/

Balões da Google já “espalham” Internet nas vilas remotas do Quénia

Em 2013, surgiu a ideia de enviar balões para o Espaço próximo para conectar pessoas em locais do mundo sem Internet. A ideia, que parecia uma loucura, já é realidade.

Depois de uma longa série de testes nas populações atingidas por desastres em Porto Rico e Peru, os balões que transmitem Internet do Projeto Loon, da Alphabet, assumiram a sua primeira tarefa comercial.

De acordo com o NewAtlas, a empresa já implantou as aeronaves de comunicação de alto voo no Quénia, onde estão a fornecer a milhares de pessoas uma forma totalmente nova de acesso à Internet.

O Project Loon é um empreendimento criado em 2013 no X, um laboratório secreto da Google, e espera-se que venha a conectar grandes secções da população global que atualmente não têm acesso à Internet.

Estes balões movidos a energia solar são equipados com instrumentos de comunicação e enviados para a estratosfera, onde algoritmos de aprendizagem de máquina os guiam para redes estreitas que fornecem conectividade às populações no solo abaixo deles.

Estes objetos foram testados na Nova Zelândia e no Brasil e implantados de urgência após um terremoto no Peru e furacões em Porto Rico.

Agora, o Projeto Loon fez uma parceria com a empresa de comunicações queniana Telkom para levar a sua Internet com um balão para o resto do país.

O serviço não é só a primeira implantação comercial dos balões de Loon, mas também a primeira vez que esta tecnologia foi usada em África. A área de serviço abrange quase 50 mil quilómetros quadrados do Quénia central e ocidental, com mais de 35 mil utilizadores únicos conectados à rede até ao momento.

Testes recentes mostram que a “Internet-balão” chega a velocidades de upload de 4,74 megabits por segundo, velocidades de download de 18,9 megabits e latência de 19 milissegundos.

O Projeto Loon espera que a confiabilidade no serviço melhore à medida que mais balões são adicionados, embora já tenha demonstrado ser capaz de suportar YouTube, WhatsApp, e-mail e navegação web.

A empresa planeia oferecer acesso à Internet a partes remotas da Amazónia este ano através de uma parceria com a “Internet Para Todos Peru” e assinou um contrato com a Telesat para usar o seu software de rede para gerir satélites de baixa órbita terrestre. Por fim, estabeleceu uma parceria com a AT&T na preparação para usar os seus balões para fornecer serviço de Internet em áreas atingidas por desastres e com a Vodacom para fornecer internet a Moçambique.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.