Ajudas à banca custaram 16,7 mil milhões de euros na última década (e ainda não acabaram)

European Parliament / Flickr

Vítor Caldeira, presidente do Tribunal de Contas

Entre 2008 e 2017, o Estado gastou 16,7 mil milhões de euros com ajudas à banca, afirma Vítor Caldeira, presidente do Tribunal de Contas – e a fatura dos apoios à banca “ainda não está fechada”.

O Estado gastou com ajudas ao setor financeiro 16,7 mil milhões de euros entre 2008 e 2017 mas ainda há responsabilidades cujos “encargos ainda não são quantificáveis”, admite Vítor Caldeira, presidente do Tribunal de Contas (TdC) ao Jornal de Negócios. Segundo Caldeira, a fatura “ainda não está fechada”.

Além dos encargos já identificados, nomeadamente com o Novo Banco/BES e o BPN, o Tribunal de Contas aponta que há um conjunto de responsabilidades cujos encargos não são ainda quantificáveis.

“Tem sobretudo que ver com o facto de haver casos como o Novo Banco/BES, do BPN também, mas sobretudo do BES. Quando dizemos que não está fechada é porque ainda há garantias prestadas pelo Estado que estão associadas, de forma direta ou indireta, a alguns destes grupos ou empresas ou entidades ligadas a estes grupos. O Fundo de Resolução ainda tem de operar sobretudo para o caso do BES”, explica Vítor Caldeira.

Questionado sobre os resultados da auditoria à Caixa Geral de Depósitos, o líder do TdC disse desconhecer o documento.

“O que li foram as notícias. Esse tipo de notícias preocupa qualquer cidadão ou deveria preocupar. Eu sempre disse que era importante que houvesse responsabilidade e que a responsabilidade se traduzisse em ações concretas. Julgo que é importante, por um lado, que a própria CGD tome as medidas necessárias e se houver lugar a efetivação de responsabilidades que as autoridades competentes o possam fazer”, afirma, citado pelo jornal Expresso.

Ainda na mesma entrevista, o economista afasta o cenário de uma nova intervenção externa, mas deixa um alerta: “há nuvens no horizonte”.

“Em 2018 ainda não conhecemos os resultados finais, mas o desempenho da economia e das contas públicas é positivo. Há uma evolução positiva. Estes riscos que salientamos no parecer sugerem, é verdade, que a dívida pública diminuiu, em percentagem do PIB, mas diria que há nuvens no horizonte. Não podemos ignorar esses riscos”, diz.

ZAP //

PARTILHAR

14 COMENTÁRIOS

  1. Portugal não é uma república das bananas como muitos afirmam. É um país do regabofe institucionalizado onde se roubam os pobres para injectarem estes milhares de milhões na banca falida, nos banqueiros do regime, nos salários escandalosos dos gestores públicos, em viagens sumptuosas com comitivas de dezenas de gente encostada ao regime… Quando é que se vai parar com esta anormalidade que não se encaixa num Estado de Direito e muito menos numa democracia a sério?

  2. Nada a dizer; a regra de ouro (que muitos escondem ou omitem) do capitalismo neo-liberal está espelhada nestes números; privatizar os lucros e socializar os prejuízos. Enquanto governos e afins forem atrás dos ditames das grandes empresas financeiras / comerciais assim será. A grande fatia deste bolo enorme de dinheiro foi para solidificar divida de investimentos especulativos, que actualmente são mais de 80% dos movimentos de capitais a prazos de 1 semana ou menos. Como seria se todo esse dinheiro fosse aplicado em investimento produtivo??

  3. CHE está a falar da caixa geral de depositos que é 100% estatal? É esse o neo-liberalismo? Porque nos outros bancos, o dinheiro que o Estado emprestou atraves do fundo de resolução vai ser devolvido

    • “Porque nos outros bancos, o dinheiro que o Estado emprestou atraves do fundo de resolução vai ser devolvido”
      Isto é alguma piada ou é apenas ignorância?
      Devolvido por quem, se o fundo já tem um défice de mais de 5 mil milhões de euros?!
      O Novo Banco continua um buraco sem fundo; isto para não falar do que está fora do fundo de resolução, como o BES mau, BPN; BPP, etc, etc…
      O único onde há alguma esperança de algum dinheiro ser devolvido é o da CGD, precisamente por que um banco publico!!

      • Porque todos os anos os bancos contribuem para o fundo de resolução que daqui a uns anos terá dinheiro para devolver as garantias dadas pelo Estado. Voce nunca sabe nada, ou então mente, e ainda tem o desplante de chamar os outros de ignorantes.
        O BCP já pagou juros de 10% por dinheiro emprestado pelo Estado e já o pagou. O BES mau está a repassar as perdas para os acionistas não para o Estado. Voce só está cá para aldrabar factos

        • “todos os anos os bancos contribuem para o fundo de resolução que daqui a uns anos terá dinheiro para devolver as garantias dadas pelo Estado”
          “O BES mau está a repassar as perdas para os acionistas não para o Estado”
          Hahahaaaa!…
          É, daqui a uns anos… tipo 100 ou 200.
          ..
          Quem são esses accionistas do BES mau?
          Fanrasmas?!
          Será que tu acreditas mesmo nas mentiras que inventas?!
          Ou achas que anda tudo a dormir?

          • Eu não invento, é informação pública que qualquer pessoa com a 1a classe bem tirada consegue ler. O prazo previsto é de poucas décadas. Não há mal nenhum em ser-se ignorante mas um ignorante que passa a vida a espalhar ignorância é bastante patético

            • “O prazo previsto é de poucas décadas.”
              Hahahaaaa…
              Quanto é “poucas décadas”‘?!
              Mas, já sabes quem são os accionistas que vão pagar “as perdas” do BES mau?
              E do BPN?
              .
              Exacto; o teu caso é bem mais grave do que a simples ignorância… então tu agora queres convencer-nos que as ajudas milionárias aos bancos não vão ter custos para os contribuintes?!
              Deve ser para rir…
              Ainda és pior do que o Passos que, sobre o BES, disse:
              “Não haverá custos directos para os contribuintes”!
              Todos vão ter custos para os contribuintes (e não vão ser trocos!) e o BES é o que nos vai sair mais caro!!

        • Voce é um troll que só quer aparecer para fazer figura de idiota. Quem vai pagar as perdas do BES mau? Voce não sabe que os acionistas perderam todo o valor das acções? Não tem mais nada o que fazer do que aparecer em todo o lado a escrever mentiras? Voce não tem QI suficiente para entender nada

  4. “Porque nos outros bancos, o dinheiro que o Estado emprestou atraves do fundo de resolução vai ser devolvido”
    Isto é alguma piada ou é apenas ignorância?
    Devolvido por quem, se o fundo já tem um défice de mais de 5 mil milhões de euros?!
    O Novo Banco continua um buraco sem fundo; isto para não falar do que está fora do fundo de resolução, como o BES mau, BPN; BPP, etc, etc…
    O único onde há alguma esperança de algum dinheiro ser devolvido é o da CGD, precisamente por que um banco publico!!

  5. Pelos vistos segundo as ultimas notícias sobre a CGD e possivelmente mais algum a festa vai continuar e responsáveis não há.

  6. Por favor o tribunal de contas tem de apresentar um reu ou varios pois quem não fez bem o seu trabalho tem de ser julgado e ir parar á prisão, e acabar com os salarios milionários a todos eles. BASTA eu apélo á população que entre em greve e exija ao estado explicações. então ninguém diz nada?

RESPONDER

Governo ignorou recomendação parlamentar na auditoria feita ao Novo Banco

Mário Centeno e António Costa ignoraram a recomendação aprovada em Parlamento na sua auditoria ao Novo Banco. Os socialistas defendem que seria inconstitucional avaliar o desempenho do Banco de Portugal. Uma proposta do PSD aprovada em …

Avarias param 9 das 20 novas ambulâncias do INEM

Só entraram em serviço em abril, mas as novas ambulâncias do INEM já estão a dar problemas. Dos 20 novos veículos, apenas 11 estão a circular normalmente. As sirenes e as luzes desligam-se em andamento e …

Máfias e milícias responsáveis por incêndios da Amazónia, conclui relatório

As queimadas associadas aos desmatamento da Amazónia resultam em grande parte da ação violenta de redes criminosas, conclui um relatório da Human Rights Watch. Divulgado esta terça-feira, um relatório da Human Rights Watch conclui que as …

Benfica lança-se à 'Champions' com Lage a admitir mexer no ataque

O Benfica estreia-se hoje diante dos alemães do Leipzig na edição 2019/20 da Liga dos Campeões de futebol, competição em que tentará ultrapassar os 'fracassos' das duas anteriores épocas, nas quais foi eliminado na fase …

Itália. Matteo Renzi abandona o Partido Democrata e anuncia formação de novo partido

O ex-primeiro-ministro italiano Matteo Renzi anunciou que vai deixar o Partido Democrata (PD), do qual era secretário-geral, para criar a sua própria formação, mas garantiu que o grupo continuará a apoiar o Governo de Giuseppe …

Tribunal Arbitral reduz suspensão de Neymar na Champions

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) reduziu a suspensão imposta pelo Comité de Disciplina da UEFA de três para dois jogos a Neymar. O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) decidiu esta terça-feira reduzir a suspensão imposta …

Jerónimo admite "um ou outro descontente" interno e ataca arrivismo do PAN

Jerónimo de Sousa admitiu haver militantes descontentes com a participação na denominada "geringonça", embora frisando que o sentimento geral é de satisfação, e atacou algumas posições do PAN, defendendo que "Os Verdes" são o verdadeiro …

Brexit. Juncker recorda a Johnson que cabe ao Reino Unido apresentar propostas

O presidente da Comissão Europeia recordou na segunda-feira ao primeiro-ministro britânico que cabe ao Reino Unido apresentar "soluções legalmente operacionais" e compatíveis com o Acordo de Saída, reiterando a disponibilidade europeia para apreciar se estas …

"Quem manda nas seleções são os agentes, para valorizar jogadores, interesses"

Carlitos relembra a altura em que foi chamado à seleção de sub-21 pela mão do empresário José Veiga. O antigo jogador do Benfica diz que "quem manda nas seleções são os agentes". Aos 37 anos, Carlitos …

Ataque às refinarias. Arábia Saudita e EUA apontam o dedo ao Irão

A Arábia Saudita e os Estados Unidos deixaram a entender que o Irão está por detrás do ataque de sábado que atingiu as principais instalações petrolíferas sauditas. O Governo de Teerão nega, apontando o dedo …