“As mais duras consequências estão para vir”. Bagão Félix teme “nova crise bancária” em Portugal

RTP / Flickr

António Bagão Félix

O antigo ministro das Finanças António Bagão Félix está preocupado com a situação económica e social do país e teme que depois do fim das moratórias, “haja mais uma crise bancária” em Portugal. E ainda avisa que “as mais duras consequências [desta crise] estão para vir”.

Estas declarações foram feitas por Bagão Félix em entrevistas no âmbito do lançamento do seu livro “Um dia haverá”, onde ele aborda a actual situação de pandemia por causa da covid-19.

Em entrevista ao Jornal de Negócios, o antigo ministro nota que Portugal “nunca” teve “uma recessão tão brutal” que se verifica tanto ao nível da procura, como da oferta.

Bagão Félix vaticina que esta crise vai levar ao “desaparecimento de empresas” e “muitas pessoas ao desemprego”.

“Quando as moratórias terminarem, e as pessoas e as empresas tiverem de pagar, o que vai acontecer? Terão condições de pagar? Receio que haja mais uma crise bancária. Espero que não, mas receio”, lamenta ainda Bagão Félix.

Sobre o Plano de Recuperação da União Europeia e os fundos atribuídos a Portugal após um “acordo histórico”, Bagão Félix diz que “não é óptimo para Portugal”, mas que é “importante” porque, “pela primeira vez”, há “uma parcela da dívida que é mutualizada”.

Contudo, o antigo ministro alerta que o dinheiro pode só chegar a Portugal em 2021 “por causa da máquina burocrática da União Europeia“.

Já em entrevista à revista Rua, Bagão Félix refere o “receio” de que “os próximos meses venham a ser de muitas dificuldades“.

“A pandemia vai convergir com a abertura de aulas, o outono e a gripe, sem que ainda haja meios de prevenção da covid-19″, nota, salientando que “as mais duras consequências económicas e sobretudo sociais ainda estão para vir”.

Para Bagão Félix, esta pandemia deve ser encarada como “uma oportunidade de lucidez e um tempo de discernimento”.

Mas “receio que não se tirem as necessárias ilações e, no fim, se venha a concluir que foi preciso mudar algo para tudo ficar na mesma”, considera.

“Esta guerra silenciosa que o mundo enfrenta abre-nos e alerta-nos para as verdadeiras e profundas prioridades de governantes e governados”, realça ainda, apontando para a importância do Serviço Nacional de Saúde (SNS) como “uma grande conquista da democracia portuguesa”.

O SNS é “um verdadeiro activo civilizacional, como esta crise pandémica está a revelar”, salienta Bagão Félix, apelando a que “não desbaratemos energias no domínio dos cuidados de saúde por nos envolvermos em maniqueísmos que nada resolvem e tudo enquistam”.

“O SNS não pode ficar refém de ideologias paralisantes. Os médicos, enfermeiros e pessoal de saúde merecem ser mais considerados, para além deste momento tão difícil”, conclui.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Bagão Felix o senhor quer dizer que as mais duras consequências estão para vir, é para os mesmos de sempre que somos nós os mais fracos porque para os políticos banqueiros e para os senhores do dinheiro isso não vos toca.

RESPONDER

Cientista descobre espécie extinta de ganso através de uma pintura egípcia

Uma famosa pintura que estava originalmente no túmulo do príncipe egípcio Nefermaat levou um cientista a descobrir uma espécie de ganso já extinta. A cena "gansos de Meidum", originalmente pintada no túmulo do príncipe Nefermaat, encontra-se …

Físico cria algoritmo de IA que pode provar que a realidade é uma simulação

Hong Qin, do Laboratório de Física de Plasma de Princeton (PPPL) do Departamento de Energia dos EUA, criou um algoritmo de Inteligência Artificial que pode provar que a realidade é, na verdade, uma simulação. O algoritmo …

Quase 10 anos depois, avião de Gaddafi continua parado num aeródromo em França

Quase uma década depois de ter aterrado em solo francês, o avião presidencial do ex-ditador líbio continua parado num aeródromo no sul do país, estando no meio de vários processos judiciais que parecem não ter …

Governo recebeu 1.600 ideias para a bazuca. Costa agradece mobilização

Durante a fase de discussão pública, o Plano de Recuperação e Resiliência recebeu mais de 1.600 contribuições e mais de 65 mil consultas. O primeiro-ministro António Costa disse que, durante a fase de discussão pública, …

"Honjok" é o nome do movimento sul-coreano que reivindica a solidão

A solidão tornou-se um tema recorrente devido à pandemia de covid-19. Na Coreia do Sul, existe um movimento chamado "honjok", que promove um estilo de vida solitário. O isolamento imposto pela pandemia de covid-19 está a …

Do subsolo sírio à nomeação ao Óscar: hospitais em tempos de guerra numa "era de impunidade"

The Cave é o nome de uma produção que esteve nomeada para o Óscar de Melhor Documentário de 2020. É também o lugar onde hospitais sírios se escondem para salvar vidas longe de bombardeamentos e …

Patrícia Mamona sagra-se campeã no triplo salto em pista coberta

Esta tarde, Patrícia Mamona tornou-se a terceira atleta portuguesa a garantir a medalha de ouro para Portugal no Campeonato da Europa em pista coberta. A portuguesa Patrícia Mamona conquistou, este domingo, a medalha de ouro na …

Dias de aulas mais longos, férias mais curtas e cinco períodos. Em Inglaterra, já se equacionam formas de recuperar o tempo perdido

Há três medidas em cima de mesa que podem vir a ser adotadas para combater os atrasos na aprendizagem dos alunos. Na Inglaterra, as escolas reabrem para aulas presenciais esta segunda-feira, mas já se pensa …

Índia abre centro de bem-estar para hóspedes abraçarem vacas e "esquecerem todos os problemas"

Animais de conforto e apoio emocional são cada vez mais populares em todo o mundo. Embora a maioria das pessoas use cães ou gatos, há também algumas escolhas mais bizarras, incluindo pavões, macacos e cobras. Os …

Abel Ferreira tentou levar jogador do Benfica para o Palmeiras

O treinador português Abel Ferreira, no comando técnico dos brasileiros do Palmeiras, pediu a contratação de Franco Cervi, que alinha pelo Benfica, mas acabou por ver a sua proposta recusada pelo jogador argentino. A notícia …