Cerveja pode ficar cinco vezes mais cara devido às alterações climáticas

Más notícias para os amantes de cerveja. As alterações climáticas, além de elevarem o nível médio de mar e causarem furacões mais fortes e incêndios mais intensos, podem também prejudicar a produção e, consequente, a oferta de cerveja a nível mundial. Prevê-se que os preços venham a disparar.

Segundo um novo estudo, publicado nesta segunda-feira na revista científica Nature Plants, as secas e as ondas de calor cada vez mais intensas podem causar quebras acentuadas na produção de cevada – um dos principais ingredientes da cerveja.

Levada a cabo por uma equipa internacional de cientistas, a investigação prevê que as mudanças climáticas podem afetar de forma severa o fornecimento global de cerveja. Além disso, os modelos económicos utilizados no estudo apontam também para uma forte possibilidade de os preços aumentarem em vários países face à quebra na produção.

De acordo com os investigadores, um dos primeiros efeitos deste declínio será um aumento acentuado dos preços da bebida. O estudo vai ainda mais longe, referindo que um pack de seis cervejas poderá mesmo vir a custar mais de 17 euros – ou seja, o preço pode quintuplicar face ao preço atual de uma cerveja.

“O mundo enfrenta muitas consequências devido às alterações climáticas que põem em causa a própria vida e, por isso, o facto das pessoas terem que gastar um pouco mais para beber uma cerveja pode parecer trivial em comparação com os outros problemas”, disse Steven Davis, coautor do estudo.

No entanto, frisa, “há definitivamente um apelo intercultural no consumo de cerveja” e, o facto deste produto poder não aparecer com a mesma oferta no fim de um dia quente pode fazer aumentar as queixas dos consumidores, sustentou.

O especialista disse ainda que a equipa de investigação criou vários cenários a partir dos níveis atuais e estimativas futuras de combustão de combustíveis fósseis e emissões de dióxido de carbono.

No cenário mais pessimista, os especialistas projetaram que as partes do mundo onde se produz cevada – incluindo as grandes planícies a norte, as pradarias do Canadá, a Europa, a Austrália e a estepe asiática, vão sentir secas mais frequentes e ondas de calor mais recorrentes – o que fará diminuir a produção deste grão de 3% para 17%.

“O estudo mostra ainda que mesmo um aquecimento global moderado levará ao aumento das secas e dos períodos excessivos de calor nas áreas de cultivo da cevada”, pode ainda ler-se nas previsões do estudo recentemente publicado.

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Tudo o resto é tolerável. O Costa até pode continuar a roubar o país como nos tempos dos kamov, do siresp, do 44 e por aí fora. Agora aumentar o preço da bujeca… isso é que não…

  2. Que raio de maneira para ir aumentar o preço desse néctar.
    Parece a história do azeite de há 2 anos que se vaticinava que com o calor a produção iria baixar imenso e que no ano seguinte haveria pouco azeite vai daí subiu de preço para perto do dobro e afinal no ano seguinte, no ano passado, foi das melhores produções de azeite das ultimas décadas mas o preço a seguir nunca baixou.
    Não tenho pena nenhuma da maioria dos comerciantes quando veio o €uro o que subia normalmente no inicio do ano alguns tostões agora sobe todos os meses ou mesmo todas as semanas e alguns artigos vêm publicitados “é só mais 1 euro” CHULOS

  3. Digam-me uma coisa que irá ficar mais barata, com este aquecimento global… será uma num milhão…
    “Aquecimento global” antropogénico = €€€€€€€

RESPONDER

Nazismo e comunismo classificados em pé de igualdade pelo Parlamento Europeu

No passado dia 19 de setembro, a União Europeia colocou comunismo e nazismo em pé de igualdade, depois de aprovar no Parlamento Europeu uma resolução condenando ambos os regimes por terem cometido "genocídios e deportações …

Conselho da Europa teme que polícia de Malta tenha “recusado provas” no caso da jornalista assassinada

Daphne Galizia era jornalista, acompanhava casos de corrupção no país e foi assassinada há dois anos. Pieter Omtzigt, relator do Conselho da Europa responsável pelo caso, diz que a abordagem da polícia e dos …

Itália quer mudar sede da final da Liga dos Campeões

A Itália quer que a final da Liga dos Campeões deste ano, marcada para o Estádio Olímpico Atatürk Olympic, mude de sede. Os últimos dias não têm sido fáceis para a UEFA. Depois dos incidentes racistas …

CNN coloca broa portuguesa entre os 50 melhores pães do mundo

A propósito das celebrações do Dia Mundial do Pão, que se celebra esta quarta-feira, a CNN fez uma lista com os 50 melhores pães do mundo e um deles é a broa portuguesa. A broa conhecida …

CP lança nova campanha: Lisboa-Porto por cinco euros e mais descontos até 80%

Há 10.300 bilhetes a custos muito reduzidos, anunciou a CP – Comboios de Portugal esta terça-feira. A nova campanha garante viagens nos comboios de longo curso Alfa Pendular e Intercidades “com 80% de desconto”, abrangendo …

"Níveis recorde". Glaciares suíços perderam 10% do seu volume nos últimos cinco anos

Os glaciares suíços perderam 10% do volume nos últimos cinco anos, a maior redução em cem anos, alertou esta terça-feira a Academia Suíça das Ciências. A Academia baseia-se nas medições feitas pelos peritos do painel intergovernamental …

Caso BPN. Relação condena dois dos absolvidos e agrava penas a outros dois

O Tribunal da Relação de Lisboa condenou esta quarta-feira dois dos três arguidos absolvidos no processo principal da falência do BPN, Ricardo Oliveira e Filipe Nascimento, e agravou as penas a dois dos 12 arguidos …

Operação Éter. Hermínio Loureiro entre as dezenas de autarcas arguidos

Hermínio Loureiro, ex-presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, está entre as dezenas de atuais e antigos autarcas que foram constituídos arguidos no âmbito da Operação Éter. Este processo levou à prisão preventiva do antigo presidente …

Proteção Civil quer que bombeiros voltem a ser obrigados a usar cinto de segurança

A estrada mata mais bombeiros do que os incêndios. Por isso, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil criou um grupo específico para analisar o problema. Rui Ângelo, chefe da Divisão de Segurança, Saúde e …

Estratégia prevê rede de bancos de leite materno e revisão das licenças para amamentar

A ENALCP apresentada esta quarta-feira prevê a criação de uma rede nacional de bancos de leite materno e a revisão dos diretos de parentalidade. Ambientes favoráveis deverão ser também revistos. A Estratégia Nacional para a Alimentação …