Vai ser impossível trabalhar por causa do aquecimento global

O aquecimento global já está a ter efeitos devastadores na economia mundial, afectando a produtividade de trabalhadores por todo o mundo, mas as consequências vão agravar-se ao ponto de ser impossível trabalhar em certos locais do planeta.

A previsão é de um relatório divulgado pela ONU esta terça-feira, que vaticina que a economia mundial pode perder mais de dois mil milhões de dólares (1.800 milhões de euros) até 2030 devido à perda de produtividade provocada pelo aquecimento global.

De acordo com a Fundação Reuters, tornar-se-á impossível trabalhar em algumas partes do mundo devido às altas temperaturas, de acordo com o relatório da ONU que refere que se espera uma queda do PIB em 43 países.

A ONU prevê que, em 2030, o PIB da Indonésia e da Tailândia sofra quedas de 6%, na Índia de 3,2% e na China de 0,8%, em consequência da falta de produtividade.

“As condições climáticas actuais nas zonas tropicais e sub-tropicais do mundo são já tão quentes durante as estações quentes que os efeitos na saúde no trabalho já se verificam e a capacidade de trabalho de muitas pessoas é afectada”, refere o autor do estudo e director do Fundo Internacional de Saúde e Ambiente (HEIT), Tord Kjellstrom, citado pela Reuters.

No sudeste da Ásia, estamos a falar, já no presente, da perda de até 20% de horas anuais de trabalho e até 2050, esse valor pode duplicar à medida que os efeitos do aquecimento global se agravam, segundo prevê o relatório.

O aumento crescente das horas de descanso vai tornar-se “um problema significativo”, nota ainda Kjellstrom, antecipando que as alterações climáticas vão tornar os dias cada vez mais quentes e criar maiores períodos de calor excessivo.

Os trabalhadores mais mal remunerados, os que efectuam tarefas manuais, agrícolas e fabris, são os que arriscam maior exposição ao calor e, logo, consequências maiores em termos de saúde e de economia.

Kjellstrom desafia assim os países a tomarem medidas imediatas e decisivas contra o aquecimento global.

“O falhanço provocará a frequência e intensidade dos desastres com agravamento considerável para lá de 2050 e a situação no final deste século, será especialmente alarmante para as pessoas mais pobres do mundo”, avisa.

Junho foi o mês mais quente da História moderna

As temperaturas têm subido de forma drástica nos últimos tempos e 2015 foi o ano mais quente de sempre desde que se começaram a registar os dados, no século XIX.

Um ano tão quente que fica também, associado ao pior El Niño de sempre que ainda está a ter reflexos por todo o mundo, nomeadamente no Pólo Norte, que está 30 graus mais quente.

O último mês foi o Junho mais quente na História moderna, marcando o 14º mês consecutivo de recordes de registos de calor, anunciou a Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera (NOAA) dos EUA.

“A temperatura média global sobre superfícies terrestres e oceânicas em Junho de 2016 foi a maior dos meses de Junho no registo de dados de temperatura do NOAA, que remonta a 1880”, disse a agência num comunicado.

“Isto marca o 14º mês consecutivo em que o registo de temperatura global foi quebrado, a maior sequência num registo de 137 anos”, lê-se também no documento.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Assim, esses trabalhadores ficam assados e os donos do dinheiro livram-se deles…
    As máquinas entretanto inventadas, farão o trabalho…
    Logo, os donos disto tudo, colocados ao fresco em em locais bem aprazíveis deste “nosso” planeta, terão ainda mais dinheiro que talvez emprestem aos “parolos”

RESPONDER

Pela primeira vez, os norte-americanos querem mais imigração - e não menos

Pela primeira vez, os norte-americanos querem ver aumentar a imigração no seu país, escreve o Business Insider citando uma sondagem da Gallup. De acordo com os números apresentados pelo jornal norte-americano, 34% dos cidadãos dos …

Porto 5-0 Belenenses | Segunda parte demolidora no Dragão

O FC Porto respondeu de forma categórica à vitória do Benfica sobre o Boavista por 3-1 na noite de sábado. Na recepção ao Belenenses, os “azuis-e-brancos” golearam por expressivos 5-0, com quatro golos a serem apontados …

Foi exposto o primeiro núcleo exoplanetário. Pode pertencer a gigante gasoso "planeta falhado"

Astrónomos da Universidade de Warwick descobriram o núcleo sobrevivente de um gigante gasoso em órbita de uma estrela distante, oferecendo uma visão sem precedentes do interior de um planeta. O núcleo, que é do mesmo tamanho …

As águas profundas provocam terramotos e tsunamis (e já se sabe como)

Uma nova investigação vincula diretamente o ciclo da água na Terra com a produtividade magmática e a atividade sísmica. A água (H2O) e outros elementos voláteis (como o CO2 e o enxofre) que circulam nas profundezas …

Cidade japonesa acaba de proibir a utilização de telemóveis enquanto se caminha

A cidade japonesa de Yamato acaba de aprovar uma proposta de lei que proíbe as pessoas de utilizarem telemóveis enquanto caminham. A cidade, localizada num subúrbio de Tóquio, entende que os telemóveis são um risco …

MIT apagou base de dados popular que ensinou IA a ser racista e sexista

O Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos, viu-se obrigado apagar uma base de dados de treinamento de Inteligência Artifical (IA) depois de esta ensinar vários algoritmos a usar insultos racistas e sexistas. …

Escola Básica e fábrica de Paços de Ferreira encerradas, com nove casos positivos

A Escola Básica n.º 2 e a Fábrica de Lacados Abrelac, em Paços de Ferreira, Porto, foram encerradas após diagnosticados nove casos de covid-19 para “prevenção” e para “interromper as cadeias de transmissão”, disseram hoje …

Mais nove mortes e 328 casos confirmados em Portugal

Portugal regista hoje mais nove óbitos por covid-19, em relação a sábado, e mais 328 casos de infeção confirmados, dos quais 254 na região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo os dados da Direção-Geral …

Cientistas criam miniatura de ondas de choque de supernovas (e quase desvendam um mistério)

Esta versão em miniatura das ondas de choque das supernovas pode ter ajudado os cientistas a chegar muito perto da resolução de um antigo mistério cósmico. Uma equipa de investigadores do Departamento de Energia do Centro …

Na Indonésia, são os recém-licenciados quem mais vai sofrer com o impacto económico da covid-19

A covid-19 continua a desacelerar a economia na Indonésia e pode causar graves impactos nos recém-licenciados que entram no mercado de trabalho pela primeira vez. Na Indonésia, o crescimento económico diminuiu para 2,97% durante o primeiro …