Zelenskyy: “Centenas de milhares vão morrer, se insistirmos na via militar no Leste”

30

Volodymyr Zelenskyy

Território controlado pelos russos nos últimos oito anos não deverá ser recuperado no terreno, admite presidente da Ucrânia.

A Rússia tem controlado regiões que eram da Ucrânia, desde 2014, e os ucranianos não vão recuperar esse território – centrado no Leste do país e na Crimeia – através da via militar.

A admissão foi de Volodymyr Zelenskyy, que acredita que muita gente iria morrer se a luta no terreno continuasse durante meses, ou anos: “Se seguirmos essa via, vamos perder centenas de milhares de vidas”.

Nesta altura, Lyman está realmente controlada pelas forças russas e Severodonetsk está cercada pelo exército de Moscovo. “Há dificuldades indescritíveis”, confessou Zelenskyy.

Na sua habitual mensagem, o presidente da Ucrânia disse que acredita que o lado russo vai regressar às negociações caso o seu país recupere os pontos que passaram a ser controlados pela Rússia desde o dia 24 de Fevereiro, dia do início desta guerra.

Hospitais e crítica britânica

Os hospitais localizados na região da Crimeia estão proibidos de tratar de civis, a partir de agora. A prioridade será cuidar de soldados russos, feridos durante a guerra.

A indicação foi dada Estado Maior das Forças Armadas da Ucrânia, no jornal The Kyiv Independent.

No Reino Unido, o Ministério da Defesa criticou a Rússia, dizendo que o Kremlin “está preparado para alavancar a segurança alimentar global para seu próprio objetivo político”.

“E depois vai apresentar-se como o actor sensato e vai culpar o Ocidente por qualquer fracasso. A tentativa da Rússia de reduzir a gravidade das sanções internacionais também mostra a tensão que as sanções estão a ter no regime”, continuou o comunicado.

De acordo com as forças armadas ucranianas, já morreram nesta guerra cerca de 30 mil soldados russos, revela o relatório mais recente.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

30 Comments

  1. Se a Ucrânia tivesse aceite não fazer parte da NATO, tivesse reconhecido que a Crimeia fazia parte da Federação Russa, e tivesse aceite – como os acordos de Minsk impunham – negociar um estatuto de autonomia para o Donbass, não teria havido guerra. Tendo optado pela falta de bom senso, a Ucrânia vai agora perder quase metade do seu território, vai ficar sem acesso ao Mar Negro, e tem a sua economia destruída. Tudo porque deu ouvidos ao belicismo americano. Pode-se dizer que valeu a pena…

    • Concordo totalmente com os comentários do Srs. Nuno Silva, João Guerreiro e Augusto. Parece-me que o Sr. Zelenskyy, transformou a política do país e internacional em mais um espectáculo de palhaçada… E tem-se saído bem, pois sabe manipular as audiências muito melhor que Putin, como é fácil concordar… Devia ter sido obtida uima solução política mas os EUA empurraram aqueles países e a Europa para a Guerra… e com muito sucesso, pois o Dólar valorizou logo imenso em relação ao Euro, e conseguiram vender o seu gás e petróleo a preços muito mais elevados que aqueles que eram pagos antes, atém de inúmeras outras vantagens que obtiveram.
      Tem sido assim há décadas! Sempre a criarem guerras em países alheios e a ganharem com isso… e o mundo a perder!

      É tempo de a EUROPA acordar para a manipulação e exploração de que tem sido alvo! Não se pode deixar arrastar outros países para essa nova NATO e para a criação de um conflito mundial !

      Sabe-se lá se e quando a Europa se levanta de mais uma crise humanitária artificialmente criada (para a qual os EUA vão aparecer como “salvadores”, como quando fomentaram embargos com acusações falsas para depois trocar barris de petróleo por sacos de farinha no Iraque) !

      O que foi artificialmente retirado à Rússia deve ser restituído à Rússia e deve ser conseguida uma solução política de compromisso…. já que não houve bom senso inicial e não foram respeitadas exigências que não eram assim tão descabidas…

      E a Ucrânia não deve usar civis como escudo humano!! Qualquer civil a quem seja dada uma arma para defesa do país deixa de ser civil e passa a ser um militar (ainda que mal equipado ou preparado). Se esse ex-civil morrer não pode ser incluído nas baixas civis, nem se pode reclamar de ser velhote ou estar sem farda, ou qualquer outra coisa. Não se podem usar hospitais ou creches para guardar material militar seja próprio seja do EXIGIDO a outros países.

      É muito triste ver uma guerra em que a verdade das coisas passa a ser apenas a mediática, e os verdadeiros instigadores não são apontados…

      Não se enviem mais armas! Ouçam-se os dois lados! Promova-se a solução política!

  2. Talvez alguém queira fazer o favor de explicar porque é que os russos acham que têm o direito de decidir o destino e as escolhas de outros povos e de só proclamarem o direito à autodeterminação quando lhes convém.

  3. Absolutamente, Nuno, completamente de acordo. E o que é irónico é que quase todo o mundo ocidental considera o presidente da Ucrânia um herói por ter encaminhado o seu país para a destruição!

      • Infelizmente, não é de estranhar que haja sempre guerras no mundo. Basta olharmos para este fórum!
        Senhores, todos temos direito à nossa opinião e é normal e até salutar a existência de opiniões diversas. O que não é salutar e não deveria ser permitido nestes fóruns são os insultos de pessoas como o participante de nome “Eu” (que nem tem capacidade para criar um outro nome) e que não tendo argumentos lógicos nem inteligência suficiente para discutir educadamente, limita-se a insultar quem tem uma opinião diferente da sua. Fique sabendo, o Sr. “Eu” que todos temos capacidade para usar de insultos e que por vezes, a vontade não falta. Se acha que quem dá a sua opinião é cobarde, então o que dizer de alguém que usa a alcunha “Eu” e usa o anonimato para insultar os outros? Acha que isso é uma atitude corajosa?

      • E ainda para o Sr. “Eu” – Existe uma grande diferença entre coragem e irresponsabilidade ou inconsciência.
        Um exemplo simples, assim pode ser que entenda – Se um malfeitor assaltar a sua casa, lhe apontar uma arma e lhe exigir os bens em troca de não lhe matar os seus filhos, o que o “Eu” faz? Diz-lhe que não, contra ataca e deixa os seus filhos morrerem ou dá-lhe o que ele lhe pedir para salvar os seus filhos? Penso que mesmo o “Eu” com toda a sua coragem não iria para a primeira hipótese, a não ser que quisesse ver os seus filhos mortos. Isto porquê Sr. “Eu”? Porque simplesmente as pessoas são mais importantes do que os bens materiais e consequentemente as pessoas são mais importantes do que os territórios, do que países ou nações. Ao contrário de outras guerras, neste caso a Ucrânia tinha grandes hipóteses de ter evitado o conflito armado, concedendo à Rússia determinadas condições. Ao recusar, o Governo Ucraniano sabia que iria levar à morte de muitos ucranianos, com muito poucas chances de sair vitoriosa, pois a NATO nunca poderia entrar nesta guerra. Ou seja, Zelensky é o pai que vê a sua casa ser assaltada e em vez de fazer tudo para salvar os seus filhos, dando ao assaltante o que ele pede, recusa-se a fazê-lo e deixa os seus filhos serem chacinados. Se é a isto que o “Eu” chama de coragem, espero que os seus filhos ou a sua família nunca venham a estar numa situação semelhante à que refiro.

  4. Este gnomo de Kiev realmente é um comediante muito talentoso. Se está (finalmente) preocupado com a segurança e bem-estar do povo ucraniano, tem um bom remédio: saia da frente! Pegue nos seus amigos nazis e vão todos para Hollywood – há muito dinheiro a ganhar por lá e muita coca para cheirar. Até pode fazer um grande filme em que represente o papel de… Zelensky!

  5. Nem do Lado do Putin nem do Lado do Zelensky estou , no entanto nesta Guerra quem tem Mais Razão é a Russia, pois quis Proteger-se da Invasão Americana, esta Guerra foi Provocada pelos americanos que através da Nato usaram o Fantoche comediante e em vez de mandar Mantimentos enviou armas para escoar o seu Stock para poder continuar a fabricar armas e com isto tudo sofre o Povo .Nunca vi tanta gente como agora contra a Guerra, quando são os Americanos a invadir Paises para sacar as suas fortunas ,(Ouro, Petroléo, Diamantes, Etc) nunca ninguem se meteu a pedir Paz pelos Paises invadidos, agora só porque é Moda todos pedem PAZ

  6. os comentários aqui expostos são muito engraçados! portanto, os ucranianos não têm o direito a escolher o seu próprio destino, devem subjugar-se à mãe Rússia – vá-se lá perceber porquê!? se calhar Portugal também não devia ter-se separado da Espanha em 1640! ah, e os americanos são sempre os culpados de tudo! sim, os americanos não são inocentes, mas não foram eles que provocaram a Rússia – que também não tem nada de inocente. e gostam muito de falar de nazis, provavelmente sem saberem o que significa ser nazi e sem saberem onde se encontram mais – não me parece que seja na Ucrânia.

    • Porque a liberdade de expressão se traduz na expulsão de quem pensa de forma diferente… E acusam o Putin de ser autoritário…

      • Podes pensar de forma diferente e manter as tuas opiniões para ti mesmo, e não andares ai a difundir propaganda. É que ninguém vos perguntou nada..

        FYI: Estás no pais errado, compra bilhete só de ida e vai lá para a beira do teu amigo Putin:
        No ranking de países com uma imagem mais negativa da Rússia, Portugal aparece em terceiro lugar (79%), apenas superado pela Polónia (87%) e pela Ucrânia (80%). Suécia (77%), Itália (65%), Reino Unido (65%), Estados Unidos (62%) e Alemanha (62%) também apresentam uma opinião negativa face ao regime de Vladimir Putin. Mesmo na Hungria, cujo primeiro-ministro, Viktor Orbán, é um aliado do líder russo, 32% têm uma visão negativa da Rússia. Já na Venezuela, muitas vezes vista como apoiada pela Rússia, a população local tem uma visão negativa do país de 36%.

        • Portanto liberdade de expressão é o direito a ficar calado. Vivi 32 anos no Estado Novo, e então era assim que se entendia a liberdade de expressão. O direito a pensar o que se quisesse desde que se ficasse calado. Interiorizar a democracia e a liberdade é de facto muito complicado, e não está ao alcance de qualquer pessoa…Mas a Rússia e o Putin é que são maus. Não há dúvida de que os autoritários do nosso país são todos uns modelos de tolerância…

          • Democracia e liberdade é invadir e conquistar países soberanos sobre pretextos dúbios, para roubar e destruir, violar e matar.

            As tantas já viveste tempo que chegue e a demência está ai à porta, se é que já não fez knock knock.
            Ou às tantas como sabes que não vais estar para viver as consequências das ações do teu amigo putin, por que não assistir a mais uma guerra mundial?

  7. Concorco com Nuno e o comentário posterior. Por causa de erros e instinto de poder sem limites, hoje o mundo todo sofre, paga o preço deles. É uma m…autocratas e populistas. Seré que um dia o povo vai escolher o “esclarecimento” (Kant) e não seguir a onda da manipulação midiática e de militares da Otan?

  8. Haja coragem na ONU para se declarar a Rússia um Estado terrorista e expulsá-la do Conselho de Segurança! Nunca pensei um dia dizer isto mas até o Hitler teve a decência de abandonar a SDN antes de começar a invadir os países vizinhos pela mesma paranóia do “espaço vital”!

  9. Façam os comentários que quiserem porque não consigo ver diferença entre Hitler e Putin. Este idiota ataca um país soberano sobre a pretexto de desnazificar, que é precisamente daquilo que ele e o país dele sofrem. Vai ser bonito quando a verdade vier ao de cima!

    • Não consegue ver a diferença entre Hitler e Putin? Isso é mesmo muito grave… E consegue ver a diferença entre um chocolate e uma malagueta?…O melhor mesmo é ir ao oftalmologista…

    • Eu consigo! O Hitler não tinha armas nucleares que são o que permitem a este idiota do Putin fazer a imundície que faz.

  10. Infelizmente, não é de estranhar que haja sempre guerras no mundo. Basta olharmos para este fórum!
    Senhores, todos temos direito à nossa opinião e é normal e até salutar a existência de opiniões diversas. O que não é salutar e não deveria ser permitido nestes fóruns são os insultos de pessoas como o participante de nome “Eu” (que nem tem capacidade para criar um outro nome) e que não tendo argumentos lógicos nem inteligência suficiente para discutir educadamente, limita-se a insultar quem tem uma opinião diferente da sua. Fique sabendo, o Sr. “Eu” que todos temos capacidade para usar de insultos e que por vezes, a vontade não falta. Se acha que quem dá a sua opinião é cobarde, então o que dizer de alguém que usa a alcunha “Eu” e usa o anonimato para insultar os outros? Acha que isso é uma atitude corajosa?

  11. E ainda para o Sr. “Eu” – Existe uma grande diferença entre coragem e irresponsabilidade ou inconsciência.
    Um exemplo simples, assim pode ser que entenda – Se um malfeitor assaltar a sua casa, lhe apontar uma arma e lhe exigir os bens em troca de não lhe matar os seus filhos, o que o “Eu” faz? Diz-lhe que não, contra ataca e deixa os seus filhos morrerem ou dá-lhe o que ele lhe pedir para salvar os seus filhos? Penso que mesmo o “Eu” com toda a sua coragem não iria para a primeira hipótese, a não ser que quisesse ver os seus filhos mortos. Isto porquê Sr. “Eu”? Porque simplesmente as pessoas são mais importantes do que os bens materiais e consequentemente as pessoas são mais importantes do que os territórios, do que países ou nações. Ao contrário de outras guerras, neste caso a Ucrânia tinha grandes hipóteses de ter evitado o conflito armado, concedendo à Rússia determinadas condições. Ao recusar, o Governo Ucraniano sabia que iria levar à morte de muitos ucranianos, com muito poucas chances de sair vitoriosa, pois a NATO nunca poderia entrar nesta guerra. Ou seja, Zelensky é o pai que vê a sua casa ser assaltada e em vez de fazer tudo para salvar os seus filhos, dando ao assaltante o que ele pede, recusa-se a fazê-lo e deixa os seus filhos serem chacinados. Se é a isto que o “Eu” chama de coragem, espero que os seus filhos ou a sua família nunca venham a estar numa situação semelhante à que refiro.

    • Joao Guerreiro toca na ferida, pois para Zelenski, mas sobretudo para Biden, para a Alemnahe para o Stolbeg da NATO, que choram lagrimas de crocodilo pelo pobre povo Ucraniano, mas depois instigam a guerra, e estao muito contentes de ver os Ucranianos morrerem aos milhares para enfraquecer o alvo da NATO, a Russia. “Guerra por procuracao”. Alguem esta’ a perguntar ao povo Ucraniano o que quer? So’ se ouve e ve a propaganda – e de um so’ lado.
      Mas alem disso, Sr. Guerreiro, e’ preciso apontar que a propria NATO acaba de confessar que o que a Russia queria, era garantias de nao ter a NATO na Ucrania, ou seja, nao ter misseis nucleares a menos de 1 minuto das suas fronteiras. Por menos do que isso, os USA ameacaram declarar guerra e invadir Cuba, e puseram em pratica a ameaca, com navios de guerra, porque a Russia colocou misseis em Cuba, e Cuba fica ainda a muitas centenas de quilometros dos USA. Ora nao houve guerra, porque? Porque os Russos e os Cubanos recuaram, e retiraram os misseis de Cuba, exigindo em troca, que a NATO retirasse misseis da Turquia – o que foi feito, discretamente, meses depois para salvar a face.

      Ou seja, lideres que de facto respeitam vidas. Hoje, entre Putin e Biden e NATO, sao javardos que empurram pessoas para a morte e para a escalada da Guerra, para ganhar vantagens estrategicas, vender petroleo e gaz, fazer aprovar bilioes em armamento.

      VERGONHA a quem os apoia.

      A Arrogancia da NATO estende-se a nova confissao, a de VIOLARAM um acordo, na altura da re-unificacao da Alemanha, de NAO se alargar para leste. Ora a NATO , arrofantemente, violou esses acordos, desde ha varios anos, e recusou dar garantias a’ Russia sobre a Ucrania.

      Eu nao gosto de Putin, detesto todos os oligarcas, e o homem apoia a extrema-direita na EUROPA. mas seja qual for o Governo escolhido pelo povo Russo, NINGUEM quer armas nucleares de um bloco adversario, na sua porta. Os USA EMPURRARAM o Putin para esta guerra, com todo o descaramento, alias o Biden ate’ pareca um toureiro arrogante, a desafiar o Putin “nao te atrevas”, blabla. Porque sabia bem que se o Putin esperasse ate’ a Ucrania estar na NATO, entao e’ que nao conseguiria nenhuma das suas exigencias, e os arrogantes NATO podiam ignorar mesmo as mais legitimas exigencias de seguranca da Russia para o seu povo. Uma NATO que, recordemos, agora berra pelo respeito de fronteiras e paises “soberanos”, mas nao hesitou em promover o desmembramento da Jugoslavia – para nao falar do crime de matar um milhao de pessoas com a mentira das armas de destruicao massica do Iraq.

      Por exemplo, porque ninguem fala de dissencao na Crimeia? Com toda a propaganda, ninguem fala nisso, porque, aparentemente, o povo da Crimeia prefere estar na Russia do que num pais governado por cumplices de Nazis confessos , os AZOVs e CIA, xenofobos e anti-russos, que a primeira coisa que fizeram a seguir ao golpe de estado, foi proibir o ensino da lingua russa nas regioes habitadas por russofonos, e bombardea-los.

      Nao defendo a invasao, nao apoio o Putin, mas os bullies que pensam calar as opinioes de quem nao esta’ nem com Putin nem com Biden nem com NATO nem com Zelenski – que antes da guerra tinha a sua “popularidade” em 30 % do povo – usam a mesma tecnica dos fascistas em Portugal. O PIDE Maltez, dizia: “quem nao esta’ connosco, esta’ contranosco”.

      Eis o nivel intelectual dos que pretendem ter a verdade absoluta, e querem Santificar um lado e Diabolizar o outro. Nem os Russos sao o Diabo, nem o Zelenski, o Biden, e a NATO, sao santinhos – so’ de pau carunchoso.

      Eu estou COM O POVO da Ucrania, Que se calem estes manipuladores, e se permita a voz do povo da UCrania fazer-se ouvir. Desconfio que muita gente ficaria surpreendida por descobrir que ha de facto duas “Ucranias”, uma das quais russofona – tanto mais que o desenho das fronteiras foi artificial. MAs seja como for, ninguem quer ouvir a voz do povo. A UE entao e’ de hipocrisia incrivel. Porque recusaram antes a entrada da Ucrania? Porque e’ um pias corrupto, sem verdadeira democracia, com governos que sairam de golpes militares, onde ha’ partidos politico proibidos, e NAZIS confessos que em vez de serem desarmados, foram incorporados, tal e qual, como “batalhao”, no exercito… Mas agora, porque convem politicamente, a Ucrania e’ um modelo de democracia! Santos e Hipocritas.

  12. Sim, Sr. Anti- obscurantista. O que relata é um apanhado muito próximo da realidade. Não há dúvida de que quem atacou foi a Rússia, mas os conflitos entre os dois países não são de agora, e era de esperar que pudessem alastrar. E penso que o ponto fulcral é esse que aponta da vontade do povo. Não tenho dúvidas (não tanto pelo que conheço de estudar os países de leste, mas por conhecer pessoalmente muitos imigrantes de leste a viver e trabalhar em Portugal) que a população ucraniana se divide entre os que são pró-Rússia e os que são pró-ocidente. Heróis são os que lutam por serem obrigados a tal e para defenderem a sua família e os seus conterrâneos. Não é Zelensky que se passeia pelos meios de comunicação, dando a cara no conforto das suas instalações, mas que não está na frente de guerra. Compararem este homem a Churchill é quase um sacrilégio! Para não falar da postura que ele mostra quando se dirige aos líderes dos outros países, como se os mesmos tivessem a obrigação de remediar as más decisões tomadas por políticos como ele. E, sim, quase que fico envergonhado de ver os líderes europeus falarem dele como se fosse um santo. É mesmo de ficar envergonhado de ver como alguns desse líderes são tão hipócritas e outros, quiçá, completamente “cegos” ou inconscientes. Tudo isto, infelizmente, parece-me ser um reflexo da sociedade que temos hoje em dia – em que a tendência é para acreditar naquilo com que somos bombardeados diariamente na comunicação social e nos media, sem usarmos do espírito crítico racional. As emoções sobrepõem-se quase sempre ao pensamento racional e crítico. É uma sociedade cada vez mais superficial, em que o intelecto e o pensamento crítico quase que não têm lugar. No fundo, é, em parte, a desumanização da Humanidade, pois oblitera-se algo que é a base da era moderna da civilização e que nos coloca a nós, seres humanos, no centro do mundo, a racionalidade. Obviamente, muito consequência da evolução tecnológica que vivemos, em qua as máquinas cada vez mais fazem tudo por nós, até pensar.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.