Arguido dos Vistos Gold explica email comprometedor com o vinho da família

António Cotrim / Lusa

O ex-presidente do Instituto dos Registos e Notariado (IRN) admitiu em tribunal que recebeu 20 mil euros por organizar uma conferência em Angola, mas negou as ilegalidades que lhe são imputadas no processo Vistos Gold.

Questionado pelo juiz Francisco Henriques sobre as quantias que recebeu de Angola, António Figueiredo salientou que, no âmbito da formação e cooperação em matéria de registos e notariado, ficou acordado que “tudo era pago por Angola”, admitindo que numa das viagens recebeu ajudas de custas no valor de dois mil euros.

Foi ainda confrontado com 25 mil kwanzas (moeda angolana) que foram apreendidos numa busca domiciliária, tendo justificado esta verba com as ajudas de custo de uma outra deslocação a Angola, para o mesmo efeito.

O antigo presidente do IRN lembrou que, em abril de 2014, deslocou-se a Angola, no âmbito da cooperação, numa comitiva que integrava a ex-ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, e o diretor nacional da Polícia Judiciária, Almeida Rodrigues.

“Uma lição de vida”

(dr) C.M.Estarreja

António Figueiredo, ex-Presidente do Instituto de Registos e Notariado

Confrontado com vários dos elementos da acusação, como o concurso da CRESAP (em que o Ministério Público entende que houve uma troca de favores com a ex-secretária-geral do Ministério da Justiça, Maria Antónia Anes) ou da nomeação do Oficial de Ligação para a Imigração (OLI) em Pequim, António Figueiredo rejeitou a prática de qualquer ato ilícito, considerando que a sua “disponibilidade para tudo e para todos” lhe acabou por ser “prejudicial”.

“Para mim foi uma lição de vida”, declarou o arguido, que teve ainda de explicar uma deslocação à Madeira na companhia do empresário angolano Eliseu Bumba, tendo em vista a eventual aquisição de um hotel que estava penhorado.

Na questão do OLI para Pequim, que motivou também perguntas do procurador José Nisa, o arguido negou que tivesse falado sobre o assunto com o ex-ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, ou com o antigo diretor do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, Jarmela Palos.

O arguido foi ainda instado a explicar o significado da frase contida num e-mail que lhe foi enviado pelo ex-ministro do MAI e em que este diz que António Figueiredo “está sempre a faturar”, tendo o arguido explicado que se tratava de “linguagem privada” entre amigos e que nada tem a ver com dinheiro.

Quanto à frase “há que arrebanhar por todo o lado”, explicou que se tratava de uma conversa com o seu genro para despachar o vinho que a família tinha e precisava de vender rapidamente.

Mais difícil do que encontrar o Wally

À saída do tribunal, Rogério Alves, advogado de António Figueiredo, considerou que “há atos que podem ser eticamente mais ou menos reprováveis“, mas que não configuram qualquer ilícito penal, razão pela qual encontrar um crime neste processo pode revelar-se mais difícil do que “encontrar o Wally naqueles livros”.

Segundo o advogado, o que está em causa é “um conjunto de condutas que podem ser criticadas no plano ético ou comportamental”, mas provar que houve corrupção, tráfico de influência, branqueamento de capitais e outros crimes imputados a António Figueiredo pela acusação é “um salto mortal”.

António Figueiredo foi presidente do IRN entre 2004 e 2015 e chegou a estar em prisão preventiva.

Miguel Macedo, ex-ministro do Governo de Passos Coelho, é outro dos arguidos deste processo, juntamente com a ex-secretária-geral do Ministério da Justiça, Maria Antónia Anes, o ex-director-geral do SEF, Manuel Jarmela Palos, o empresário português ligado à saúde, Lallanda e Castro, e o empresário chinês Zhu Xiaodong.

O julgamento do processo Vistos Gold conta com 21 arguidos – 17 pessoas singulares e quatro empresas – e está relacionado com indícios de corrupção ativa e passiva, recebimento indevido de vantagem, prevaricação, peculato de uso, abuso de poder e tráfico de influência na aquisição de vistos de residência em troca de investimento.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. “está sempre a faturar” e “há que arrebanhar por todo o lado”…

    Pois bem… isto parecem-me as máximas que orientam os nossos governantes desde o tempo ido do 25 de abril. O outro caiu da cadeira, estes…

  2. Aqui não tem de ser ir ao dicionário está tudo dito: “está sempre a faturar” e “há que arrebanhar por todo o lado”…

    Fica provado que a intenção é agarrar tudo o que vier mesmo ilegal!

    Só um Juiz muito to-to cai nas explicações deste ladrão…

RESPONDER

Trump sugere que os mexicanos são uma ameaça terrorista maior do que o Daesh

O Presidente Donald Trump sugeriu que os mexicanos são uma ameaça muito maior do que o Daesh. Respondendo uma vez mais às críticas sobre ter retirado as tropas dos Estados Unidos (EUA) junto à fronteira …

Grécia. Incêndio em campo de refugiados deixa 600 pessoas sem alojamento

Um incêndio no campo de identificação e registo de migrantes de Vathy, na ilha grega de Samos, deixou 600 refugiados sem alojamento, alertou na terça-feira a organização não-governamental (ONG) Médicos Sem Fronteiras (MSF). "Em Vathy, seis …

Lista candidata à Ordem dos Enfermeiros excluída por ter poucos homens

Uma das listas candidatas às eleições para a Ordem dos Enfermeiros foi excluída por ter poucos homens. A comissão eleitoral nomeada explica que a lista não respeita a lei da paridade, aprovada pela Assembleia da …

“É a desilusão”. PSD queria novos ministros na Saúde, Educação e Justiça

  O PSD defendeu esta quarta-feira que "não há um novo Governo", mas "uma remodelação com alargamento", com um executivo aumentado e "mais partidário", considerando "uma desilusão" a continuidade em pastas como Saúde, Educação e Justiça. "Não …

Dobradinha poderá render 1,6 milhões de euros a Bruno Lage

Caso consiga alcançar a dobradinha, isto é, vencer o campeonato e a Taça de Portugal, o treinador do Benfica, Bruno Lage, receberá em prémios cerca de 1,6 milhões de euros brutos, avança a imprensa desportiva. A …

Lisboa aumenta seis vezes IMI de prédios devolutos nos centros

A Câmara de Lisboa vai aumentar, em 2020, seis vezes a taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) para os prédios devolutos nas zonas de maior pressão urbanística, anunciou esta quarta-feira o vereador das Finanças, …

Polícia entrou na federação de futebol da Bulgária e deteve cinco pessoas

Já depois de Borislav Mihailov se ter demitido da presidência da federação da Bulgária, uma unidade da estrutura policial que luta contra o crime organizado no país entrou esta terça-feira na sede da federação, em …

Família holandesa vivia há 9 anos numa cave à espera “do fim dos tempos”

A policia holandesa encontrou uma família de seis pessoas na cave de uma quinta no nordeste do país, onde viviam em isolamento há nove anos e, segundo a imprensa, esperavam “o fim dos tempos”. A polícia …

Kim Jong-un subiu montanha sagrada a cavalo (e deixou a Coreia à espera de um grande anúncio)

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, foi ao monte Paektu, a montanha considerada sagrada pelos norte-coreanos, dar um passeio a cavalo. As imagens foram divulgadas pela agência estatal KCNA, tendo surgido especulações de que virá aí …

Uma questão de físico. Já se sabe porque o Manchester United desistiu de João Félix

Foi a "falta de físico" que afastou João Félix do Manchester United. O clube inglês ponderou contratar a jovem estrela do Benfica, antes da sua mudança para o Atlético de Madrid, mas acabou por desistir …