Activistas aproveitam anúncios para dar informação verdadeira aos russos

Facebook e notificações pop-up são alguns dos meios escolhidos para tentar enganar o controlo do lado russo.

A guerra na Ucrânia também passa pela comunicação social. Vladimir Putin tem repetido a ideia de que a Ucrânia é uma ameaça para a Rússia, entrando na guerra mediática.

O conflito passa igualmente pelas redes sociais, enquanto a TV Rain e a rádio Ekho Moskvy deixaram de emitir, alegadamente por interferência do Governo russo, por não conseguir controlar todas as informações divulgadas pela rádio; embora a versão do Kremlin indique que a decisão de encerrar a rádio partiu dos proprietários da própria Ekho Moskvy, por terem “violado a lei”.

Se o Governo liderado por Putin está a controlar – ou a tentar controlar – todas as notícias que chegam à Rússia e que saem da Rússia, como se dá a volta a isso? Através de anúncios na internet, por exemplo.

A revista MIT Technology Review indica que há activistas que estão a utilizar anúncios no Facebook e notificações pop-up para a população russa receber informação (verdadeira) sobre o que está a acontecer na Ucrânia.

É uma tentativa de “quebrar o estrangulamento” de informações do Kremlin, disse Jack Pearson, especialista em comunicação de política externa, à revista do Instituto de Tecnologia de Massachusetts.

A informação mais próxima da realidade terá de vir de outros países porque, dentro de fronteiras, a indicação é de que a invasão é uma forma de a Rússia se defender – pelo menos é o que a televisão estatal tem repetido.

BBC bloqueada, Voice of America bloqueada. Solução encontrada por um grupo de activistas? Anúncios e notificações.

Exemplos: na aplicação de uma farmácia russa, começaram a aparecer notificações que diziam aos russos “acordem”, avisando que Putin está a tirar a vida de muitos soldados russos e a tirar dinheiro à população russa. A farmácia admitiu que tinha sido vítima de um ataque informático.

Uma agência de web design conseguiu arranjar forma de colocar uma notificação pop-up em todos os sites que tenham um web script da plataforma GitHub; quem entrar nesses sites a partir de um computador na Rússia verá o aviso “o vosso Governo está a mentir-vos, pessoas inocentes e crianças estão a morrer”.

Os anúncios online, um parcial “faroeste”, são também aproveitados para mostrar aos russos ligações para fontes de notícias fidedignas. As autoridades russas apanham um anúncio mas os informáticos criam logo outro – ou outros.

A ideia foi aproveitar outros portais que, por não serem de informação e por não terem conteúdo que justificam censura russa, podem ser meios de transmissão de informações verdadeiras.

“Não somos fontes de notícias. São projectos divertidos. A maioria dos russos sabe que há algo suspeito, mas talvez alguns precisem de um empurrãozinho“, descreveu Kai Nicolaides, activista ligado à agência de web design.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.