“As mais duras consequências estão para vir”. Bagão Félix teme “nova crise bancária” em Portugal

RTP / Flickr

António Bagão Félix

O antigo ministro das Finanças António Bagão Félix está preocupado com a situação económica e social do país e teme que depois do fim das moratórias, “haja mais uma crise bancária” em Portugal. E ainda avisa que “as mais duras consequências [desta crise] estão para vir”.

Estas declarações foram feitas por Bagão Félix em entrevistas no âmbito do lançamento do seu livro “Um dia haverá”, onde ele aborda a actual situação de pandemia por causa da covid-19.

Em entrevista ao Jornal de Negócios, o antigo ministro nota que Portugal “nunca” teve “uma recessão tão brutal” que se verifica tanto ao nível da procura, como da oferta.

Bagão Félix vaticina que esta crise vai levar ao “desaparecimento de empresas” e “muitas pessoas ao desemprego”.

“Quando as moratórias terminarem, e as pessoas e as empresas tiverem de pagar, o que vai acontecer? Terão condições de pagar? Receio que haja mais uma crise bancária. Espero que não, mas receio”, lamenta ainda Bagão Félix.

Sobre o Plano de Recuperação da União Europeia e os fundos atribuídos a Portugal após um “acordo histórico”, Bagão Félix diz que “não é óptimo para Portugal”, mas que é “importante” porque, “pela primeira vez”, há “uma parcela da dívida que é mutualizada”.

Contudo, o antigo ministro alerta que o dinheiro pode só chegar a Portugal em 2021 “por causa da máquina burocrática da União Europeia“.

Já em entrevista à revista Rua, Bagão Félix refere o “receio” de que “os próximos meses venham a ser de muitas dificuldades“.

“A pandemia vai convergir com a abertura de aulas, o outono e a gripe, sem que ainda haja meios de prevenção da covid-19″, nota, salientando que “as mais duras consequências económicas e sobretudo sociais ainda estão para vir”.

Para Bagão Félix, esta pandemia deve ser encarada como “uma oportunidade de lucidez e um tempo de discernimento”.

Mas “receio que não se tirem as necessárias ilações e, no fim, se venha a concluir que foi preciso mudar algo para tudo ficar na mesma”, considera.

“Esta guerra silenciosa que o mundo enfrenta abre-nos e alerta-nos para as verdadeiras e profundas prioridades de governantes e governados”, realça ainda, apontando para a importância do Serviço Nacional de Saúde (SNS) como “uma grande conquista da democracia portuguesa”.

O SNS é “um verdadeiro activo civilizacional, como esta crise pandémica está a revelar”, salienta Bagão Félix, apelando a que “não desbaratemos energias no domínio dos cuidados de saúde por nos envolvermos em maniqueísmos que nada resolvem e tudo enquistam”.

“O SNS não pode ficar refém de ideologias paralisantes. Os médicos, enfermeiros e pessoal de saúde merecem ser mais considerados, para além deste momento tão difícil”, conclui.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Bagão Felix o senhor quer dizer que as mais duras consequências estão para vir, é para os mesmos de sempre que somos nós os mais fracos porque para os políticos banqueiros e para os senhores do dinheiro isso não vos toca.

RESPONDER

Cientistas calculam probabilidade de contágio ao viajar de comboio

Investigadores da Universidade de Southampton, no Reino Unido, calcularam a probabilidade de contrair covid-19 ao viajar numa carruagem de comboio com uma pessoa infetada. Em colaboração com a Academia Chinesa de Ciências, a Academia Chinesa de …

Hong Kong. Magnata da imprensa Jimmy Lai libertado sob caução

O magnata da imprensa e uma das principais figuras do movimento pró-democracia de Hong Kong Jimmy Lai foi esta terça-feira libertado sob caução, constatou a agência France-Presse. Jimmy Lai tinha sido detido na segunda-feira, ao …

Lar de Reguengos de Monsaraz diz ter feito tudo para salvar vidas

A direção do lar de Reguengos de Monsaraz (Évora) onde surgiu o surto de covid-19 que causou 18 mortos garantiu ter feito “tudo” ao seu “alcance” para “salvar vidas”, nesta “crise” com “contornos dramáticos”. A Fundação …

Israel fecha os olhos e deixa palestinianos cruzarem a fronteira para ir a banhos

As autoridades israelitas têm deixado milhares de palestinianos cruzar a barreira de separação entre os dois territórios para poderem ir às praias. Este foi um fim-de-semana muito especial para Siham e os seus cinco filhos. …

Diabéticos e hipertensos voltam a ter faltas justificadas

Os diabéticos e hipertensos sem condições para desempenharem funções em teletrabalho voltam a ter direito a justificar as faltas ao trabalho devido à pandemia de covid-19, segundo um diploma publicado em Diário da República. “Os imunodeprimidos …

Deputada da Coreia do Sul debaixo de fogo. Usou um vestido no Parlamento

Na semana passada, a deputada sul-coreana Ryu Ho-jeong usou um vestido numa assembleia legislativa, sendo bombardeada com críticas que gerou um debate sobre sexismo e a cultura patriacal do país. De acordo com a CNN, na …

SC Braga oficializa "top gun" Gaitán por duas temporadas

O internacional argentino Nicolas Gaitán assinou um contrato com o Sporting de Braga válido por uma época, com outra de opção, informou esta terça-feira o clube minhoto da I Liga de futebol. Formado no Boca Juniors, …

Vacina russa chama-se "Sputnik V" e foi já pedida por 20 países

A vacina russa contra a covid-19, cujo registo foi esta terça-feira anunciado pelo Presidente, Vladimir Putin, chama-se "Sputnik V", vai começar a ser fabricada em setembro e já foi encomendada por 20 países. De acordo com …

Rui Pinto no Twitter: "Travessia do deserto” terminou mas a “luta continua”

Rui Pinto assumiu que a “árdua e longa ‘travessia do deserto’” chegou ao fim, aludindo à sua libertação, mas avisou que “a luta continua”, pois Portugal “continua um paraíso para a grande corrupção” e branqueamento …

PJ deteve suspeita de atear fogo florestal no Parque Nacional da Peneda-Gerês

A Polícia Judiciária (PJ) de Braga deteve uma mulher de 57 anos suspeita de atear um incêndio florestal registado em 4 de agosto no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), no concelho de Terras de Bouro. Em …