Direitos de autor: só seis eurodeputados portugueses (mais um que se enganou) votaram contra

Pietro Naj-Oleari / European Parliament

Esta terça-feira, 658 eurodeputados do Parlamento Europeu votaram sobre a nova diretiva dos direitos de autor. A maioria dos eurodeputados portugueses votou a favor, e um deles enganou-se.

A nova diretiva dos direitos de autor foi esta terça-feira aprovada no Parlamento Europeu, com 348 votos a favor, 247 votos contra e 36 abstenções. Portugal esteve representado pelos seus 21 deputados eleitos – e a maioria votou a favor.

A nova diretiva promete mudar o mercado na União Europeia: as plataformas serão responsáveis pelos conteúdos carregados pelos utilizadores; os jornalistas deverão receber uma parte adequada das receitas geradas pela utilização das suas publicações; start-ups beneficiarão de um regime mais ligeiro e os memes e GIFs estão “a salvo”.

Alguns votos eram previsíveis, tendo em conta as posições já assumidas pelos eurodeputados portugueses. No entanto, houve ainda espaço para surpresas.

O eurodeputado socialista Francisco Assis, que pretendia votar contra a aprovação da diretiva, acabou por votar a favor porque se enganou o botão. O voto do deputado já foi retificado juntos dos responsáveis pelo registo de votos do Parlamento Europeu, adianta o Público.

O voto será contabilizado nas contas do Parlamento Europeu na próxima semana e, quando isso acontecer, o voto de Francisco Assis será transferido para a contagem dos votos contra, descendo os votos a favor para um total de 347.

Ainda assim, a maioria dos eurodeputados portugueses disse “sim” à nova diretiva dos direitos de autor, sendo que 13 votaram a favor. Foi o caso de Carlos Zorrinho (PS); Ricardo Serrão Santos (PS); Pedro Silva Pereira (PS); Liliana Rodrigues (PS); Manuel dos Santos (PS); Paulo Rangel (PSD); Fernando Ruas (PSD); Sofia Ribeiro (PSD); Cláudia Monteiro de Aguiar (PSD); José Manuel Fernandes (PSD); Nuno Melo (CDS); Carlos Coelho (PSD) e Marinho e Pinto (PDR).

Ana Gomes (PS); Francisco Assis (PS); Marisa Matias (BE); João Ferreira (PCP); Miguel Viegas (PCP); João Pimenta Lopes (PCP); José Inácio Faria (Partido da Terra) votaram contra.

Para Marinho e Pinto, esta diretiva merece que seja aprovada (como acabou por acontecer) uma vez que “obrigar as plataformas a pagar aos criadores dos conteúdos que elas oferecem gratuitamente no seu espaço é um princípio de justiça e uma questão ideológica de fundo”.

Citado pelo Expresso, Paulo Rangel (PSD) considera que a ideia de censura é “totalmente falsa” e Nuno Melo (CDS) afirma que “entre ter a solução anterior ou ter a solução atual, esta – que dá muito maior liberdade na rede e na internet, mas também protege direitos que devem ser protegidos – parece-me uma solução mais equilibrada“.

Já do lado do contra, Marisa Matias defende que “o facto de esta proposta permitir a introdução de mecanismos de censura na internet” é um dos argumentos mais fortes que deveriam travar a sua aprovação.

“É uma transferência de poder enorme para as grandes plataformas, é a legitimação dos filtros que elas já têm e que apenas elas controlam. É deixar todos os criadores, jornalistas e autores que estão fora do quadro de gestão das grandes plataformas e da grande indústria sem nenhum tipo de proteção a não ser que paguem uma licença”, continua.

O texto aprovado resulta de um compromisso com o Conselho da União Europeia, ou seja, com os 28 estados-membros que terão agora de dar o “sim” final. Espera-se que o façam ainda antes das eleições europeias.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. O titulo é enganador, na realidade esses 6 portuguses votaram a favor dos autores e contra as editoras. Apesar de terem votado contra a resolução.

RESPONDER

Revelada causa da morte de 300 elefantes no Botsuana

O Governo do Botsuana anunciou, esta segunda-feira, que uma cianobactéria foi a causa da misteriosa morte de cerca de 300 elefantes no Botsuana em meados deste ano. A causa da morte dos paquidermes foi determinada após …

Cavani: brasileiros com milhões... mas pessimistas

O Grémio estabelece quatro parcerias para contratar o uruguaio. No entanto, a direção do clube não acredita que Cavani se vai mudar para Porto Alegre. "Na vida, se não conversas, nada sabes. Até pode surgir uma …

Ministério da Saúde indiano sem dados sobre médicos que morreram de covid-19. Associação fala em 382 óbitos

Depois de o Ministério da Saúde indiano ter afirmado esta semana que o não dispõe dos dados sobre os profissionais de saúde que morreram devido à covid-19, a Associação Médica do país publicou uma lista …

Chega apresenta proposta que prevê castração química para pedófilos

O projeto de revisão constitucional do Chega, entregue hoje no parlamento, prevê a remoção dos órgãos genitais a criminosos condenados por violação de menores, algo que em si mesmo encerra dúvidas de conformidade com a …

Fluminense: as derrotas pós-Evanilson e as quatro ausências de Fred

O reforço do FC Porto deixou a equipa brasileira que, desde essa transferência, contabiliza mais derrotas do que vitórias. A instabilidade de Fred não ajuda. Portugal continua mais atento ao Flamengo do que ao Fluminense, mesmo …

MP suíço pede 28 meses de prisão para presidente do PSG e 3 anos para Valcke

O Ministério Público suíço pediu, esta terça-feira, uma pena de 28 meses de prisão para Nasser Al-Khelaïfi, presidente do Paris Saint-Germain, e de três anos para Jérôme Valcke, antigo número dois da FIFA. Trata-se dos primeiros …

Empresa japonesa cria lâmpada UV inócua para humanos que inativa coronavírus

Uma empresa japonesa desenvolveu uma lâmpada de radiação ultravioleta que inativa o novo coronavírus, recorrendo a um comprimento de onda que um estudo científico diz ser inócuo para os seres humanos. A lâmpada Care 222 foi …

Trump pede à ONU atribuição de sanções à China por ter "ocultado factos relevantes"

O Presidente dos EUA, Donald Trump, exortou hoje as Nações Unidas a “pedirem responsabilidades à China” pela sua atuação na fase inicial da expansão da pandemia de covid-19. Na sua intervenção durante o debate geral da …

Há um "clima de medo e insatisfação" nas Forças Armadas, diz Associação de Sargentos

O presidente da Associação Nacional de Sargentos (ANS), Lima Coelho, disse à Rádio Renascença que se vive um "clima de medo e insatisfação nas Forças Armadas", que inclui ameaças, avaliações injustas, demora excessiva das reclamações …

Teletrabalho e questões ambientais são prioridade para o PS no início da sessão legislativa

A líder parlamentar do PS afirma que duas das principais prioridades da sua bancada no início da presente sessão legislativa vão passar pela regulamentação do teletrabalho e pela aprovação de uma lei de bases do …