Apesar dos progressos na Europa, a pandemia está a piorar

Jean-Christophe Bott / EPA

A Organização Mundial de Saúde (OMS) alertou esta segunda-feira que a pandemia da covid-19 está a piorar no mundo apesar de progressos na Europa, indicando que há quase sete milhões de pessoas infetadas.

Na conferência de imprensa de acompanhamento da pandemia, a partir da sede da organização, em Genebra, o diretor geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, notou que o contágio com o novo coronavírus “está a melhorar na Europa, mas globalmente está a piorar“.

“Quase sete milhões de casos e quase 400 mil mortes” é o balanço global, mas em nove dos 10 dias mais recentes tem havido “mais de 100 mil novos casos”, com o número diário mais alto de novas infeções – 136 mil – atingido no domingo.

Cerca de três quartos dos novos casos concentram-se em dez países, “principalmente na América e no sul da Ásia“.

É preciso “vigilância ativa”

Em vários países europeus, registam-se “sinais positivos” mas “a maior ameaça é a complacência“, indicou Tedros Ghebreysesus, salientando que é preciso “vigilância ativa em encontros com grande número de pessoas” como as manifestações contra o racismo que se têm realizado nos Estados Unidos e outros países, incluindo Portugal, motivadas pela morte do norte-americano George Floyd às mãos da polícia da cidade de Minneapolis.

Ghebreyesus afirmou que a OMS é contra qualquer forma de racismo, mas recomendou que em qualquer manifestação se “proteste de forma segura”, sempre com um metro de distância e usando máscara facial.

No continente africano, apesar de haver menos de 100 mil casos registados da covid-19, o número de novos doentes continua a aumentar e a doença a espalhar-se a mais regiões onde ainda não existia.

Contágio em África pode “explodir”

O diretor executivo do programa de emergências sanitárias da organização, Michael Ryan, assinalou que ainda não se pode falar em “aceleração em massa” do contágio em África, mas para falar de “forma muito realista, pode explodir”.

Ryan salientou que ainda há pouca disponibilidade de testes em África, mas os sistemas de saúde também ainda não foram assoberbados com casos de covid-19.

Tedros Ghebreyesus reiterou que os testes serológicos que já estão a ser feitos em alguns países e que medem o nível de anticorpos que as pessoas podem ter desenvolvido por terem entrado em contacto com o vírus mostram que o nível de imunidade de grupo ainda é baixo e a maioria da população ainda é suscetível ao contágio.

“Não tirem o pé do acelerador” nas medidas de combate ao vírus, recomendou o diretor geral da OMS aos governos.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 403 mil mortos e infetou mais de sete milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo o balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.485 pessoas das 34.885 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China. Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano passou a ser o que tem mais casos confirmados, embora com menos mortes.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Homicídio com 32 anos resolvido com a menor amostra de ADN de sempre

Um caso de homicídio ocorrido há 32 anos, que muitos consideraram impossível de ser resolvido, foi finalmente desvendado (e tudo graças à amostra de ADN mais pequena de sempre usada para decifrar um caso). De acordo …

Braços robóticos controlados remotamente podem vir a realizar cirurgias delicadas

Um equipa de investigadores está a trabalhar para eliminar movimentos rígidos nos braços robóticos, de modo a torná-los mais ágeis. O objetivo é que no futuro estes possam empilhar pratos ou até realizar cirurgias delicadas. Os …

Alemão foi forçado a remover estátua do pai por esta se parecer com Hitler

Um alemão foi obrigado a retirar uma figura de madeira de um cemitério, que seria para homenagear o seu falecido pai, por ter semelhanças com o antigo ditador nazi. As autoridades do município de Weil im …

Podcast evita morte de um condenado (seis vezes)

Curtis Flowers foi julgado seis vezes pelo mesmo promotor de justiça. Um programa de investigação mudou o seu destino. O promotor continua a acreditar que Curtis é culpado. A própria equipa responsável pelo 60 Minutes, programa …

EUA venderam álbum único dos Wu-Tang Clan (que pertencia a Martin Shkreli)

O álbum do grupo Wu-Tang Clan, confiscado em 2018 ao antigo gestor de fundos Martin Shkreli, também conhecido como "o empresário mais odiado do mundo", foi agora vendido pelo Governo norte-americano. Num comunicado divulgado esta terça-feira, …

Bezos ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA para entrar na corrida da próxima viagem à Lua

O empresário norte-americano ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA numa tentativa de reacender a batalha espacial entre a sua empresa, a Blue Origin, e a do "rival" Elon Musk, a SpaceX. De acordo com …

Clientes com certificado digital válido impedidos de entrar em restaurantes

Estão a ser reportados vários casos de clientes que, ao apresentarem o certificado digital para poderem entrar num restaurante, não conseguem fazê-lo porque o documento está a ser considerado inválido pelos dispositivos eletrónicos. Segundo a rádio …

Covid-19 trouxe "paranoia" ao mercado

Diretor do Norwich City, da Premier League, acha que os responsáveis por alguns clubes não sabem bem o que estão a fazer nos últimos tempos. O Norwich City iria jogar contra o Coventry City, num encontro …

Israel cria "task force" para reverter boicote da Ben & Jerry's na Cisjordânia

Israel criou uma task force para pressionar a empresa de gelados norte-americana Ben & Jerry's e a sua proprietária, Unilever, a reverterem a decisão de boicotar a ocupação israelita na Cisjordânia. "Precisamos de aproveitar os 18 …

Violência armada. 430 mortos na última semana nos EUA e 2021 pode ser dos piores anos de sempre

Só na semana passada registaram-se cerca de 430 mortos e mais de 1000 feridos associados a tiroteios, num ano que está a ser marcado pelo aumento da violência armada nos Estados Unidos. O ano passado foi …