Afinal participação nas Europeias foi a mais baixa de sempre

European Parliament / Flickr

Eurodeputados durante uma votação no Parlamento Europeu

Eurodeputados durante uma votação no Parlamento Europeu

A taxa de participação nas eleições europeias de maio foi a mais baixa de sempre, 42,54%, segundo números finais do Parlamento Europeu que contrariam a impressão inicial de uma inversão na tendência decrescente das últimas três décadas.

Os primeiros resultados, divulgados a 25 de maio pouco depois do fecho das urnas, estabeleciam a participação em 43,09%, mais um ponto percentual que a registada nas eleições de 2009 (43%).

Com base nesses números, dirigentes políticos europeus saudaram a ligeira subida como um ponto de viragem na curva decrescente da participação em eleições europeias desde 1979.

O porta-voz do PE, Jaume Duch, qualificou mesmo aquele resultado de “histórico”.

As páginas na Internet de atualidade europeia EUObserver e EurActiv noticiaram esta semana que os números finais da participação eleitoral nos 28 Estados membros foram “discretamente divulgados” na página do PE no dia 25 de julho, dois meses após as eleições e durante o período de férias das instituições europeias.

Ao EUObserver, um porta-voz do PE afirmou que os resultados finais continuam a ser animadores. “Quando olhamos para o resultado final e o estimado no final de maio vemos números muito próximos. O resultado final, ligeiramente mais baixo que o de 2009, confirma que a forte tendência de descida dos anos anteriores foi travada”, disse.

Em Portugal, os resultados finais estabelecem a participação em 33,67%, ligeiramente inferior à apontada inicialmente, de 34,5%, mas que confirma o facto já então destacado de ter sido a mais baixa de sempre em eleições europeias.

Os números finais do PE indicam que a participação eleitoral variou entre 13,05% na Eslováquia e 89,64% na Bélgica. Portugal registou a nona participação mais baixa entre os 28.

No cimo da tabela, liderada pela Bélgica, estão o Luxemburgo (85,50%), Malta (74,80%), Grécia (59,97%), Itália (57,22%) e Dinamarca (56,30%).

No fundo, além da Eslováquia, estão a República Checa (18,20%), Polónia (23,83%), Eslovénia (24,55%) e Croácia (25,24).

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Sá Fernandes ponderou sair do Livre (e apoia eventual candidatura de Ana Gomes a Belém)

Na sua primeira grande entrevista após o caso Joacine, Ricardo Sá Fernandes, dirigente do Livre, revelou ao Observador que ponderou sair do partido e admitiu apoiar uma possível candidatura da ex-eurodeputada socialista Ana Gomes às …

Medina diz desconhecer caso do alegado falso engenheiro

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, disse esta quarta-feira que não ter informação sobre o alegado falso engenheiro da empresa Tanagra, com quem a autarquia celebrou vários contratos para obras públicas. A TVI noticiou …

Parlamento debate fim das comissões bancárias no MB Way e nas prestações da casa

O Parlamento debate esta quinta-feira projetos do BE, do PCP, do PS, do PAN e do PSD sobre limitação e proibição de comissões bancárias, tendo os bloquistas, que agendaram esta discussão, expectativa de que os …

Castração química. Bloco de Esquerda é contra veto a projeto de lei do Chega (e explica porquê)

A Comissão Parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias considerou que o projeto de lei do Chega "não preenche os requisitos do ponto de vista constitucional". O Bloco de Esquerda votou contra e explicou …

Estado pode deixar de ganhar dinheiro com empréstimo ao Novo Banco

Atualmente, o Fundo de Resolução paga juros de 2% e 1,38% pelos empréstimos contraídos junto do Estado para financiar as medidas de resolução do BES e do Banif, respetivamente. Porém, esse valor pode descer para …

Equipa de campanha de Trump processa The New York Times por difamação

A equipa de campanha de Donald Trump processou o The New York Times. Em causa está um artigo publicado em março do ano passado. A equipa de campanha de Donald Trump alega que o jornal publicou, …

Enfermeiros que deixem de ser chefes regressam ao início da carreira

Há enfermeiros que regressaram ao início de carreira depois de terem abandonado as suas funções de chefia, revela o jornal Público. Tal como escreve o matutino, que avança a notícia esta quinta-feira, para que estes …

"Ronaldo foi abandonado pela equipa". Imprensa italiana arrasa Juve e elogia CR7

O Lyon tirou partido do fator casa e surpreendeu a octocampeã italiana, Juventus, em França, e ganhou esta quarta-feira uma vantagem importante - embora ténue - na eliminatória com os bianconeri para a Liga dos …

Costa desaconselha viagens de finalistas. Associação de pais diz que "não vale o risco"

O primeiro-ministro, António Costa, admitiu esta quinta-feira que Portugal acabará por ter casos de coronavírus "mais cedo ou mais tarde". No entender líder do Executivo, que falava aos jornalistas em Bragança à margem da primeira …

Esquerda está contra, PSD não dá a mão. Montijo está em risco (mas "não há drama")

O ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, vai respeitar a decisão da maioria do Parlamento. "Acataremos, não há drama". Esta quarta-feira, Pedro Nuno Santos respondeu às críticas da esquerda acerca da vontade do Governo …