Quase metade da população já tem vacinação completa. 64% com uma dose

1

Georgi Licovski / EPA

Quase metade da população portuguesa, o equivalente a mais de 4,8 milhões de pessoas, já tem a vacinação completa contra a covid-19, anunciou a Direção-Geral da Saúde (DGS) esta quarta-feira.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Segundo o relatório semanal da DGS, mais de 4,8 milhões de portugueses, o equivalente a 47% da população, já completaram a vacinação contra a covid-19 e mais de 6,5 milhões, cerca de 64%, já receberam pelo menos uma dose.

Por grupos etários, 99% dos idosos com mais de 80 anos (676.157) já foram vacinados com a primeira dose e 95% (649.070) já concluíram o seu processo vacinal, percentagens que são muito próximas no grupo entre os 65 e os 79 anos.

Em relação ao grupo entre os 50 e 64 anos, 92% (1.991.296) tomaram pelo menos a primeira dose da vacina e 77% (1.674.816) terminam a vacinação, enquanto na faixa entre os 25 e os 49 anos 66% (2.205.185) já iniciaram a vacinação e 30% (996.581) já a concluíram.

No que respeita à cobertura vacinal das regiões, o Alentejo lidera na percentagem de pessoas com vacinação completa (54%), seguindo-se o Centro (51%), os Açores (49%), o Norte, Lisboa e Vale do Tejo e o Algarve, as três com 46%, e a Madeira (45%).

Relativamente ao número de doses, Lisboa e Vale do Tejo é a região com mais doses administradas, mais de 3,8 milhões, estando o Norte muito perto, com cerca de 3,7 milhões, refere ainda o relatório da DGS.

No Centro já foram administradas mais de 1,8 milhões de vacinas, no Alentejo cerca de 535 mil, no Algarve mais de 450 mil, nos Açores mais de 252 mil e na Madeira quase 268 mil.

Desde que arrancou o plano de vacinação, a 27 de dezembro de 2020, Portugal já recebeu 12,3 milhões de vacinas, tendo sido distribuídas pelos centros de vacinação do território continental e pelas regiões autónomas mais de 11,3 milhões de doses.

Na terça-feira, o coordenador da task force que coordena o plano da vacinação, o vice-almirante Henrique Gouveia e Melo, perspetivou que, no final de setembro, “praticamente toda a população” elegível para este processo estará vacinada.

Nos últimos dias, face à grande afluência das faixas etárias mais jovens, as vagas para o autoagendamento em vários distritos esgotaram. Esta quarta-feira, a ministra da Saúde, Marta Temido, anunciou que o Governo está a negociar com a Comissão Europeia e alguns Estados-membros para que Portugal receba antecipadamente mais doses de vacina da Pfizer.

PUBLICIDADE

Em Portugal, desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram 17.232 pessoas e foram registados 939.622 casos de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde.

  ZAP // Lusa

1 Comment

  1. vamos ver se acaba esta palhaçada de testes e certificados , que ja parece em muitas situaçoes Xenofobia ,a opurtunidade de alguns Mediocres tentarem policiar os outros

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.