Governo dos Açores defende clarificação de competências em situação de pandemia

O presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, alertou para a necessidade de ser criada legislação que clarifique as competências da região no combate a uma pandemia.

“É importante a aprovação de uma lei no quadro de emergência sanitária que clarifique as competências das autoridades de saúde regionais na prevenção e resposta às situações de pandemia”, avançou o chefe do executivo açoriano, citado numa nota do Gabinete de Apoio à Comunicação Social, divulgada hoje.

José Manuel Bolieiro participou na sexta-feira, por videoconferência, no sexto Curso Intensivo de Segurança e Defesa, promovido pelo Governo Regional e pelo Instituto de Defesa Nacional.

O anterior executivo açoriano, do PS, implementou a obrigatoriedade de realização de quarentenas de 14 dias em unidades hoteleiras à chegada aos Açores, para combater a pandemia de covid-19, mas o Tribunal Constitucional considerou que a medida violava a Constituição.

Para o atual presidente do Governo Regional, da coligação PSD-CDS-PPM, o distanciamento geográfico dos centros e a dimensão arquipelágica dos Açores “exigem uma proteção e uma segurança que vão muito para além das meras funções mais elementares da presença dos serviços de Estado em exercício de soberania”.

“As nossas fragilidades vêm sempre ao de cima com as condições climatéricas, ainda por cima com os fenómenos extremos resultantes das alterações climáticas, e agora também com a chegada desta horrível pandemia, sendo que as ameaças são efetivamente novas e crescentes”, frisou.

José Manuel Bolieiro reforçou que “há consensos alargados sobre a necessidade de aprofundar e concluir o processo de reforma da autonomia política”, sublinhando que há matérias de interesse partilhado entre o Estado e a região, como “o mar, o espaço, a segurança, a justiça e a defesa”.

“No futuro percurso da autonomia política dos Açores têm de estar incluídas, entre outras, uma revisão constitucional, uma adequada repartição de competências entre o Estado e as regiões autónomas quanto ao domínio público marítimo, a alteração da lei que estabelece o regime do estado de sítio e de estado de emergência, atribuindo à Região competência para a sua execução no território regional”, afirmou.

O presidente do Governo Regional considerou que “é tempo de inaugurar uma nova cultura de autonomia, mais adequada aos novos desafios”, referindo-se a “uma autonomia de responsabilização”.

“Esta autonomia de responsabilização é uma relação de concertação, desde logo entre os dois órgãos de governo próprio na região, bem como com a República e com a União Europeia, em defesa dos interesses mútuos de desenvolvimento integral das populações e territórios”, frisou.

José Manuel Bolieiro defendeu, por outro lado, que os Açores têm de construir uma “relação ainda mais forte com a União Europeia, com os EUA e com a comunidade internacional”, alegando que o arquipélago e o país têm interesse nessa comunhão.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Mais de 75% dos refugiados sírios podem sofrer de stress pós-traumático

Mais de três quartos dos refugiados sírios podem estar a sofrer de distúrbios mentais, como transtorno de stress pós-traumático (TEPT), dez anos após o início da guerra civil no país. De acordo com um artigo do …

AVC foi a principal causa das 112.334 mortes em 2019

As doenças circulatórias foram as principais causas das 112.334 mortes verificadas em Portugal em 2019, divulgou esta segunda-feira o Instituto Nacional de Estatística, assinalando que a mais mortífera foi o acidente vascular cerebral (AVC). Em 2019, …

Iémen irá enfrentar a pior fome já vista nas últimas décadas. Guterres implora por generosidade

De acordo com a ONU, a situação humanitária no Iémen é muito grave e o país irá enfrentar a pior fome à qual o mundo já assistiu. Esta situação pode ser revertida se os seus …

"Um erro histórico". Tratado assinado em Portugal incentiva aquecimento global

Um tratado assinado em Lisboa concede um grande poder às empresas de energia para processar os Estados caso se sintam prejudicadas por políticas climáticas. O Tratado da Carta da Energia (TCE) é um acordo internacional assinado …

Jornalistas estrangeiros denunciam "declínio da liberdade" na China

A China utilizou as medidas para controlar o coronavírus, a intimidação e restrições de visto para limitar a cobertura jornalística estrangeira em 2020, dando início a um "rápido declínio da liberdade na media", denunciou o …

Sindicato dos chefes da PSP interpôs ação judicial por causa da pré-aposentação

O Sindicato Nacional da Carreira de Chefes da PSP indicou este domingo que interpôs uma ação judicial para impugnar um despacho da direção nacional da Polícia Segurança Pública sobre a lista de pedidos da passagem …

"A agricultura em Montalegre vai acabar". Praga de javalis destrói culturas

Os agricultores do concelho de Montalegre andam desesperados com o facto dos javalis andarem a destruir as culturas. A população destes animais tem aumentado muito nos últimos anos e as medidas de controlo têm sido …

50 mil euros. Governo cria prémio nacional para proteger florestas

No próximo Conselho de Ministros, na quinta-feira, o Governo vai discutir um prémio bianual para projetos que ajudem a melhorar a floresta, do ponto de vista técnico, científico ou da comunicação. A notícia é avançada esta …

Polícia Judiciária ajudou a evitar dois ataques em França

As informações partilhadas pela Polícia Judiciária (PJ) com a Europol foram cruciais para alcançar a detenção do jihadista marroquino que viveu em Portugal. Hicham El-Hanafi foi condenado a 30 anos de prisão em França, na semana …

Duque de Edimburgo foi transferido para outro hospital

O Palácio de Buckingham anunciou esta segunda-feira que o príncipe Filipe, marido da rainha do Reino Unido, Isabel II, foi transferido para outro hospital de Londres para continuar o tratamento de uma infeção. O Palácio disse …