António Mendonça: “Era o que faltava ser instrumentalizado por José Sócrates”

André Kosters / Lusa

António Mendonça, antigo ministro das Obras Públicas

O ex-ministro das Obras Públicas negou ter sido pressionado por José Sócrates para favorecer o Grupo Lena e disse que se limitou a seguir um processo “que já estava em curso”.

De acordo com o Ministério Público, José Sócrates terá instrumentalizado não só António Mendonça mas também Mário Lino para que estes favorecessem os interesses do consórcio Elos, de que fazia parte o Grupo Lena, na atribuição do projeto de construção de um comboio de alta velocidade que ligasse Poceirão a Caia.

António Mendonça negou esta acusação e disse que quando quando tomou posse o processo já estava em andamento. O ex-ministro confessou, de acordo com o semanário Expresso, que ficou surpreendido quando o Tribunal de Contas chumbou o projeto porque, numa conversa “informal” que teve com o então presidente da entidade, Guilherme d’Oliveira Martins, este lhe deu a entender que estava tudo “bem encaminhado”.

Segundo o mesmo jornal, António Mendonça reagiu mesmo com indignação à acusação do MP. “Era o que faltava ser instrumentalizado por José Sócrates”, disse, quando foi confrontado com as suspeitas da equipa de procuradores liderada por Rosário Teixeira. “Não fui coagido, constrangido, nem nada”, garantiu Mendonça que substituiu Mário Lino na pasta das Obras Públicas em 2009 e ficou no cargo até 2011, quando o PSD ganhou as eleições legislativas e Pedro Passos Coelho formou Governo.

O ex-governante disse não saber quem introduziu a cláusula que previa uma indemnização e o recurso a um tribunal arbitral caso o TC viesse a chumbar o projeto. “Quando sai do Governo só quis esquecer“, admitiu.

Mário Lino também negou ter sido usado por José Sócrates para favorecer os interesses do Grupo Lena, dizendo que os governantes “não são mentecaptos”.

Em março de 2012, recorda o Expresso, no Governo de Passos Coelho, o Tribunal de Contas chumbou o projeto por falta de verba. Os juízes notaram que as propostas que passaram à fase de negociações foram alteradas posteriormente e apresentaram um conjunto de condições que não tinham sido aceites na primeira fase do concurso.

Um tribunal arbitral condenou o Estado português a pagar 149 milhões de euros de indemnização ao consórcio, valor que ainda não foi pago.

Ivo Rosa ainda vai ouvir Sérgio Monteiro, secretário de Estado das infraestruturas do Governo de Passos Coelho.

PARTILHAR

RESPONDER

Feitos de estrelas. Os nossos ossos são compostos por estrelas que explodiram

Uma nova investigação concluiu que metade do cálcio do nosso Universo é oriundo de uma supernova rica em cálcio, que explodiu há milhões de anos. O novo estudo, cujos resultados foram esta semana publicados na revista …

"Monarquia criminosa". Parlamento declara Catalunha republicana e não reconhece o rei

O Parlamento catalão aprovou esta sexta-feira uma resolução na qual declara que “a Catalunha é republicana e, portanto, não reconhece nem quer ter um rei”, rotulando a monarquia de “criminosa”. A resolução foi aprovada em sessão …

Novo método deteta metais tóxicos em alimentos e água em apenas algumas horas

Uma equipa de cientistas da Universidade de Joanesburgo, na África do Sul, desenvolveu um método sensível para detetar níveis perigosos de metais pesados em alguns alimentos e água. Os vestígios de metais como chumbo (Pb), arsénico …

Meghan Markle vence primeira batalha judicial contra jornal britânico

A Duquesa de Sussex conseguiu que o Tribunal Superior de Londres optasse por manter anónima a identidade das suas cinco amigas, como parte da ação legal que está a ser levada a cabo. O 39º aniversário …

Cientistas obrigados a rebatizar dezenas de genes humanos. A culpa é do Excel

Só no ano passado, os cientistas viram-se obrigados a mudar os nomes de 27 genes humanos por causa de um erro de leitura do Microsoft Excel. Tal como explica o portal The Verge, que avança …

"Vai continuar a queimar". Covid-19 é mais parecida com um fogo florestal do que com ondas e picos

Com o surgimento do novo coronavírus no mundo, vários especialistas previam que este iria surgir em ondas e picos. Agora a visão de futuro é outra e os especialistas dizem que a pandemia se compara …

Mudanças climáticas podem vir a causar mais mortes do que a covid-19, alerta Bill Gates

  As mudanças climáticas podem custar muito mais vidas nas próximas décadas do que a pandemia do novo coronavírus (covid-19). O alerta é do co-fundador da Microsoft, Bill Gates, que, através de uma reflexão no seu …

Descoberta a primeira disrupção gigante nas nuvens de Vénus

Uma equipa internacional de cientistas, que incluiu um investigador do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), descobriu a "primeira disrupção gigante" nas nuvens de Vénus que tem fustigado as zonas profundas da atmosfera …

TVI aposta em estúdio a Norte. Nuno Santos quer Informação mais ao estilo da SIC Notícias do que da CMTV

O diretor-geral da TVI, Nuno Santos, afirmou, em entrevista ao jornal Público, que a estação de Queluz de Baixo vai apostar num estúdio no Norte, revelando ainda que pretende mudar a Informação do canal mais …

Fair-play financeiro. UEFA mantém restrições ao FC Porto

A UEFA informou, esta sexta-feira, que o FC Porto "cumpriu parcialmente as metas estabelecidas para a época 2019/20" a nível do fair-play financeiro e que vai manter as restrições impostas ao clube azul e branco. "O …