados”. “Senhor …

"O mundo está no momento mais perigoso da história humana", diz Noam Chomsky

O professor norte-americano Noam Chomsky, conhecido como o pai da linguística moderna, advertiu que o mundo está no momento mais perigoso da história da humanidade devido à crise climática, à ameaça de guerra nuclear e …

Portugal com 849 novas infecções por covid-19. Há 20.722 casos activos

Portugal registou 849 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, mantendo-se a tendência de subida verificada nos dias anteriores. Mas o número de pacientes recuperados também não era tão alto desde Julho. O boletim da …

A Grândola Vila Morena abafou "a maior marcha alguma vez vista" do Chega

Com a Praça do Giraldo, em Évora, dividida por barreiras anti-motim, os participantes da concentração "Pela Liberdade" receberam os apoiantes do Chega de André Ventura ao som de "Grândola Vila Morena" e empunhando cravos vermelhos …

Pandemia assola Irão. EUA com mais 888 mortos. 19 países europeus bateram recorde de casos

Naquele que é o número mais elevado de casos diários desde abril, a Alemanha registou 2.297 novos contágios, 19 países europeus já ultrapassaram o recorde de casos do pico da pandemia. O Irão ultrapassou as …

Rangel "é um turista do carago". SMS atestam que Vieira usou Benfica em "benefício pessoal"

Luís Filipe Vieira é um dos acusados da Operação Lex, com o Ministério Público (MP) a alegar que o presidente do Benfica utilizou o clube em "benefício pessoal" para obter uma cunha do juiz Rui Rangel. O …