Aumenta o número de queixas de clientes defraudados com excursões

Andrew E. Larsen / Flickr

-

A DECO detectou um aumento no número de pedidos de informação e reclamações de consumidores que se sentiram enganados com vendas em excursões organizadas, alerta a associação esta quinta-feira.

“Ao longo dos últimos meses, a DECO verificou um aumento do número de reclamações de consumidores defraudados com algumas compras realizadas no decorrer de excursões organizadas”, refere a Associação para a Protecção dos Direitos do Consumidor, numa nota informativa.

Desde o final de 2013 até à data actual, os serviços da associação receberam mais de 200 pedidos de informação e queixas de pessoas que tinham adquirido produtos no âmbito de viagens organizadas, muitas das quais com intenção de renunciarem a essas compras, mas sem sucesso, indicou à Lusa uma jurista da DECO, Ana Martins.

Em causa estão viagens realizadas a preços reduzidos, quase sempre a Espanha, nas quais os clientes se comprometem a assistir a sessões de vendas, mas sem obrigação de fazer compras. “No entanto, como estas acções são agressivas, muitas vezes as pessoas acabam por adquirir todo o tipo de produtos”, explicou a mesma responsável.

O problema surge quando os clientes se comprometem a pagar montantes elevados, muitas vezes através de contratos de crédito ou cheques pré-datados, e mais tarde fazem contas e percebem que não têm condições para cumprir. Ou então quando comparam a qualidade dos produtos e entendem que não justifica o preço, acrescenta a DECO.

No entanto, quando estes consumidores contactam a empresa responsável pelas vendas para denunciarem o contrato no prazo legal de 14 dias após a assinatura ou a recepção dos produtos, ficam sem resposta. “Acreditamos que este aumento do número de reclamações, que atingiu um pico no último Verão, está muito relacionado com a crise e também com o encerramento de muitas destas empresas”, sublinha a jurista.

Entre os clientes que contactaram a DECO neste último ano inclui-se o caso de um consumidor que tinha adquirido uma excursão a Espanha pelo valor de 50 euros, mas durante a viagem se comprometeu a fazer compras no valor de 1.970 euros. Entre os produtos adquiridos estavam um fogareiro, dois colchões de cama, um aspirador e uma panela de pressão, entre outros bens, mostra a cópia do contrato a que a Lusa teve acesso.

No entanto, quando este cliente tentou contactar a empresa em causa para renunciar à compra e pedir os 400 euros já pagos como sinal, poucos dias após a excursão, os números de contacto estavam desactivados.

Grande parte das reclamações que chegaram à DECO têm como alvo as empresas Terra Nostra, À Portuguesa e Alentejana, esta última a trabalhar em parceria com a agência de viagens Bem Bolado. Destas três, a À Portuguesa e a Terra Nostra fecharam e “as pessoas ficaram sem saber para onde se podem virar”, relata Ana Martins.

No entanto, a mesma responsável acredita que no mercado português “existem muitas mais empresas do mesmo género” e por isso apela aos consumidores para que estejam atentos quando adquirem uma destas excursões.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Japão vai ter robôs "inteligentes" nas salas de aula para ensinar inglês

O Governo do Japão vai introduzir robôs com inteligência artificial capazes de falar inglês nas salas de aula para ajudar as crianças a melhorar as suas competências orais. De acordo com a emissora pública nipónica NHK, …

Sismo de 7,2 volta a atingir a Indonésia, o 5.º em menos de um mês

Um novo sismo de magnitude 7,2 atingiu este domingo a ilha Lombok, na Indonésia, o quinto em menos de um mês, informaram os Serviços Geológicos dos Estados Unidos. O abalo foi registado a 124 quilómetros a …

Belenenses vs FC Porto | Golo nos descontos salva dragão

O FC Porto sofreu a bom sofrer para somar três pontos no Estádio do Jamor, nova “casa” do Belenenses. Os “dragões estiveram a ganhar por 2-0, deixaram-se empatar, e somente em período de descontos, de …

Onda de calor no Reino Unido revela magicamente ruínas pré-históricas

A onda de calor que assolou a Europa durante este verão continua a revelar a vestígios arqueológicos do passado do Reino Unido - entre as quais, um monumento cerimonial do Período Neolítico. Imagens aéreas mostraram pela …

Restaurante alemão proíbe entrada de crianças

Chamado "cozinha da avó" em alemão, um restaurante decidiu proibir a entrada a menores de 14 anos após as 17h. O proprietário diz querer proporcionar um "oásis de paz" aos seus clientes. Um restaurante na estância …

Franceses "pescam" bomba alemã da II Guerra Mundial com 860 quilos

Pescadores franceses encontraram na costa da Normandia, região francesa próxima de Paris, algo realmente grande na sua rede de pesca - uma bomba da Segunda Guerra Mundial com 860 quilos de explosivos. A rede capturou uma …

Sul da Índia "afoga-se" nas piores inundações em 100 anos

O estado indiano de Kerala vive há dez dias as piores inundações em um século, causadas pelas torrenciais chuvas de monção, que já provocaram cerca de 200 mortos e mais de 220 mil refugiados em …

200 mil bombas de Hiroshima, o poder do supervulcão de Santorini

Um novo estudo realizado com base em análises de anéis de árvores, pode definir com mais precisão o momento em que o supervulcão de Santorini, na Grécia, entrou em erupção. A nova pesquisa ajudou a …

"Bola de fogo" 40 vezes mais brilhante do que Lua cheia sobrevoou os EUA

Uma bola de fogo cruzou o céu do estado norte-americano do Alabama durante a noite desta sexta-feira. A NASA divulgou um vídeo, no qual mostra o objeto a sobrevoar a cidade, com um feixe de …

Segredo para uma vida mais longa está no consumo moderado de hidratos de carbono

Um estudo recente concluiu que o consumo moderado de hidratos de carbono é a solução para ter uma esperança média de vida maior. O consumo moderado de hidratos de carbono favorece uma vida mais saudável e …