/

O Ártico está a ficar verde a uma velocidade alarmante (e os cientistas descobriram porquê)

8

NASA Goddard

Fitoplâncton no mar de Barents captado por satélite da NASA

Fitoplâncton no mar de Barents captado por satélite da NASA

O gelo marinho do Ártico está a tornar progressivamente mais verde. Durante muitos anos, os cientistas não sabiam exactamente porquê.

Os cientistas calculavam que o verde que estava a invadir o Ártico tinha que ter origem em plantas marinhas microscópicas, chamadas fitoplâncton, a crescer sob o gelo. Mas isso não fazia sentido – o fitoplâncton precisa de luz para a fotossíntese, e o Ártico é supostamente escuro demais para que sobreviva.

Agora, uma equipa internacional de pesquisadores solucionou o quebra-cabeças: os invulgarmente baixos níveis de gelo marinho na região eliminaram a barreira à luz solar. Em vez de ser reflectida, a luz está a ser absorvida por piscinas de gelo derretido.

O estudo foi publicado na revista Science Advances.

Espessura

Como os satélites não conseguem observar através do gelo para recolher imagens, a equipa do oceanógrafo Chris Horvat, investigador da Universidade de Harvard, nos EUA, teve que encontrar outra forma de obter respostas.

Os investigadores construíram uma simulação computacional das condições do gelo do mar de 1986 a 2015, e confirmaram que não só a espessura do gelo estava a diminuir, como também as piscinas de gelo fundido estavam a aumentar.

Ou seja, o gelo que permanece no Ártico está agora mais fino do que nunca, e logo abaixo dele, colónias de fitoplâncton estão a crescer à medida que a luz penetra no oceano.

Mudança

À medida que a escuridão absorve mais luz do que o gelo marinho não fundido – que é brilhante e reflexivo na sua forma original -, a proliferação dessas piscinas permitiu que níveis sem precedentes de luz solar atravessem o gelo.

A simulação computacional revelou que, há 20 anos, apenas 3 ou 4% do gelo marinho do Ártico era suficientemente fino para permitir grandes colónias de plâncton. Mas em 2015, quase 30% do gelo marinho do Ártico era suficientemente frágil para permitir o florescimento de fitoplâncton nos meses de verão.

A tendência não deve mudar, uma vez que a fusão do gelo continua a atingir níveis record até hoje.

Dominó

A preocupação agora é que esta explosão verde não seja apenas um efeito colateral inofensivo do gelo marinho fundido. Ela pode trazer um conjunto de problemas completamente diferentes.

Se as condições no Ártico começarem a ficar muito hospitaleiras para o fitoplâncton, estes organismos marinhos vão continuar a mostrar uma preferência pelas suas águas, como aparentemente têm feito nos últimos anos, ficando indisponíveis para as criaturas marinhas maiores que dependem deles como fonte de alimento em outros locais.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A base da rede alimentar do Ártico vai crescer, enquanto a de outros locais vai diminuir. Ou seja, a mudança não terá consequências apenas para a própria região – na verdade, temos que nos preocupar mais com outras aéreas.

O que acontece no Ártico não fica no Ártico”, diz a cientista Katharine Hayhoe, da Universidade de Tecnologia do Texas, numa nota distribuída à imprensa. “Todo o nosso planeta está interligado”.

8 Comments

  1. Interessante ver esta noticia e ao mesmo tempo ver outras em baixo que contrapõem a mesma .

    Gelo aumenta 50% no ártico
    https://zap.aeiou.pt/volume-de-gelo-do-artico-esta-50-maior-que-em-2012-8453

    Mas entretanto os cientistas têm um plano para recongelar o ártico .
    https://zap.aeiou.pt/cientistas-anunciam-plano-recongelar-artico-149263

    Mas afinal o ártico está a derreter rápido :
    https://zap.aeiou.pt/gelo-artico-esta-derreter-uma-velocidade-nunca-vista-89309

    E a antártica ?
    Engraçado que são raras as noticias relacionadas com a antártica .
    Será porque aumentou 100% ? e não convém falar do assunto para que as alterações climáticas passem para teoria da conspiração que os média têm afirmado ultimamente como válida .

    Ou será que todas a fotos que são tiradas ao ártico são no verão para dar a ilusão que o gelo está a derreter .

    Uma resposta a tudo isto.

    O planeta auto-ajusta-se como sempre se ajustou em épocas diferentes .
    Mas os cientistas querem à força resolver um problema que onde a solução que os políticos irão aplicar será mais taxas ao cidadão em nome das alterações climáticas .

    Não existem alterações climáticas , são tudo especulações com um único propósito .
    Tirar dinheiro do bolso do contribuinte a qualquer custo .

    • Caro Ajedrúbal,

      Obrigado pelo seu comentário.
      Deixe-nos antes de mais salientar que nenhuma das 3 notícias que referiu contradizem esta (pelo contrário).

      Entretanto, a seu pedido, aqui lhe deixamos outras 5 notícias, publicadas no ZAP nas últimas semanas (com fotos e vídeos), mas sobre a Antártida:

      Iceberg do tamanho de Manhattan separou-se da Antártida
      17 Fevereiro, 2017

      Drone filmou fenda que ameaça separar iceberg gigante da Antártida
      20 Janeiro, 2017

      Iceberg com 5 mil quilómetros quadrados poderá desprender-se da Antártida
      6 Janeiro, 2017

      NASA descobre gigantesca fenda de 112 quilómetros na Antártida
      12 Dezembro, 2016

      Antártida está a rachar de dentro para fora (e daí vêm as catástrofes)
      5 Dezembro, 2016

      • Boa !!!! Enfia lá esta oh Asdrubal !!!!

        E já agora:
        “A antártica .
        Será porque aumentou 100% ? ”

        Aumentou 100% em relação a quê ? Ao Superavit Português?
        E o alarme da Hepatite A, também é para sacar dinheiro aos contribuintes?
        E a diminuição demográfica em Portugal é conspiração dos partidos de direita?

        Com Trumpistas destes não me admira que o planeta vá para o galheiro mais depressa que o previsto.

    • Ganda calinada!!
      Temos um Trump em Portugal!! Não acerta uma!!
      Já não chegavam os outros.
      Quando não há argumentos, baseiam-se em “noticias alternativas”.

    • Realmente a Zap já te respondeu… o Beaver também te deu uma achega… o Luis até já ironizou…
      Eu podia perder tempo a responder-te por exemplo que o aumento de gelo na Antártida (muito, mas mesmo muito longe de uns tais 100%, que nem se sabe relacionados com quê) está de facto relacionado com o aquecimento global… ao contrário do que alguns tentam insinuar, vindo com a “estória” de que o aumento de gelo seria equivalente a baixas temperaturas… que até compensaria a diminuição de gelo do Ártico… tretas… “esquecem” ou omitem que ao contrário do Ártico em que temos um oceano, no Sul nós temos um continente… porque por incrível que pareça esse aumento do gelo na Antártida é mesmo devido a um aquecimento global… Ou seja… com o Oceano Antártico mais quente, evapora-se mais água que levam à formação de nuvens… e essas nuvens vão precipitar na Antártida sobre a forma de neve, que leva a que o nível de gelo deste continente aumente… é que parece haver gente que esquece que na Antártida não existe precipitação sobre a forma de chuva… E é mais que sabido que o aumento de gelo na Antártida não compensa as perdas no Ártico, porque o aumento é muito menor que a perda…
      Mas… então depois de ler o teu último parágrafo… realmente não vale a pena… já numa outra notícia aqui da ZAP, «Cientistas avisam que “O dia depois de amanhã” pode tornar-se real», eu me fartei de argumentar (aliás, de onde tirei grande parte do texto atrás, exatamente porque não estou para “perder tempo” com quem não quer saber)… por isso……………………………

      • E se você quisesse realmente saber, não diria tanta alarvidade junta.
        Mais, não há só “aquecimento global”. Existem “alterações climáticas”, como sempre existiriam ao longo de milhões de anos. E o SOL é o principal responsável.

        • “Alarvidade” dizes tu no pouco que escreves… Aquecimento Global é só um dos problemas das Alterações Climáticas…
          E ninguém está a falar das alterações climáticas naturais deste planeta… esta-se a falar das Alterações Climáticas de origem Antrópica… E não… o Sol não é o único e principal responsável… No registo Paleoclimático, o Sol foi responsável por umas (grande parte delas), a atividade do próprio planeta por outras e ultimamente o Ser Humano por grande parte do que está a acontecer… mas há quem prefira continuar a negar a fim de justificar continuar a fazer a bosta que anda a fazer ao planeta…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.