Aquecimento global pode ter um efeito positivo: complicar a vida aos mosquitos

Centers for Disease Control and Prevention / Wikimedia

Anopheles, mosquito da Malária

As alterações climáticas por causa do aquecimento global vão ter efeitos nefastos para toda a humanidade, mas num futuro planeta mais quente e com menos precipitação os mosquitos vão ter a vida dura e encontrarão mais dificuldades para proliferarem.

Esta é a boa notícia que sai de uma nova pesquisa, publicada pela revista Nature, que se centrou nos impactos do aquecimento global e das alterações climáticas na propagação da malária na África Ocidental.

Os investigadores partiram de dados da queda de chuva entre 1970 e 2005 para construírem modelos de previsão de precipitação para o período de 2070 a 2100, reporta o site Humanosphere.

Partindo do princípio que a passada do aquecimento global vai continuar ao ritmo presente, chegaram então, ao cálculo das zonas da África Ocidental que vão viver alterações em termos de queda de pluviosidade e concluíram que na África oriental haverá um declínio de chuva, o que ajudará a reduzir o número de mosquitos e, consequentemente, a malária.

Nas zonas centrais e ocidentais do continente, poderá verificar-se mais chuva, mas a doença manter-se-á estável, apontam os investigadores.

Estes dados contrastam com os apresentados recentemente por outro estudo, que previu que o risco de malária, em termos globais, aumentará entre 2050 e 2080, especialmente nas zonas de África onde a doença já está mais implantada, em partes da América do Sul e no sudeste asiático.

Outra investigação, realizada pela Universidade do Estado do Texas (UET), nos EUA, e publicada na Environment International, revela que as alterações climáticas, seja envolvendo aumento de temperaturas, seja implicando mais chuva, podem ter um efeito dominó que pode aumentar ou diminuir os riscos associados às doenças infecciosas.

“Neste momento, há tanta incerteza que é difícil prever e prevenir surtos”, nota a professora Yongmei Lu, do Departamento de Geografia da UET, que esteve envolvida neste estudo, em declarações citadas pela Elsevier.

“As mudanças na temperatura, na precipitação, vento e sol podem ter todas um impacto – directo ou indirecto, através do ambiente – nos agentes patogénicos, nos hospedeiros e na transmissão“, explica por seu turno o professor Bing Xu, da Universidade Tsinghua, na China.

“Precisamos de ser mais pro-activos quando toca a entender o que está a acontecer para travar a propagação destas doenças”, conclui Bing Xu quando uma previsão da ONU aponta que as temperaturas elevadas vão tornar impossível trabalhar em certas partes do globo.

A situação sócio-económica de populações que já enfrentam condições de pobreza evidente pode assim, complicar-se ainda mais com o aquecimento global, o que é um factor de risco sempre a considerar no capítulo das transmissões de doenças infecciosas e na propagação de vírus.

ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Quase seis mil denúncias de agressões sexuais em viagens da Uber nos EUA

A plataforma de transporte de passageiros Uber divulgou na quinta-feira um relatório, revelando quase seis mil denúncias de agressões sexuais a utilizadores, motoristas e terceiros nos Estados Unidos (EUA), em 2017 e 2018. No relatório de …

Polícia de Los Angeles vai usar dispositivo "ao estilo Batman" para prender suspeitos

A polícia de Los Angeles, nos Estados Unidos, vai adotar, no início do próximo ano, um novo dispositivo, conhecido como BolaWrap 100, que dispara um cinto de fibra sintética a uma velocidade de 200 metros …

Corriere dello Sport defende-se das acusações e garante ser "inimigo do racismo"

O jornal desportivo italiano Corriere dello Sport afirmou esta sexta-feira ser “inimigo do racismo”, defendendo-se das críticas motivadas pela manchete de quinta-feira, com o título “Black Friday” e ilustrada com os futebolistas negros Romelu Lukaku …

Alisadores e tintas para cabelo podem aumentar o risco de cancro da mama

Alisadores e tintas para cabelo são dois produtos comummente utilizados por mulheres. Um novo estudo sugere que estes podem aumentar o risco de cancro da mama, especialmente em mulheres negras. Muitos produtos capilares contêm compostos que …

Black Friday. Marca de cosméticos oferece por engano desconto de 96% e perde 10 milhões em duas horas

Uma falha no site oficial da marca de produtos cosméticos Foreo fez com que o seu artigo mais caro fosse vendido com um desconto de 96%, fazendo com que a empresa sueca perdesse 10 milhões …

Camisola usada por Pelé no seu último jogo foi vendida por 30 mil euros em leilão

Uma camisola usada por Pelé no seu último jogo com a seleção brasileira foi vendida por 30 mil euros num prestigiado leilão de objetos desportivos, realizado na quinta-feira em Turim, Itália. A camisola com o número …

A maior entrada de sempre em bolsa. Saudi Aramco garante 25,6 mil milhões de dólares

Para além de fazer uma entrada em estilo na bolsa de Riade na próxima semana, com a maior IPO de sempre, a Saudi Aramco torna-se na empresa mais bem avaliada do mundo. A Saudi Aramco, petrolífera …

Novo livro revela provas de que Albert Camus foi assassinado pelo KGB

Giovanni Catelli é autor da teoria que o prémio Nobel da literatura Albert Camus foi assassinado pelo KGB. No seu novo livro, reitera essa ideia e revela algumas provas. O romancista Albert Camus foi vencedor do …

Embaixada da China reage com "forte indignação” às declarações de Pompeo em Lisboa

A embaixada da China em Portugal reagiu esta sexta-feira com “forte indignação e firme oposição” às declarações do secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, sobre o governo e empresas chineses, durante a visita que fez …

Ministério Público quer anular libertação do amante de Rosa Grilo

O Ministério Público (MP) pediu a nulidade do despacho judicial que ordenou esta sexta-feira a libertação de António Joaquim, acusado de matar o triatleta Luís Grilo, em coautoria com a mulher da vítima, Rosa Grilo. “O …