Após 400 anos de silêncio, igreja alemã pede desculpa pela caça às bruxas

Na cidade bávara de Eichstätt, entre os séculos XV e XVIII, cerca de 400 pessoas inocentes foram torturadas e mortas por serem “bruxas”. Após 400 anos de silêncio, a igreja alemã veio a público pedir desculpa.

Na época da caça às bruxas, cerca de 60 mil pessoas foram mortas na Europa – incluindo cerca de 25 mil em terras alemãs. As vítimas eram principalmente mulheres, mas alguns homens e crianças também sofreram.

Os perseguidores das alegadas bruxas tinham os seus próprios meios de decidir se o acusado era inocente ou não. Os testes locais incluíam “corte de capacete”, onde uma faixa de metal pontiaguda era apertada em torno da cabeça da vítima.

A igreja católica em Eichstätt manteve-se em silêncio sobre o assunto durante cerca de 400 anos. Agora, de acordo com o jornal britânico The Independent, o bispo da cidade, Gregor Maria Hanke, prometeu uma placa memorial na catedral local.

O bispo descreveu os eventos como uma “ferida sangrenta na história da nossa igreja”, uma declaração que os ativistas esperavam ouvir depois de anos a pedir às igrejas que admitissem a sua culpa.

Um artista de Munique, Wolfram Kastner, a quem foi dado o crédito pelo feito, disse que “é bom que tenham feito algo, mas é claro que não é suficiente”.

Kastner começou a sua campanha em 2017, quando descobriu as transcrições do interrogatório original em Eichstätt. O artista ficou tão chocado que decidiu chamar a atenção para o ocorrido. Como parte da sua campanha, o artista leu o destino das vítimas na praça em frente à catedral da cidade.

Um exemplo, de 1627, é o de Ursula Bonschab, que era a esposa do presidente da câmara. Com 36 anos, foi presa e torturada por 20 dias. Por fim, Bonschab confessou as acusações que incluíam “desenterrar cadáveres de crianças mortas”, “fornicar com o diabo” e “envenenar outras pessoas”. Depois, foi queimada na fogueira – mas evitou ser decapitada primeiro.

Os julgamentos de bruxas eram tradicionalmente conduzidos por tribunais que não estavam diretamente ligados à igreja, mas quem faz campanha diz que a culpa é da igreja. Isto ocorre porque a doutrina sobre bruxas e o diabo foi usada para acusar inocentes de crimes.

Uma campanha começou em 2011 e foi iniciada por um pastor alemão aposentado, Hartmut Hegeler. Nos nove anos desde que começou, mais de 50 cidades se desculparam pelo papel que desempenharam na caça às bruxas.

Em declarações ao The Times em 2019, Hegeler disse que “a igreja estava com medo da Reforma e os julgamentos das bruxas foram um meio de combatê-la”. Quem se afastava do catolicismo, foi “rotulado como aliados do diabo” – e funcionou.

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Faz lembrar hoje em dia os milhares de desaparecimentos de mulheres no Irão.. só porque se recusam a ser escravas do “diabo divino” que era o guia dessa religião macabra. Enfim, para haver evolução das espécies e da consciência humana as religiões têm que ser afastadas do poder político, da justiça e das forças de segurança, caso contrário é o que se já conhece há milhares de anos..

RESPONDER

CGTP volta à rua com concentrações nos distritos e greves e plenários nas empresas

A CGTP vai voltar à rua pela valorização dos salários e do emprego e o respeito pelos direitos individuais e coletivos. A CGTP volta à rua com uma Jornada Nacional de Luta descentralizada para exigir melhores …

27 reúnem-se numa videocimeira para discutir restrições e a aceleração do processo de vacinação

Esta quinta-feira, os 27 reúnem-se virtualmente, numa cimeira coordenada, a partir de Bruxelas, pelo presidente do Conselho Europeu Charles Michel.  Segundo apurou a TSF, na videocimeira desta quinta-feira, os governos deverão reconhecer que a situação epidemiológica …

Em risco de perder a imunidade, Puigdemont fala em "pressão espanhola"

Carles Puigdemont, Toni Comín e Clara Ponsati estão em risco de perder imunidade. O ex-presidente do governo da Catalunha fala em "pressão espanhola" no Parlamento Europeu. O levantamento da imunidade de Carles Puigdemont e de dois …

Plano de desconfinamento a circular nas redes sociais é falso. Governo faz denúncia ao Ministério Público

Esta quinta-feira, começou a circular nas redes sociais um alegado plano de desconfinamento que teria início já no mês de março. O Governo já veio avisar que o documento é falso e vai fazer uma …

Carlos Carreiras diz que "Passos Coelho não é passado, é presente"

O presidente da Câmara de Cascais voltou a criticar a liderança do líder do PSD e, em sentido contrário, deixou rasgados elogios ao seu antecessor. Numa entrevista ao jornal Público e à rádio Renascença, Carlos Carreiras …

PSP diz que jovem que se gabou de violação no Instagram pode ter "fantasiado"

A Polícia de Segurança Pública (PSP) de Viseu afirma que "tudo leva a crer" que o jovem que assumiu, em direto no Instagram, ter violado uma rapariga estivesse a fantasiar. A PSP de Viseu identificou o …

Termina hoje o prazo para validar faturas para apresentar no IRS

Os contribuintes têm até esta quinta-feira para validar e verificar as faturas de 2020 no Portal e-fatura e que vão servir de base no cálculo das deduções no IRS. Há já vários anos que as deduções …

“Foi torturada”. Princesa Latifa escreve carta à polícia a pedir que investigue desaparecimento da irmã

Latifa escreveu à polícia britânica em 2019. O caso da sua irmã Shamsa, raptada em Inglaterra há mais de vinte anos, tem muitas semelhanças com o drama agora vivido pela princesa. A princesa Latifa, filha do …

Pelo menos oito mortos após golpe de Estado em Myanmar. ONG pedem embargo ao fornecimento de armas

Pelo menos oito pessoas morreram em Myanmar, como resultado da violência desencadeada após o golpe de Estado realizado pelos militares a 1 de fevereiro, segundo a Associação de Assistência aos Prisioneiros Políticos (AAPP). Até agora, o …

24 mil milhões até 2025 e 100% renovável até 2030. Eis o novo plano estratégico da EDP

A EDP apresenta esta quinta-feira o seu novo plano estratégico, comprometendo-se a investir 24 mil milhões de euros até 2025 na transição energética e anunciando o objetivo de até 2030 se tornar 100% verde. Na nota …