Amnistia Internacional denuncia tortura policial em Hong Kong

Miguel Candela / EPA

A Amnistia Internacional denunciou o abuso cometido pelas forças policiais contra os manifestantes que participam nos protestos pró-democracia em Hong Kong, e exigiu uma investigação independente.

A Amnistia Internacional denunciou esta quinta-feira a existência de “prisões arbitrárias, espancamentos brutais e tortura nas detenções policiais” durante as manifestações antigovernamentais em Hong Kong. A organização não-governamental alerta ainda para o que apelida de “padrão alarmante” de violência.

Para este relatório, a ONG de defesa dos direitos humanos realizou entrevistas com 21 detidos, que pediram para não serem identificados, com medo de possíveis represálias, além de advogados e profissionais de saúde.

“Quase todos os entrevistados descreveram ter sido espancados com cassetetes durante a detenção, mesmo que não representassem uma ameaça”, sendo que “85% dos entrevistados foram hospitalizados como resultado da agressão e três passaram pelo menos cinco dias no hospital”.

No relatório agora publicado, a ONG citou o caso de um homem que disse ter sido alvo de tortura depois de recusar responder a uma pergunta da polícia durante o interrogatório. “Senti que as minhas pernas foram atingidas por um objeto muito duro. Depois um agente pôs os seus joelhos no meu peito. Senti a dor nos ossos e não conseguia respirar. Tentei gritar, mas não conseguia”, disse o entrevistado.

O documento referiu também o caso de uma jovem que foi detida num protesto em Sheung Wan, em julho, e que diz ter sido espancada nas costas enquanto fugia de uma carga policial. “O uso da força foi claramente excessivo, uma violação da lei internacional de direitos humanos”, afirmou o diretor da AI para o leste da Ásia, Nicholas Bequelin, citado no relatório.

A ação da polícia de Hong Kong para controlar os manifestantes na rua “tem sido transmitida em direto para o mundo ver“, mas “muito menos visível tem sido a abundância de abusos da polícia contra manifestantes detidos”, afirmou Bequelin.

A AI “pede uma investigação independente e imparcial que resulte em acusações, justiça e reparação, uma vez que existe pouca confiança nos mecanismos internos existentes”. Um inquérito independente à repressão policial é uma das cinco exigências dos manifestantes, que até agora só conseguiram uma: a retirada oficial, anunciada a 4 de setembro, de uma controversa proposta de alterações à lei de extradição.

Os protestos em Hong Kong começaram em junho, antes do Conselho Legislativo (parlamento) iniciar o debate da controversa proposta, que permitiria a extradição de suspeitos de crimes para jurisdições sem acordos prévios, como é o caso da China continental.

A suspensão inicial da proposta não acalmou os protestos antigovernamentais, que se intensificaram nos últimos três meses, com confrontos entre polícia e manifestantes cada vez mais violentos, na pior crise política desde a transferência de soberania da antiga colónia britânica para a China.

Os manifestantes continuam a exigir que o Governo responda também a outras três reivindicações: a libertação dos manifestantes detidos, que as ações dos protestos não sejam identificadas como motins, e, a demissão da chefe de Governo e consequente eleição de um sucessor por sufrágio universal.

A transferência de Hong Kong para a República Popular da China, em 1997, decorreu sob o princípio “um país, dois sistemas“.

Tal como acontece com Macau, para aquela região administrativa especial da China foi acordado um período de 50 anos com elevado grau de autonomia, a nível executivo, legislativo e judiciário, com o Governo central chinês a ser responsável pelas relações externas e defesa.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Ministério Público sabia quem era o informador do caso de Tancos (mas não disse a Ivo Rosa)

O Ministério Público pediu ao juiz de instrução Ivo Rosa que autorizasse escutas telefónicas a dois suspeitos de um assalto que ainda não tinha acontecido, mas omitiu um facto. O MP, de acordo com o semanário …

Presidente do Chile decreta estado de emergência e diz que país está "em guerra" contra grupos de "criminosos"

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, afirmou que o país está "em guerra" contra os "criminosos" responsáveis pelos protestos violentos que causaram vítimas mortais e que levaram o Governo a decretar o estado de emergência …

Federação Nacional dos Médicos quer menos horas de trabalho em urgência

Este domingo, a Federação Nacional dos Médicos (FNAM) aprovou, em congresso, uma grelha salarial com base num horário de 35 horas, e a diminuição do trabalho em urgência de 18 para 12 horas semanais no …

Reclamação do PSD sobre contagem dos votos. Nulidade da eleição afastada

O Tribunal Constitucional começa esta segunda-feira a analisar o recurso do PSD que, na quinta-feira passada, pediu a revisão da contagem de votos dos círculos da emigração. Em causa, no protesto do PSD, está o facto …

Jesus "superstar" vence dérbi Fla-Flu, mas sonha regressar a Portugal

Por estes dias, Jorge Jesus continua o seu caminho como superstar no campeonato brasileiro de futebol: o técnico português, que comanda o Flamengo, venceu, este domingo, o dérbi frente ao Fluminense por 2-0, em jogo …

Cientistas encontraram sinais precoces de doença cardíaca em múmias com 4.000 anos

Múmias com quatro mil anos mostraram ter acumulação de colesterol nas artérias, sugerindo que as doenças cardíacas eram provavelmente mais comuns nos tempos antigos do que se pensava. Mohammad Madjid, professor assistente de medicina cardiovascular na …

Donald Trump desiste de realizar o G7 no seu clube de golfe em Miami

A decisão de Donald Trump, a braços com um processo de impeachment, de usar um dos seus resorts levantou dúvidas sobre conflito de interesses. O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, abandonou a ideia de realizar …

Costa vai a Belém apresentar secretários de Estado. Patrícia Gaspar e Antero Luís na lista

O primeiro-ministro indigitado, António Costa, vai esta segunda-feira a Belém apresentar ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, os nomes dos secretários de Estado que vão integrar o próximo Governo. O encontro, marcado para as 11 …

Chernobyl transforma-se num santuário para uma rara espécie de cavalos

Chernobyl tem sido o inesperado lar de uma espécie de cavalos em vias de extinção. Dezenas de cavalos de Przewalski foram observados em edifícios abandonados na zona radioativa da cidade ucraniana. Surpreendentemente, uma espécie de cavalos …

Sánchez desloca-se a Barcelona para “visitar agentes feridos” e lembra obrigações de Torra

O presidente do governo espanhol, em funções, Pedro Sánchez, desloca-se esta segunda-feira a Barcelona, após ter criticado o presidente do governo regional da Catalunha por não ter condenado com firmeza os atos de violência dos …