Facebook revela que 63 mil portugueses podem ter sido afetados pelo caso Cambridge Analytica

wiredphotostream / Flickr

Mark Zuckerberg, fundador do Facebook

A empresa de consultoria britânica pode ter chegado a cerca de 63 mil perfis portugueses, estima o Facebook, graças ao facto de 15 pessoas terem descarregado a aplicação “thisisyourdigitallife”.

Segundo o Expresso, cerca de 63 mil pessoas em Portugal podem ter sido afetadas pelo escândalo da Cambridge Analytica devido ao download da aplicação “thisisyourdigitallife” no Facebook. A empresa confirma que o número de utilizadores que descarregaram a app em Portugal rondou os 15.

“Realizámos uma análise interna para o número de pessoas que potencialmente foram afetadas”, explica a empresa em comunicado. “Usámos uma metodologia expansiva – esta é a nossa estimativa mais correta do número de pessoas que instalaram a app, tal como os dados dos seus amigos que podem ter sido acedidos”, cita o semanário.

Foi este método que também permitiu à tecnológica chegar à conclusão que, afinal, o número de utilizadores com dados acedidos pela sociedade de consultoria britânica aumentou para 87 milhões.

“No total, cremos que a informação do Facebook de 87 milhões de pessoas, a maioria nos Estados Unidos, pode ter sido partilhada indevidamente com a Cambridge Analytica”, escreveu o responsável tecnológico da empresa.

De acordo com o Observador, o Facebook também divulgou um gráfico com a origem dos utilizadores afetados: 70,6 milhões nos Estados Unidos, 1,175 milhões nas Filipinas, 1,069 milhões na Indonésia e 1,079 milhões no Reino Unido estão nos primeiros lugares.

Até ao momento, a informação disponível apontava para que a Cambridge Analytica teria acedido a dados de 50 milhões de utilizadores do Facebook.

O responsável tecnológico do Facebook escreveu um texto a detalhar algumas mudanças que a rede social fará para restringir a informação a que podem aceder as aplicações, como já tinha adiantado o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg.

O Facebook já anunciou que pretende lançar medidas para dar mais privacidade aos utilizadores, afirmando que “percebeu claramente” que as ferramentas disponíveis “são difíceis” de encontrar e que “tem de fazer mais” para informar os utilizadores da rede social.

A rede social tem estado no centro de uma vasta polémica internacional com a empresa de consultoria britânica, acusada de ter recuperado dados de milhões de utilizadores, sem o seu consentimento, para elaborar um programa informático destinado a influenciar o voto dos eleitores, favorecendo a campanha de Donald Trump.

Esta quarta-feira, Mark Zuckerberg deu uma conferência de imprensa por telefone para vários órgãos de comunicação internacionais, nos quais se inclui o Expresso, e explicou que “esta é uma batalha sem fim” porque “nunca será possível resolver totalmente as questões de segurança”,

O fundador do Facebook considera que “nenhuma medida será perfeita”. “Gostava de estalar os dedos e em três meses, ou seis, ter resolvido todas estas questões”, disse. “Mas tendo em conta a complexidade do Facebook e das interações entre as pessoas, este será um esforço de vários anos”, acrescentou.

De acordo com o semanário, a tecnológica já tem 15 mil pessoas a trabalhar na segurança da rede social e quer aumentar o número para 20 mil até ao final deste ano.

Para Zuckerberg, “não houve um impacto significativo” no negócio, apesar de vários anunciantes terem afirmado que vão retirar os seus anúncios e da onda #DeleteFacebook. “Mas, atenção, isto não é bom. As pessoas sentem que isto foi uma quebra de confiança e nós temos muito trabalho para a reparar”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Homicídio com 32 anos resolvido com a menor amostra de ADN de sempre

Um caso de homicídio ocorrido há 32 anos, que muitos consideraram impossível de ser resolvido, foi finalmente desvendado (e tudo graças à amostra de ADN mais pequena de sempre usada para decifrar um caso). De acordo …

Braços robóticos controlados remotamente podem vir a realizar cirurgias delicadas

Um equipa de investigadores está a trabalhar para eliminar movimentos rígidos nos braços robóticos, de modo a torná-los mais ágeis. O objetivo é que no futuro estes possam empilhar pratos ou até realizar cirurgias delicadas. Os …

Alemão foi forçado a remover estátua do pai por esta se parecer com Hitler

Um alemão foi obrigado a retirar uma figura de madeira de um cemitério, que seria para homenagear o seu falecido pai, por ter semelhanças com o antigo ditador nazi. As autoridades do município de Weil im …

Podcast evita morte de um condenado (seis vezes)

Curtis Flowers foi julgado seis vezes pelo mesmo promotor de justiça. Um programa de investigação mudou o seu destino. O promotor continua a acreditar que Curtis é culpado. A própria equipa responsável pelo 60 Minutes, programa …

EUA venderam álbum único dos Wu-Tang Clan (que pertencia a Martin Shkreli)

O álbum do grupo Wu-Tang Clan, confiscado em 2018 ao antigo gestor de fundos Martin Shkreli, também conhecido como "o empresário mais odiado do mundo", foi agora vendido pelo Governo norte-americano. Num comunicado divulgado esta terça-feira, …

Bezos ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA para entrar na corrida da próxima viagem à Lua

O empresário norte-americano ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA numa tentativa de reacender a batalha espacial entre a sua empresa, a Blue Origin, e a do "rival" Elon Musk, a SpaceX. De acordo com …

Clientes com certificado digital válido impedidos de entrar em restaurantes

Estão a ser reportados vários casos de clientes que, ao apresentarem o certificado digital para poderem entrar num restaurante, não conseguem fazê-lo porque o documento está a ser considerado inválido pelos dispositivos eletrónicos. Segundo a rádio …

Covid-19 trouxe "paranoia" ao mercado

Diretor do Norwich City, da Premier League, acha que os responsáveis por alguns clubes não sabem bem o que estão a fazer nos últimos tempos. O Norwich City iria jogar contra o Coventry City, num encontro …

Israel cria "task force" para reverter boicote da Ben & Jerry's na Cisjordânia

Israel criou uma task force para pressionar a empresa de gelados norte-americana Ben & Jerry's e a sua proprietária, Unilever, a reverterem a decisão de boicotar a ocupação israelita na Cisjordânia. "Precisamos de aproveitar os 18 …

Violência armada. 430 mortos na última semana nos EUA e 2021 pode ser dos piores anos de sempre

Só na semana passada registaram-se cerca de 430 mortos e mais de 1000 feridos associados a tiroteios, num ano que está a ser marcado pelo aumento da violência armada nos Estados Unidos. O ano passado foi …