A Alemanha quer tornar o teletrabalho um direito legal

O Governo alemão prepara-se para publicar um projeto de lei que dará aos trabalhadores do país o direito legar de trabalhar a partir de casa.

A medida aplicar-se-á a todos as atividades laborais que possam ser desempenhadas a partir de casa sem afetar o normal funcionamento das tarefas.

Setores como indústria, serviços ou construção civil ficarão de fora.

A medida visa apoiar os trabalhadores alemães e conceder-lhes um melhor equilíbrio entre a vida profissional e pessoal, de acordo com o Fórum Económico Mundial.

O ministro do Trabalho alemão, Hubertus Heil, tem pedido nova legislação para o teletrabalho desde 2019, mas a pandemia de covid-19, que já fez pelo menos 9.789 óbitos vítimas mortais na Alemanha, veio acelerar o processo.

Em declarações ao Financial Times, Heil recordou que a pandemia forçou muitos trabalhadores a ficarem em casa numa situação inesperada, defendendo que o novo projeto de lei ajudará a proteger os direitos dos trabalhadores para evitar que a sua vida profissional se misture com a inexistência.

 

 

Perceber como é que a lei pode impactar os trabalhadores que terão que continuar a ir para o posto de trabalho e homens e mulheres que ficam em casa de formas diferentes são alguns dos desafios do novo projeto de lei, frisa o WEF, citado pelo portal Futurism.

“Como podemos transformar o progresso tecnológico, novos modelos de negócios e maior produtividade (…) em progresso não apenas para alguns, mas para muitas pessoas?”, questionou ainda o ministro do trabalho alemão.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Baterias de lítio-enxofre melhores e mais baratas? O segredo é uma pitada de açúcar

Uma colher cheia de açúcar pode ser o suficiente para permitir que um veículo elétrico faça uma viagem de Melbourne a Sidney (878 km) com uma única carga. Atualmente, os automóveis elétricos e os telemóveis utilizam …

Parlamento aprova na generalidade mudança do TC para Coimbra. Oito socialistas votaram a favor

A proposta passou com votos contra do Chega e PAN, abstenção do PCP, BE, PEV e maioria da bancada do PS e votos favoráveis do PSD, CDS, IL e de oito deputados socialistas. O resultado já …

Escola da Amadora queria proibir minissaias, decotes e chinelos - mas já voltou atrás

Um Agrupamento na Amadora publicou um código de vestuário que acendeu um debate nas redes sociais devido às regras que controlavam mais as raparigas. Entretanto, a escola já voltou atrás na decisão. Segundo escreve o Jornal …

Governo francês vai dar 100 euros a famílias carenciadas para pagar energia

O Governo francês vai entregar um cheque de 100 euros a 5,8 milhões de famílias de menores recursos para ajudar a pagar a fatura energética. A medida anunciada pelo executivo vai ter um custo de 580 …

Incidência e R(t) recuam em dia com mais 1.023 infetados e sete mortes

Portugal registou, esta sexta-feira, 1.023 novos casos e sete mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal …

Apoiantes de Navalny acusam Google e Apple de "censura" política

Os apoiantes de Alexei Navalny acusaram hoje as empresas Google e Apple de terem suprimido o apelo ao voto "útil" proposto pelo oposicionista através das respetivas plataformas, denunciando "censura" num processo eleitoral em que a …

Presidente da República argentino cancela viagens para impedir que vice assuma Governo

Cristina Kirchner é parceira maioritária na coligação de Governo e exige, entre outras mudanças, a substituição de ários ministros, secretários e presidentes de organismos públicos. Recentemente, tem mostrado em público o seu descontentamento face à …

"Bazuca" europeia não resolve problema da falta de habitação

De acordo com vários especialistas, as 26 mil casas identificadas como prio­ritárias pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) não chegam para as necessidades do país, que podem chegar às 46 mil. A questão da aplicação …

Peça que terá sido usada no batismo de D.Maria II está à venda. Estado não a compra por ser demasiado cara

Há uma semana que está à venda uma peça que pertenceu à coroa portuguesa. Terá pertencido à família real depois do Terramoto de 1755 e, de acordo com o antiquário que agora a comercializa, terá …

"Dupla pancada". Vítimas de violência doméstica são deixadas ao abandono sem indemnização

Mais de 80% das vítimas de violência doméstica, a maioria mulheres, não recebem indemnizações, nem dos agressores nem do Estado. Se as vítimas não tiverem sofrido uma incapacidade para o trabalho por um período igual ou …