Parlamento aprova acesso do Fisco a contas acima de 50 mil euros

Miguel A. Lopes / Lusa

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes

O levantamento do sigilo bancário sobre contas de residentes com saldo superior a 50 mil euros foi aprovado na generalidade. Governo diz que o acesso do Fisco não significa “devassa da vida privada”.

A Assembleia da República aprovou, esta quinta-feira, com os votos contra do PSD e abstenção do CDS-PP, os diplomas do Governo e do Bloco de Esquerda que visam permitir ao fisco conhecer as contas bancárias de residentes com saldo superior a 50 mil euros.

PSD e CDS-PP votaram da mesma forma em ambos os diplomas – os sociais-democratas rejeitaram e os centristas abstiveram-se – tendo os restantes partidos votado favoravelmente.

O debate contou com a presença de António Mendonça Mendes, secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, que defendeu que esta proposta é mais uma medida importante no combate à fraude e evasão fiscal e prevenção do terrorismo.

A deputada do PSD Inês Domingos considerou que “este debate é uma encenação” e que o Governo está a “usar os depositantes e clientes cumpridores como espécie de escudo humano para encobrir os incumpridores”.

Pelo CDS-PP, o deputado João Almeida, questionou o que a Autoridade Tributária irá fazer com a informação que lhe chegará, caso a proposta seja aprovada, tendo dito que está em curso um “processo de reorganização na Autoridade Tributária” e que a informação servirá não para ir a casos concretos desde logo, mas para criar uma matriz que permita identificar “casos em que potencialmente pode haver irregularidades”.

Mariana Mortágua, do BE, considerou que sempre que o “parlamento escolheu proteger o segredo bancário, dificultou o combate ao crime económico e os infratores agradeceram”, acusando o PSD de ter vivido bem “com esta cultura de silêncio e ocultação”.

O Bloco já tinha apoiado um diploma no mesmo sentido em 2016, que foi então vetado pelo Presidente da República e esquecido pelo Governo, acusa a deputada.

No dia 9 de maio, no debate quinzenal, a coordenadora do BE, Catarina Martins, questionou o primeiro-ministro sobre a lei não ter mais avançado e anunciou este agendamento potestativo.

António Costa disse que o Governo iria retomar o tema “quando entender que há condições políticas para retomar a legislação que foi vetada oportunamente pelo Presidente da República”.

A seguir, Marcelo Rebelo de Sousa emitiu uma nota em que fez saber que deu como ultrapassadas as circunstâncias conjunturais do veto em 2016, justificadas pela “situação particularmente grave vivida então pela banca” e, no dia seguinte, o Governo levou o tema a Conselho de Ministros, onde a sua proposta foi aprovada e enviada ao parlamento.

Acesso não significa “devassa da vida privada”

Esta quinta-feira, o Governo disse que a proposta para permitir ao fisco conhecer as contas bancárias com mais de 50 mil euros não significa “devassa da vida privada” dos cidadãos, mas mais um mecanismo de combate à fraude.

“O reporte à Autoridade Tributária e Aduaneira de saldos bancários e aplicações financeiras acima de 50 mil euros não comporta qualquer presunção de desonestidade dos cidadãos”, afirmou António Mendonça Mendes.

“Antes integrará o cruzamento de dados com várias origens para identificação de situações de potencial incumprimento que, posteriormente, têm de ser confirmadas”, continuou o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.

O governante disse que, atualmente, já há reporte quando um contribuinte tem um carro superior a 50 mil euros ou um barco de recreio acima de 25 mil, considerando que isso não “coloca ninguém sob suspeita” se corresponder a rendimentos compatíveis.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Os politicos deviam fazer leis e aprovar c/ urgência é p/ quem foge aos impostos – off shores, corrupção etc. onde estão inseridos os politicos. Ora isso não lhes interessa. Andam nitidamente atrás de migalhas… não lhes interessa que andem atrás dos seus milhões

  2. Estes deputados deputados são mesmo uns tristes. Eu fod….me a trabalhar, fod…. a poupar, e agora suas excelencias querem saber tudo sobre a minha vida. Estes inuteis que nunca fizeram nada na sua vidinha senão viver á conta do Estado, é que tem razão. Vivem a vida. E quem tem é um alvo a abater. Pobre País.

  3. O argumento, de que esta medida visa combater a fraude, a evasão fiscal e prevenir o terrorismo, é ele mesmo uma fraude. Não serve para nada do que dizem. Visa apenas enganar a população, deixando no ar a ideia de que, a partir de agora, os males a que se referem os diplomas vão acabar. TRETA!!!
    A fraude e a evasão fiscal tem quem trate bem delas, com os especialistas de “canudo” a fazerem isso e os offshores sempre na retaguarda. Por isso o Parlamento aprova a Lei do levantamento do sigilo bancário de contas acima dos 50 000 euros. De saldos de 50 mil mais 1, 2, 10, 100, 1000, 10 000, 20 000 euros, que não serão contas de deputados, mas sim contas de pobres, de quem trabalha ou trabalhou toda a vida. Contas amealhadas sabe Deus à custa de quantas privações!!! Para ficarem agora à mercê do olhar de quem desconfia delas, que passa a ser o Fisco em nome do Estado. E dizem que não é “devassa da vida privada”. Claro que é, pois a devassa não tem de passar para a o exterior dos portões do Fisco para existir.
    Os diplomas fazem sentido, sim, quando e sempre que o Fisco ou a Justiça entendam, por razões legítimas, vasculhar a licitude de qualquer riqueza.

RESPONDER

Médicos alertam: técnica de tapar a boca com fita-cola para dormir melhor é perigosa

Chama-se "buteyko" e consiste em encontrar formas de respirar melhor pelo nariz, entre as quais fechar a boca enquanto dormimos. A tendência está a gerar um debate entre os médicos, que consideram esta técnica perigosa. Foi …

Incentivos financeiros ajudam pessoas a deixar de fumar

Fumar mata um em cada dois fumadores ávidos, mas desistir leva a grandes melhorias na saúde, aumento da esperança de vida e poupança de custos com cuidados de saúde. Pagar às pessoas para pararem de …

Há uma coisa simples que podemos fazer para combater as alterações climáticas: falar sobre o problema

A preocupação com as alterações climáticas pode ser muitas vezes um fardo solitário, mas a verdade é que não precisa de ser assim. De acordo com um novo estudo, simplesmente falar sobre o assunto com …

Em busca das duas princesas alemãs. Vaticano analisa ossários após encontrar túmulos vazios

Os trabalhos começaram esta manhã no cemitério que fica dentro das muralhas do Vaticano e foram analisados os restos dos dois ossários, explicou o porta-voz interino da Santa Sé, Alessando Gisotti. Os ossários estavam perto dos …

Miguel Pinto Lisboa é o novo presidente do Vitória de Guimarães

Miguel Pinto Lisboa foi eleito, este sábado, o novo presidente do Vitória de Guimarães, avança a imprensa portuguesa. Os números ainda não são oficiais, mas as primeiras projeções indicam que o candidato de 47 anos da …

Incêndios em Castelo Branco e Santarém. Há quatro bombeiros feridos, um em estado grave

Dois incêndios em Castelo Branco estão a mobilizar mais de 500 operacionais e 15 meios aéreos. Há estradas cortadas e aldeias evacuadas. Dois incêndios em povoamento florestal, todos no distrito de Castelo Branco, um no município …

"É contra a vontade de Deus". Família que se recusou a pagar impostos é condenada na Austrália

Uma família cristã australiana recusou-se a pagar impostos, alegando que é "contra a vontade de Deus". Em tribunal, o juiz obrigou a pagar 1,3 milhões de euros. Em 2017, na Tasmânia, uma família cristã não pagou …

David guardou uma pedra durante anos pensando que era ouro. Afinal, era bem mais raro que isso

Em 2015, David Hole estava a explorar Maryborough Regional Park, perto de Melbourne, na Austrália. Com um detetor de metais, descobriu algo fora do comum: uma rocha avermelhada muito pesada que repousava em argila amarela. Maryborough …

Quadro roubado por soldado nazi é devolvido a museu de Florença

O quadro de natureza-morta tinha sido roubado do museu por um soldado nazi como um presente para a sua esposa. Agora, o quadro foi devolvido ao museu pelos alemães. Um soldado nazi em retirada de Itália …

Um segundo. Foi o tempo que a Inteligência Artificial precisou para resolver um cubo mágico

Investigadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, desenvolveram o DeepCubeA, um algoritmo capaz de resolver o desafio do Cubo de Rubik em pouco mais do que um segundo.  De acordo com a equipa de investigadores …