/

Autárquicas. Carlos Moedas foi apontado para Lisboa, mas não se deverá candidatar

UCL / Wikimedia

O ex-comissário europeu Carlos Moedas

O ex-comissário europeu Carlos Moedas, que é atualmente administrador executivo da Fundação Gulbenkian, não deverá ser candidato à Câmara Municipal de Lisboa pelo PSD.

Os rumores sobre uma eventual candidatura de Carlos Moedas dispararam depois de Luís Marques Mendes ter sugerido a hipótese no último domingo no seu habitual espaço de comentário na SIC.

De acordo com o Observador, o ex-comissário europeu terá sido, de facto, incentivado a avançar em conversas informais, mas não houve contacto entre a direção de Rui Rio e Carlos Moedas.

Por outro lado, mesmo que houvesse, o jornal online escreve que o social-democrata está apostado em continuar na Gulbenkian e a consolidar a sua posição como administrador da fundação.

Apesar de não querer ser visto como uma carta fora do baralho no PSD, este não será, para Carlos Moedas, o melhor momento para aceitar o desafio de tentar bater Fernando Medina na Câmara Municipal de Lisboa.

O nome do antigo secretário de Estado-adjunto de Pedro Passos Coelho circula há muito nos bastidores do partido liderado por Rui Rio. Carlos Moedas é visto como um nome sólido e alguém capaz de derrotar Fernando Medina.

No entanto, segundo o Observador, Carlos Moedas considera que esse decisão seria, a todos os níveis, irracional. Assim, neste momento, uma eventual candidatura é altamente improvável.

Na última entrevista que deu à Antena 1, Rui Rio assumiu pela primeira vez desde que é líder do PSD a pretensão de ganhar as Câmaras de Lisboa e Porto.

Em dezembro, o Jornal de Notícias avançou que Pedro Santana Lopes poderia estar de volta ao partido de Rui Rio, após um jantar num restaurante de Lisboa com o líder cor-de-laranja. O JN avançou mesmo que o PSD estaria a equacionar o antigo primeiro-ministro para cabeça de lista por Lisboa nas eleições autárquicas de 2021.

No entanto, o atual líder do PSD e o seu antigo presidente negaram que o encontro entre os dois tenha tido algum intuito relacionado com as eleições autárquicas de 2021. Santana Lopes assegurou que não houve qualquer convite sobre autárquicas ao jantar – apesar de o tema ter sido abordado – e disse ainda não querer ser candidato.

No dia seguinte, o semanário Expresso adiantou que Gonçalo Reis, presidente do Conselho de Administração da RTP, será o preferido da direção do PSD para candidato à Câmara Municial de Lisboa.

Para o Porto, segundo o Público, o eurodeputado social-democrata Paulo Rangel é um dos nomes com mais apoio nas estruturas do partido. De acordo com o Observador, Rio falou efetivamente com Paulo Rangel sobre a hipótese de o eurodeputado avançar com uma candidatura à Câmara Municipal do Porto, ainda que tenha sido uma conversa meramente exploratória e descomprometida.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

 

  Maria Campos, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE