Afinal, caso de Olof Palme pode estar apenas “congelado”

O sueco Jan Stocklassa, autor de uma investigação sobre a morte do primeiro-ministro da Suécia Olof Palme considera que o caso está apenas congelado e que o anúncio do encerramento do processo foi um risco que a Procuradoria quis assumir.

“O procurador Krister Petersson queria fechar uma investigação que se prolongava há 34 anos e afinal só chegou a este ponto correndo ele próprio o risco e a responsabilidade pelo encerramento do processo”, disse à agência Lusa Stocklassa frisando que notou “fortes” contradições entre as autoridades suecas.

“Para mim, a maior surpresa foi o facto de o chefe da polícia ter afirmado na mesma conferência de imprensa, em Estocolmo, que acreditava na teoria sul-africana e disse-o na mesma conferência de imprensa em que o procurador Krister Petersson anunciou a responsabilidade de um assassino solitário que já morreu”, afirmou.

A Suécia abandonou este mês a investigação sobre o assassinato do ex-primeiro-ministro sueco Olof Palme, morto a tiro há 34 anos, no centro de Estocolmo. O procurador responsável pelo caso, Krister Petersson, disse que o caso estava a ser encerrado porque o principal suspeito, Stig Engstrom, morreu no ano 2000.

O procurador disse que Engstrom, também conhecido como Skandiamannen por trabalhar na companhia de seguros Skandia, tinha uma “forte aversão” contra Palme, tendo sido uma das primeiras pessoas a chegar ao local do crime. “Uma vez que morreu, não o podemos indiciar”, disse Petersson.

“De repente aconteceu esta conferência de imprensa em que disseram que se tratou de um assassino solitário sueco. Mesmo assim, toda a gente ficou à espera de novas provas e de ver o revólver, por exemplo, mas não aconteceu absolutamente nada. Nada foi mostrado. O argumento foi montado em fatores muito circunstanciais e com base em opiniões do procurador”, lamenta Stocklassa autor do livro “Stieg Larsson – Os Arquivos secretos e a sua alucinante caça ao assassino de Olof Palm”, publicado em Portugal no ano passado.

Defendendo que o processo “está apenas congelado” e não encerrado, lembrou que descreveu, no livro, “a possibilidade de ter sido uma ação do regime sul-africano com apoio da extrema-direita na Suécia” e adiantou que vai continuar a investigar.

“A qualquer momento a investigação pode ser reaberta. Neste momento está apenas congelada. Eles disseram que as conclusões concentram-se nesta pessoa e que não podem fazer mais nada. Mas se algum facto novo surgir sobre o suspeito ou sobre os sul-africanos do regime do apartheid ou qualquer outra pista o caso pode ser reaberto. Tentaram acabar com o assunto mas na verdade está apenas congelado”, disse.

O investigador e escritor sueco disse ainda à agência Lusa que está a concluir um novo livro que enquadra o caso Olof Palme nas circunstâncias políticas vividas durante os anos 1980.

“Espero que o meu novo livro venha a trazer luz ao assunto. É sobre tráfico de armamento durante os anos 1980 e espero que venha a ajudar, mesmo não se tratando exclusivamente sobre Olof Palme. É essencialmente sobre o atentado de Lockerbie, Escócia, no dia 21 de dezembro de 1988 (voo 103 da Pan Am) em que o principal assessor de Palme se encontrava”.

O livro com o título provisório “A Man in the Sky With Diamonds” vai mencionar também o Caso Camarate, a queda do avião, em Lisboa, que vitimou os sete ocupantes do aparelho incluindo o primeiro-ministro português Sá Carneiro e o ministro da Defesa, Adelino Amara da Costa, em dezembro de 1980.

“O período entre 1980 e 1989 é impressionante, aconteceram grandes negócios de armamento e também alguns assassinatos”, refere o autor.

A investigação anterior tem como ponto de partida os “arquivos secretos” do romancista sueco Stieg Larsson, autor da trilogia “Millenium” e que morreu em 2002, de problemas cardíacos.

Stocklassa teve acesso aos arquivos de Stieg Larssen através da companheira do escritor, Eva Gabrielsson, e investiga sobretudo a provável operação ordenada pelo regime do apartheid sul-africano contra o antigo primeiro-ministro sueco.

De acordo com a teoria exposta por Stocklassa, Olof Palme preparava-se para travar o negócio de armamento entre a África do Sul e o Irão e que envolvia empresários suecos.

O movimento de armas e pólvora da África do Sul estava, segundo o livro de Stocklassa, enquadrado no esquema Irão/Contras montado pelo norte-americano William Casey, diretor da CIA durante a presidência de Ronald Reagan.

Palme foi morto a tiro na noite de 28 de fevereiro de 1986, em Estocolmo, depois de sair do cinema com a mulher, Lisbeth Palme, sendo que a arma do crime nunca apareceu.

Nos anos 1980, mais de dez mil pessoas foram interrogadas e 134 declararam-se culpadas mas o crime continua por resolver. O Caso Olof Palme reúne milhares de documentos que ocupam 250 metros de estantes.

Olof Palme foi o primeiro-ministro da Suécia entre 1969 e 1976 e novamente entre 1982 e 1986. Defensor dos direitos humanos, era anti-colonialista e crítico das intervenção dos Estados Unidos na América do Sul. Denunciou o apartheid na África do Sul, a invasão soviética da Hungria em 1956, a da Checoslováquia em 1968 e a do Afeganistão em 1978.

Alguns suecos acreditavam que Palme era um espião da KGB, o que, após o seu assassinato, motivou as mais diversas especulações sobre a intromissão da polícia secreta soviética na questão. Outros dados como autores do crime foram separatistas curdos, os serviços de segurança da África do Sul, a polícia secreta da antiga Jugoslávia e um grupo de extrema-direita sueco.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Portugal é o 2.º país com mais divórcios e menos casamentos na UE

A taxa de casamentos na União Europeia caiu drasticamente nos últimos 55 anos, ao mesmo tempo que a taxa de divórcios subiu. Portugal é o segundo país onde esta tendência mais prevalece. De acordo com dados …

"É parte da nossa identidade". Pequena cidade na Suécia luta para preservar uma antiga língua moribunda

A organização Ulum Dalska, sediada numa pequena cidade sueca chamada Älvdalen, tem uma missão. Durante décadas, os seus membros têm trabalhado arduamente para ajudar a salvar a língua elfedaliana, um remanescente do nórdico antigo. "Tivemos a …

Papa diz que abuso infantil é uma espécie de “assassinato psicológico”

O Papa Francisco criticou hoje o abuso infantil dizendo que é “uma espécie de ‘assassinato psicológico’ e, em muitos casos, um cancelamento da infância” e pediu para “parar de encobrir” o fenómeno da pedofilia. Francisco falava …

Jerónimo considera “precipitado” discutir Orçamento de 2022 e “deitar borda fora” o atual

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, considerou hoje “no mínimo precipitado” antecipar a posição do partido sobre o próximo Orçamento do Estado e “deitar borda fora” a concretização do atual. À margem de uma visita …

Plano da CIA para capturar Bin Laden originou um problema de saúde pública no Paquistão

Um novo estudo indica que um plano secreto da CIA para capturar Osama Bin Laden, no início de 2011, teve como consequência uma queda significativa das taxas de vacinação no Paquistão. O plano, que usava uma …

GNR deteve nove pessoas em Vilar Formoso por situações de emigração ilegal

A GNR deteve sete homens estrangeiros por permanência ilegal no país e dois homens, também estrangeiros, por suspeita de auxílio à emigração ilegal, com idades entre 30 e 40 anos, na fronteira de Vilar Formoso, …

Norte-americana ganhou 26 milhões na lotaria (mas destruiu bilhete durante lavagem de roupa)

A mulher garante que é a premiada da Loteria da Califórnia e, como tal, a dona dos 26 milhões de dólares. Contudo, segundo revela a imprensa americana, o bilhete ficou esquecido no bolso das suas …

Metrobus vai circular no Porto no final de 2023. Terá sete paragens da Boavista à Praça do Império

Ao que tudo indica, os autocarros 100% elétricos devem começar a circular no final de 2023. A ligação de metrobus entre a Rotunda da Boavista e a Praça do Império, no Porto, terá sete paragens …

Homem de 95 anos tornou-se o mais velho dador de órgãos na história dos EUA

Uma norte-americana que se encontra a recuperar de um transplante de fígado não só tem um novo órgão que provavelmente lhe salvou a vida, como também um que fez história. Segundo a cadeia televisiva CNN, esta …

PAN acusa partidos de boicotarem ida de Rui Pinto à comissão do Novo Banco

André Silva fala em sucessivos adiamentos do agendamento da audição ao hacker, pedida pelo PAN, o que leva o deputado a referir “manobras e expedientes dilatórios”. Como recorda o Público, o PAN foi o único partido …