Apps de rastreio: não há evidências que estejam a ajudar a travar a covid-19

stayawaycovid.pt

Em Portugal, a aplicação de rastreio de contactos StayAway Covid não está a ser bem recebida, com muitos a temerem a sua ineficácia e problemas relacionados com a privacidade.

Durante a primeira vaga de covid-19, investigadores da Universidade de Oxford criaram um modelo computacional que sugere que se 56% do Reino Unido descarregasse e usasse a aplicação de rastreio (juntamente com outras medidas de controlo) poderia pôr-se um fim à doença no país.

Com a app em inglês disponível apenas desde setembro, é muito cedo para dizer como é que o sistema realmente está. Mas mesmo com base noutros países cujas aplicações estão disponíveis há muito mais tempo, ainda há poucas evidências de que podem fazer uma diferença real na luta contra a covid-19 – ou de que não podem.

Embora isso não signifique que devamos cancelar totalmente as apps de rastreio de contactos, a falta de evidências é uma preocupação, dado o foco e o dinheiro dedicado a essas aplicações e as decisões políticas tomadas em torno delas.

Este tipo de “solucionismo tecnológico” pode ser uma distração do desenvolvimento de sistemas comprovados de rastreio de contactos manual. Na verdade, o Conselho da Europa colocou a questão de saber se, dada a falta de evidências, as promessas feitas sobre essa apps “valem os previsíveis riscos sociais e legais”.

Apesar das previsões de que entre 67,5% e 85,5% dos potenciais utilizadores da aplicação fariam download dela, as taxas de download destas aplicações a nível mundial são bem mais baixas, rondando os 20%. Em Portugal, a app StayAway Covid já foi descarregada cerca de 2 milhões de vezes.

As taxas de download são importantes porque você precisa de muitas outras pessoas a usarem a aplicação para o telemóvel para aumentar a chance de que, se você entrar em contacto com alguém que tem o vírus, o sistema seja capaz de alertá-lo desse facto.

Trocado por miúdos, se houver 20% da população como utilizadores ativos, só há uma probabilidade de 4% de entrar em contacto com outro utilizador da app. Se a percentagem chegar aos 40%, a probabilidade atinge os 16%. A matemática é explicada num artigo publicado no jornal The Strait Times.

As aplicações podem não precisar de altas taxas de download para ter impacto. Um segundo relatório dos investigadores de Oxford sugere que se um sistema de rastreio de contactos com notificações digitais e manuais poderia reduzir infeções em 4%-12% e as mortes em 2%-15% com apenas 15% da população a usar a app.

Falta de confiança

Então, por que os aplicativos de rastreio de contactos não tiveram um sucesso mais demonstrável? Em primeiro lugar, parece haver falta de confiança do público na tecnologia e no uso de dados pessoais.

No início do ano, houve muita discussão sobre se as aplicações deveriam fazer upload de dados para um banco de dados central ou armazená-los nos telemóveis dos utilizadores para preservar a sua privacidade. A maioria dos países acabou por optar pelo último, embora a França tenha optado pelo primeiro, relatando uma aceitação muito baixa.

Na realidade, há boas razões para duvidar da eficácia das aplicações. A maioria dos países (com exceção da Islândia) também optou por usar o Bluetooth para registar quando é que os utilizadores da app entram em contacto, em vez de usar o GPS para rastrear a sua localização específica, novamente para proteger a privacidade. Mas o Bluetooth tem uma série de pontos fracos que significam que pode registar contactos que nunca aconteceram e perder outros que aconteceram.

Um estudo, realizado num elétrico e comparando as apps italiana, suíça e alemã, concluiu que a tecnologia era muito imprecisa. Os alertas falsos resultantes provavelmente aumentaram a confusão e a falta de confiança nas aplicações de rastreio.

PARTILHAR

RESPONDER

Bezos e Branson não são astronautas, clarifica Administração da Aviação norte-americana

Dúvida instalou-se depois dos voos que levaram os dois bilionários ao espaço. Novas diretrizes da Administração Federal de Aviação vêm esclarecer.  Após os voos que os tornaram nos primeiros turistas espaciais, Jeff Bezos e Richard Branson …

Soldados afegãos buscam refúgio no Paquistão após perderem postos na fronteira

Quase meia centena de soldados afegãos buscaram asilo no Paquistão após perderem para os Talibãs o controle das posições militares na fronteira, informou o exército paquistanês esta segunda-feira. Centenas de soldados do exército afegão e oficiais …

Portugal ultrapassa Estados Unidos em população com vacinação completa

EUA vivem atualmente um planalto no seu processo de vacinação, com pouco mais de meio milhão de cidadãos a serem vacinados diariamente. Desaceleração no ritmo de inoculações é atribuída a motivações pessoais da população e …

Mulher que vestia camisola com capa do Charlie Hebdo ferida em Londres

Uma mulher que vestia uma camisola estampada com uma capa da revista satírica francesa Charlie Hebdo foi ferida levemente com arma branca no domingo em Hyde Park, em Londres, informou a polícia, que pediu colaboração …

Novo Banco. Comissão de inquérito aprova que resolução do BES foi "fraude política"

A comissão de inquérito ao Novo Banco aprovou uma proposta do PCP de alteração ao relatório referindo que a resolução do BES e a sua capitalização inicial, de 4.900 milhões de euros, foi "uma fraude …

BCP prevê saída de mais de 800 trabalhadores e admite despedimento coletivo

O presidente do BCP disse esta segunda-feira que deverão sair do banco mais de 800 trabalhadores, abaixo da meta inicial de 1.000, mas que depende dos funcionários que aceitarem rescindir e mantém a possibilidade de …

Jogos Olímpicos. Ouro e prata para atletas de...13 anos

Pódio muito jovem na estreia do skate feminino. A espreitar o pódio ficou uma norte-americana com quase o triplo da idade. O skate está a "viver" os seus primeiros dias na história dos Jogos Olímpicos. Inserido …

SEF e PSP reforçam fiscalização às regras aplicáveis nas viagens de avião

O SEF e a PSP reforçaram a fiscalização nos aeroportos às regras do tráfego aéreo devido às variantes de covid-19 e ao aumento do número de voos previsto para as próximas semanas, segundo um despacho …

Ramalho Eanes defende que Otelo "tem direito a lugar de proeminência" na História

O ex-presidente da República Ramalho Eanes defendeu esta segunda-feira que Otelo Saraiva de Carvalho, falecido no domingo, tem direito a um "lugar de proeminência histórica", apesar "da autoria" do que considerou "desvios políticos perversos, de …

Hidilyn Diaz dá primeira medalha de ouro de sempre às Filipinas

A filipina Hidilyn Diaz deu esta segunda-feira a primeira medalha de ouro de sempre ao seu país em Jogos Olímpicos, ao conquistar a categoria de -55 kg de halterofilismo em Tóquio2020. Depois de ter sido segunda …