Tiro saiu pela culatra. Auditoria pode trazer problemas fiscais ao Sporting

Mário Cruz / Lusa

O presidente do Sporting, Frederico Varandas

Depois de passar a pente fino as contas leoninas, a auditoria confirma suspeitas em relação à gestão do antigo presidente Bruno de Carvalho e traz até novos problemas à atual presidência.

Frederico Varandas anunciou que tinha encomendado uma auditoria às contas do clube, a 22 de fevereiro, para que fosse avaliada “a verdade sobre o Estado da Nação leonina”. Varandas adiantou as primeiras impressões do relatório, associando Bruno de Carvalho a vários escândalos financeiros durante o seu tempo como presidente do clube.

Os resultados de uma extensa auditoria de 254 páginas foram, esta semana, revelados pelo jornal Record. “O Conselho Diretivo do Sporting tomou a iniciativa de o entregar às entidades de investigação nacionais e ao Conselho Fiscal e Disciplinar do clube», pode ler-se no comunicado publicado no site do clube.

A auditoria da Bakertilly traz agora à tona diversos aspetos polémicos da presidência de Bruno de Carvalho — alguns dos quais podem afetar agora o clube.

Possíveis problemas com o fisco

Os leões correm o risco de ser acusados de fraude fiscal. A Bakertilly explica que a SAD leonina “celebrou contratos no âmbito dos quais pagou ‘Direitos de Imagem’ a uma terceira entidade, relacionados com os jogadores Schellotto, Bryan Ruiz, Jonathan Silva, Everton, Edinaldo, Montero e Heldon”.

A SAD leonina terá liquidado impostos pelos alegados direitos de imagem dos jogadores em questão mas, de acordo com a Bakertilly, não usufruiu da exploração desses mesmos direitos.

“Entendemos que existe o risco de a administração fiscal considerar que aqueles montantes em substância são parte da remuneração daqueles jogadores”, conclui a auditoria.

A administração fiscal pode considerar que o montante pago pela Sporting SAD e taxado enquanto direitos de imagem dizia respeito, na verdade, à remuneração dos jogadores, mas não foi tributado enquanto tal, explica o Observador. Em Portugal, os vencimentos dos jogadores de futebol profissional são tributados em quase 60% do seu valor bruto.

Pagamentos milionários sem contrapartidas

O caso da contratação de Marcos Acuña é também uma das situações merecedoras de suspeição, após a análise dos resultados da auditoria forense. “A Sporting SAD não exerceu os direitos adquiridos, quer os relacionados sobre a preferência de jogadores, não usufruindo dos benefícios que daqui eventualmente podiam ter sido originados“.

Além disso, também não foi marcado nenhum amigável com o Racing Avellaneda, que estaria incluído no acordo. Ficou sem se perceber “os motivos que levaram os leões a não beneficiarem das duas cláusulas. O acordo incluía um pagamento adicional de 3,3 milhões de euros que não teve contrapartidas, informa o Record.

O departamento de scouting foi também visado na investigação da Bakertilly. Durante a presidência de Bruno de Carvalho foram gastos 3,4 milhões de euros, apesar da ausência de contratos, contratos não assinados e ausência de relatórios.

Dentro desta temática, foram confirmadas as suspeitas dos pagamentos infundados à sociedade de advogados MGRA, a compra dos direitos de preferência de jogadores “fantasma” do Batuque FC e o pagamento de 60 mil euros a uma empresa chinesa de brindes.

Comissões injustificadas

A auditoria alertou para a contratação de Oriol Rosell, o espanhol que chegou aos leões em 2014, vindo dos Estados Unidos. Para garantir os seus serviços, o Sporting CP teve de pagar 1 milhão de euros. A auditoria estranha que tenha sido indicada a inexistência de um empresário a mediar o negócio.

Contudo, nas contas do emblema de Alvalade, surge posteriormente um contrato com um agente, para identificação de potenciais jogadores. De acordo com o jornal A BOLA, um dos jogadores identificado foi Oriol Rosell, tendo sido atribuído um valor de 125 mil euros como comissão.

O Observador destaca ainda a colaboração do ex-árbitro Pedro Henriques com o clube. A Bakertilly averiguou que o antigo juiz “terá prestado serviços de Formação e Assessoria na área de Arbitragem e outras relacionadas, no total de 50 mil euros“, apesar de na auditoria não ter obtido “informações relevantes que evidenciam que esta entidade tenha prestado aqueles serviços”.

A SAD sportinguista ficou surpreendida com a conclusão da empresa de consultoria, visto que na auditoria estão descritas formações a equipas de vários escalões sobre regras de arbitragem, comportamentos de risco e fair play — apesar da empresa ter alegado que não encontrou provas da prestação dos serviços de Pedro Henriques.

“Até à data deste relatório, não obtivemos informação suficiente que evidencie que aquelas ações de formação e serviços tenham sido efetivamente ministradas/prestados nos exercícios em apreço”, justificou a Bakertilly.

Transferência de Alan Ruiz… e do irmão

Quando em 2016, Alan Ruiz chegou ao Sporting vindo do San Lorenzo, veio com o rótulo de um jogador que poderia facilmente ingressar no onze titular leonino. O argentino acabou por nunca se conseguir afirmar e, entretanto, foi emprestado a outro clube.

Todavia não é a sua transferência que causa polémica, mas sim a do seu irmão. O Sporting também pagou cerca de 18 mil euros pelos serviços de Federico Ruiz — agora a alinhar no Sintrense, do Campeonato de Portugal.

A quantia paga pode ter sido reduzida, mas o jogador recebia anualmente um salário de 250 mil euros. A auditoria, citada pelo Record, considera que “não houve qualquer interesse” da SAD leonina no rendimento de Federico e que o jogador apenas se transferiu para o Sporting a pedido do irmão.

As 254 páginas de conclusões da auditoria abordam ainda outros assuntos da presidência de Bruno de Carvalho, como os 158 mil euros que as claques devem ao clube e os grandes valores pagos ao treinador português Jorge Jesus.

DC,ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

      • Claro Filipe,
        Estou perfeitamente de acordo contigo, esse é o caminho a seguir, dizer e acusar os outros (sem provas) para justificar o Bruno que apesar de estar a ser acusado com provas deviria ser inocentado … porque o ouros também o fazem (mesmo que não se possa provar)

        Sinceramente, tanto o Vieira como Pinto, estão no clube a muito tempo e claro que tem interesses próprios, mas esses 2 clubes ganharam solidez, títulos, formação e respeito internacional, por isso fica difícil provar algo contra esses 2 presidentes e muito menos a necessidade de obter uma auditoria.
        No sporting, infelizmente ouve um Bruno de Carvalho (tal como a muitos anos ouve no Benfica um Azevedo), que destrui formação, destruiu jogadores, esbanjou dinheiro em treinadores de topo e destrui finanças. Em retorno, não ouve campeonatos, não ouve títulos, agrediu jogadores e um único que conseguiu foi juntar uns quantos sportingingados em volta de algo comum, o ódio pelo Benfica, algo que não deviria existir no futebol.
        Tu sabes a quantidade de famílias em que os conjugues ou os filhos são de clubes opostos?
        Sustentar esse ódio só serve para denegrir o futebol e sociedade.

        Vamos esperar que o sporting consiga se levantar como fez o Benfica pos Azevedo porque so e bom para o futebol.

  1. Meninos esta noticia é sobre o Sporting e pessoas a esta entidade ligadas direta ou indiretamente e NÃO de outros cubes. Não misturem a coisas e clubes. É TUDO um data de LADRÕES que vivem á custa da boa fé do povinho.

Senado brasileiro aprova projeto que criminaliza a homofobia

O senado brasileiro aprovou um projeto que criminaliza a homofobia. Quem "impedir ou restringir a manifestação razoável de afetividade de qualquer pessoa em local público ou privado aberto ao público", excetuados os templos religiosos, poderá …

Magistrados europeus denunciam destruição do Estado de Direito na Turquia

Os magistrados europeus afirmam que há "sinais muito sombrios na área da justiça", dando o exemplo da Turquia onde há uma "campanha para destruir a independência do poder judicial e o Estado de Direito." A MEDEL …

Câmara de Lisboa terá gastado ilegalmente quatro milhões de euros em obras sem concurso

A Câmara de Lisboa terá gastado ilegalmente quase quatro milhões de euros em obras públicas feitas sem o respetivo concurso. A conclusão é de uma fiscalização do Tribunal de Contas que analisou três empreitadas e concluiu …

Juros da dívida portuguesa atingem mínimo histórico abaixo dos 1%

Os juros da dívida portuguesa atingiram, esta quinta-feira, o valor mais baixo de sempre. Pela primeira vez, ficou abaixo dos 1%, chegando aos 0,995% no prazo a dez anos. Às 9h30 desta quinta-feira, os juros da …

INEM foi chamado duas vezes por engano devido a obra de arte em Lisboa

A polícia, os bombeiros e o INEM foram chamados duas vezes à Calçada do Correio Velho, em Lisboa, por transeuntes que julgaram ver uma pessoa inanimada no chão, por detrás de uma vitrina. Na verdade, trata-se …

Um terço das empresas não pagou impostos. Seriam o dobro se não fosse o PEC

No ano passado, cerca de um terço das empresas portuguesas não pagou impostos. Caso não fosse o PEC, seriam cerca de dois terços das empresas que não pagariam IRC nesse ano. Apesar de ano passado terem …

Bombeiros e INEM mobilizados para novela da SIC

Numa altura em que o risco de incêndio está mais elevado, um forte contingente teve ordens da Proteção Civil para participar nas filmagens de "Flor de sal", uma novela da SIC. Segundo o Jornal de Notícias, …

O seu nome pode chegar a Marte à boleia da missão Mars 2020 da NASA

A NASA acaba de lançar uma campanha que permite que qualquer pessoa possa enviar o seu nome até Marte, sob a forma de um cartão de embarque digitalizado num chip que será incorporado na sua …

PSD treme. Derrota no domingo pode deixar Rio na corda bamba

São poucos os que acreditam que há condições para uma disputa de liderança no PSD. Ainda assim, um resultado abaixo dos 25% nas eleições deste domingo pode ser "o choque com a realidade", que pode …

Morreu Dumbo, o elefante bebé que dançava para turistas. Tinha as pernas partidas

https://vimeo.com/337840706 Dumbo era um elefante bebé do jardim zoológico de Phuket, na Tailândia. O animal morreu com as pernas partidas após ser obrigado a dançar continuamente para divertimento dos turistas. Dumbo, assim como outros elefantes no jardim …