Assunção Cristas recusa hipótese de deixar de ser líder do CDS

Paulo Novais / Lusa

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas

A presidente do CDS põe de parte a possibilidade de deixar de ser líder do partido e reafirma que está à espera de ter um bom resultado nas próximas eleições legislativas de 6 de outubro.

“Essa é uma questão que eu não me coloco, acho que vamos ter um bom resultado”, disse a líder do CDS, Assunção Cristas, quando questionada diretamente, em entrevista à Lusa, sobre qual seria a percentagem mínima de votos no seu partido para se manter como dirigente máxima.

“A nossa preocupação é afirmar “as bandeiras eleitorais” do CDS e “contribuir o mais possível para um bom resultado do centro-direita“.

Assunção Cristas declara que vai continuar o seu trabalho intensamente “para que as pessoas percebam quais são as prioridades e por que é que faz sentido votar no CDS (…) porque representa uma visão diferente, alternativa, uma visão de centro-direita para Portugal”.

A líder centrista não rejeita que há muito trabalho a fazer e que sabe de onde parte: “Temos 18 deputados, sabemos o difícil que é, mas também sabemos que cada eleição é uma eleição. Portanto, o que podemos dizer é que estamos aqui, sim, para o mais possível dar força às nossas bandeiras [mas] isso está nas mãos das pessoas”.

“Se as pessoas entenderem que faz sentido baixar impostos, baixar 15% o IRS e baixar os impostos para as empresas para que a economia cresça mais, melhorar as condições para as famílias e ter a natalidade como um grande tema, melhorar as condições para os mais idosos, olhar para o Estado numa visão complementar em que todos os setores são relevantes na saúde, na educação, na área social, por exemplo, tem bons motivos para votar no CDS”, destaca.

Segundo Assunção Cristas, as pessoas têm de ter a certeza de que o seu voto no CDS “para uma política alternativa de centro direita, não é para qualquer outro objetivo”, afirma ainda, sublinhando a “ambição” do CDS em “ir mais longe, libertar as pessoas, as empresas, para que possam construir a sua vida”.

Esta visão do CDS contrasta, segundo a dirigente do CDS, com as propostas à esquerda, onde não consegue “vislumbrar no mundo país onde tenham funcionado e onde as sociedades sejam mais prósperas e mais justas”.

A presidente do CDS cita o exemplo dos países nórdicos, nos quais coexiste um Estado social, “com um grande apoio, grande generosidade, mas [também] temos uma economia muito livre, muito aberta e sem gerar obstáculos às pessoas”.

Apoios para adaptar agricultores às alterações climáticas

Esta segunda-feira, durante uma visita à Feira da Luz, de Montemor-o-Novo, no distrito de Évora, a líder do CDS defendeu uma estratégia de adaptação às alterações climáticas na agricultura, que passe por apoiar os agricultores e produtores pecuários em investimentos para armazenamento de água.

“Entendemos que o tema do território e da água é um tema de prioridade de primeira linha na análise das alterações climáticas. Sabemos que essa é uma circunstância com a qual temos de lidar. Isso significa que temos de apoiar os agricultores, os produtores, em vários domínios, em vários investimentos, nomeadamente, no pequeno armazenamento de água, pequenas charcas, com a irrigação eficiente”, defendeu.

“A parte do combate é muito importante, mas a adaptação do nosso território às alterações climáticas também é essencial”, sustentou Cristas, falando aos jornalistas no Parque de Exposições e Parque de Leilões de Gado de Montemor.

Salientando tratar-se da “maior feira pecuária”, na qual é possível passar em revista o “trabalho dos produtores”, a presidente do CDS-PP afirmou que o sentido da sua visita é “sublinhar e reforçar compromisso do CDS com o mundo rural“.

Esse compromisso, “com a agricultura, com a produção animal”, é essencial para “um país que se quer desenvolvido e que trata bem da sua cultura e da sua tradição”, enfatizou Assunção Cristas.

“O mundo rural para nós é mesmo um compromisso muito sério“, declarou, sublinhando que a sua “defesa intransigente” tem sido feita pelos centristas em vários domínios, como da agricultura extensiva ou do regadio.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. foi a criatura que já ouvi utilizar o termo “vergonha alheia” com a maior das leviandades aliás como tudo o que diz, bem que pode enfiar a carapuça que está à sua medida.

RESPONDER

PSP diz que jovem que se gabou de violação no Instagram pode ter "fantasiado"

A Polícia de Segurança Pública (PSP) de Viseu afirma que "tudo leva a crer" que o jovem que assumiu, em direto no Instagram, ter violado uma rapariga estivesse a fantasiar. A PSP de Viseu identificou o …

Termina hoje o prazo para validar faturas para apresentar no IRS

Os contribuintes têm até esta quinta-feira para validar e verificar as faturas de 2020 no Portal e-fatura e que vão servir de base no cálculo das deduções no IRS. Há já vários anos que as deduções …

“Foi torturada”. Princesa Latifa escreve carta à polícia a pedir que investigue desaparecimento da irmã

Latifa escreveu à polícia britânica em 2019. O caso da sua irmã Shamsa, raptada em Inglaterra há mais de vinte anos, tem muitas semelhanças com o drama agora vivido pela princesa. A princesa Latifa, filha do …

Pelo menos oito mortos após golpe de Estado em Myanmar. ONG pedem embargo ao fornecimento de armas

Pelo menos oito pessoas morreram em Myanmar, como resultado da violência desencadeada após o golpe de Estado realizado pelos militares a 1 de fevereiro, segundo a Associação de Assistência aos Prisioneiros Políticos (AAPP). Até agora, o …

24 mil milhões até 2025 e 100% renovável até 2030. Eis o novo plano estratégico da EDP

A EDP apresenta esta quinta-feira o seu novo plano estratégico, comprometendo-se a investir 24 mil milhões de euros até 2025 na transição energética e anunciando o objetivo de até 2030 se tornar 100% verde. Na nota …

Manchester United e Liverpool querem Raphinha, ex-Sporting

Raphinha, antigo jogador do Sporting CP e do Vitória SC, está a ser sondado pelo Manchester United e pelo Liverpool. O brasileiro tem estado em destaque na Premier League, ao serviço do Leeds. Manchester United e …

50 deputados e menos de 100 pessoas na sala. Posse de Marcelo segue modelo do 25 de Abril

Marcelo Rebelo de Sousa vai tomar posse como Presidente da República, no parlamento, no dia 9 de março, numa cerimónia em que apenas estarão presentes 50 dos 230 deputados e menos de 100 pessoas no …

Depois de um conselho nacional tenso, líder do CDS reúne-se com a bancada parlamentar

O líder do CDS vai reunir-se, esta quinta-feira, com os cinco deputados centristas para dialogarem sobre a articulação entre a direção e a bancada parlamentar. Tal como recorda o jornal Público, esta reunião de trabalho acontece depois …

Enquanto Flamengo afasta regresso de Jorge Jesus, o "Galo" vem ao ataque

O treinador benfiquista afasta o cenário de uma saída precoce do Estádio da Luz. O Flamengo rejeita o regresso de Jorge Jesus, enquanto o Atlético Mineiro manifesta o seu interesse. Jorge Jesus foi categórico: "Não vou …

"Ihor gritava como um cão atropelado". Seguranças contam nova versão em tribunal

O segurança Manuel Correia testemunhou esta quarta-feira que “ouviu gritos” de Ihor Homeniuk vindos de uma sala do SEF no aeroporto de Lisboa e que encontrou um dos inspetores com um pé em cima da …