Especialista defende que alívio de medidas devia ter sido suspenso em algumas zonas do país

Nuno André Ferreira / Lusa

O matemático Óscar Felgueiras defende que a situação “não é preocupante no imediato”. No entanto, existe um conjunto de concelhos na região do Algarve e Alentejo com uma elevada taxa de incidência que não deviam ter avançado para uma segunda fase de desconfinamento.

Ao Público, o especialista sublinhou que, além da incidência, deve-se ter em conta outras variáveis, como a deteção de algum surto em zonas circunscritas que pode fazer disparar os valores, mas que pode ser controlado. “Nunca se deve fazer uma análise de risco apenas com um indicador”, disse Óscar Felgueiras.

Desta forma, mais do que preocupado por ver o R(t) a subir, o especialista da Faculdade de Ciência da Universidade do Porto defende que “é importante olhar-se ao nível local e perceber quais as zonas que, de facto, exigem intervenção”.

Na passada quinta-feira, o primeiro-ministro anunciou o início da segunda fase de desconfinamento e, nessa altura, já havia um conjunto de concelhos com valores que não cumpriam os critérios definidos. “Não deviam ter avançado para um segundo passo de desconfinamento”, admitiu o especialista. É o caso de alguns concelhos do Algarve e Alentejo.

O especialista chama a atenção para as zonas de Portimão, Odemira e Moura. “Estas são as regiões onde, além da intervenção, na nossa opinião deveríamos ver mais do que um travão. Devíamos não aliviar quaisquer medidas.”

No resto país, o matemático considera que é seguro desconfinar “porque a incidência está baixa”.

“Há algumas coisas que temos de controlar e isso começa ao nível local. Há alguns locais no país que merecem mais atenção do que outros. Temos, por exemplo, dezenas de concelhos sem casos há uma ou duas semanas onde a situação estará controlada e onde não há razão para não avançar para o alívio das restrições. Mas também existem outros onde não é bem assim e nesses focos de contágio que se tem de atuar prioritariamente”, completou.

Autarcas e hoteleiros do Algarve preocupados

José Carlos Rolo, presidente da Câmara de Albufeira, disse ao Público que os cafés e restaurantes não estão tão desejosos de recomeçar a atividade como seria de esperar, tudo porque os valores da transmissibilidade (Rt) e de taxa de incidência na região aconselham cautelas.

Os novos surtos que surgiram na semana passada concentram-se na zona do Barlavento (Portimão, Lagoa, Albufeira e Vila do Bispo) e estão localizados na área da construção civil.

A nível nacional, a incidência de novos casos de covid-19 por cada 100 mil habitantes é de 65,9, enquanto que no Algarve chega aos 112 novos casos. Em termos de Rt, o país está com 0,98 e o Algarve com 1,19.

Jorge Botelho, secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local, desdramatizou a situação, afirmando que os casos estão identificados e que a Autoridade das Condições de Trabalho (ACT) intensificou as ações de fiscalização nas obras para que seja garantido o uso de máscara.

Elidérico Viegas, presidente da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), considera prematuro traçar cenários para a próxima época de férias. “Os fluxos regulares de turistas só recomeçam, quando estiver resolvido o problema sanitário.”

Segundo dados da AHETA, a taxa global média/quarto, no passado mês de março foi 4,0% (86% abaixo do valor registado em 2020).

Variante do Reino Unido

A variante do SARS-CoV-2 associada ao Reino Unido prossegue numa “trajetória de frequência ascendente” em Portugal e é responsável pela “grande maioria dos casos“, tendo sido detetada em 82,9% das amostras recolhidas em março, anunciou o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA).

O “Relatório de situação sobre diversidade genética do novo coronavírus SARS-CoV-2 em Portugal” aponta também “um aumento considerável” da variante ligada à África do Sul, apesar de a sua circulação ainda ser “pouco frequente na comunidade”.

Relativamente à variante originalmente identificada no Reino Unido, o INSA refere que foi “detetada por sequenciação com uma frequência relativa de 82,9% na amostragem nacional de março, continuando numa trajetória de frequência ascendente, sendo a variante responsável pela grande maioria dos casos de covid-19 atualmente”.

A variante do novo coronavírus associada à África do Sul foi detetada em 49 casos de covid-19 até à data, 27 dos quais foram detetados na amostragem nacional de março, “o que representa uma frequência relativa de 2,5% e evidencia um aumento considerável em relação à amostragem de fevereiro (0,1%)”.

“A análise filogeográfica indica que esta variante foi introduzida várias vezes de forma independente em Portugal. Não obstante, entre as 49 sequências, identificam-se alguns clusters bem definidos (por exemplo, cadeias de transmissão limitadas a agregados familiares ou instituições), sugerindo que a circulação é ainda pouco frequente na comunidade”, refere o INSA.

Também foram observados, até ao momento, 22 casos da variante P.1 (associada ao Brasil, Manaus), sendo que apenas quatro casos desta variante foram detetados na amostragem de março, mantendo a mesma frequência relativa (0,4%) observada em fevereiro, o que se sugere que a circulação desta variante “é muito limitada em Portugal”.

“A variante P.2, também detetada inicialmente no Brasil, revelou um decréscimo na sua frequência relativa na amostragem de março, tendo sido detetado apenas um caso entre as 1.094 sequências analisadas”, refere o relatório.

Segundo o INSA, “a amostragem nacional de março de 2021 por sequenciação cobriu 10,4% das amostras positivas reportadas durante o período em análise em Portugal, pelo que os dados apresentados refletem de forma robusta o peso das variantes em circulação no atual curso da epidemia no país”.

Liliana Malainho Liliana Malainho, ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Sem paralelo em qualquer outra experiência externa". Marcelo elogia reuniões no Infarmed

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considera que as reuniões do Infarmed, que juntam especialistas, líderes políticos e parceiros sociais, são realizadas “num quadro político e institucional sem paralelo em qualquer outra experiência …

Fotografia da NASA demonstra Teoria da Relatividade Geral de Einstein

O aglomerado Abell 2813 tem tanta massa que atua como uma lente gravitacional, fazendo com que a luz de galáxias distantes se curve à sua volta. A lente gravitacional acontece quando a massa de um objeto …

Astrónomos descobrem uma super-Terra perto de uma estrela gelada

Uma equipa de investigadores descobriu uma super-Terra a orbitar GJ 740, uma estrela anã fria localizada a cerca de 36 anos-luz do nosso planeta. Nos últimos anos, os cientistas têm levado a cabo uma busca exaustiva …

Já pode "adotar" um pedaço de Notre-Dame para ajudar na sua reconstrução

Uma organização está a dar a oportunidade de o público ajudar na reconstrução de artefactos específicos da catedral de Notre-Dame, em França, que foi parcialmente destruída por um incêndio em 2019. De acordo com a cadeia …

Proporção divina identificada na gerbera

Descobrir como se formam os padrões distintos e omnipresentes das cabeças das flores tem intrigado os cientistas há séculos. Quando se pede a alguém que desenhe um girassol, quase todas as pessoas desenham um grande círculo …

Audi apresenta o novo Q4 e-tron que traz uma autonomia até 520 km

Ainda antes do verão, a Audi vai colocar no mercado o seu primeiro SUV elétrico concebido de raiz e não adaptado a partir de uma plataforma concebida para motores a combustão. O Q4 e-tron destaca-se pela …

Vanuatu em alerta depois de um corpo com covid-19 ter dado à costa

Vanuatu proibiu viagens de e para a sua principal ilha três dias depois de ter dado à costa um corpo de um pescador filipino, que testou positivo à covid-19. De acordo com a Radio New Zealand, …

Cientistas russos querem criar a primeira vacina comestível contra a covid-19

O Instituto de Medicina Experimental de São Petersburgo, na Rússia, anunciou o seu plano de concluir dentro de um ano os testes pré-clínicos da primeira vacina comestível do mundo contra o novo coronavírus. Em entrevista à …

Em plena crise política, o país mais pobre das Américas ainda não recebeu nenhuma vacina

Numa altura em que a maior parte dos países já têm o processo de vacinação a decorrer, o governo do Haiti ainda não garantiu uma única dose da vacina contra o coronavírus. O país mais pobre …

Afinal, Leonardo da Vinci não esculpiu o busto de Flora

Está terminada a controvérsia que durou mais de cem anos após a aquisição do Busto de Flora em 1909, por Wilhelm von Bode. A datação por radiocarbono revelou, recentemente, que a obra não foi …