/

Autoridades investigam se primeira-ministra da Noruega violou restrições

landbruks-_og_matdepartementet / Flickr

A primeira-ministra da Noruega, Erna Solberg

A polícia norueguesa abriu esta sexta-feira uma investigação para determinar se a primeira-ministra, Erna Solberg, violou as restrições impostas pelas autoridades para o combate ao novo coronavírus na comemoração do seu aniversário.

De acordo com a televisão pública norueguesa NRK, citada pelo Diário de Notícias, Solberg e a família alugaram dois apartamentos na estância de inverno de Geilo, em fevereiro, para comemorar o seu 60º aniversário.

Treze pessoas reuniram-se num restaurante no dia 25 de fevereiro, infringindo as regras que proíbem mais de dez pessoas num evento privado, embora Solberg não tenha comparecido. No dia seguinte, esteve reunida com 14 pessoas num apartamento, para outro jantar comemorativo.

“Eu, que todos os dias falo às pessoas sobre o controlo das infeções, deveria conhecer melhor as regras”, assumiu à NRK. “A verdade é que não verifiquei bem as regras e não percebi que quando uma família se junta e se trata de uma festa com mais de 10 pessoas, então é classificado como um evento”, sublinhou.

No Facebook, escreveu: “Peço desculpa, a minha família e eu violamos a legislação sobre o novo coronavírus. Nunca deveria ter acontecido. Devíamos ter seguido as recomendações que pedi que seguissem”.

Assim que o relatório da polícia for finalizado, a procuradoria decidirá se iniciará uma ação judicial contra Solberg e a família, que podem ser obrigados a pagar uma multa.

  Taísa Pagno //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE