Viagem de Kamala Harris pela Ásia sofre atraso devido a suspeitas de síndrome de Havana

Dois funcionários norte-americanos em Hanói terão apresentado sintomas frequentemente associados à síndrome de Havana, perturbação causada por um “ruído direcional penetrante”.

A viagem da vice-presidente dos Estados Unidos da América Kamala Harris pela Ásia, na qual estão previstas passagens por Singapura e o Vietname sofreu ontem perturbações inesperadas, com a sua partida para Hanói a ser adiada depois de dois possíveis casos de síndrome de Havana terem sido detetados ali.

No entanto, nenhum responsável norte-americano confirmou as mais recentes suspeitas e foi afastada a possibilidade de os afetados integrarem a comitiva de Harris. Com as investigações ainda numa fase inicial, Jen Psaki, porta-voz da Casa Branca, disse ontem em conferência de imprensa em Washington que todos os eventuais casos reportados de síndrome de Havana são tratados com “seriedade”.

Psaki afirmou ainda que as primeiras avaliações resultaram em luz verde para a vice-presidente continuar com o programa da visita, assim como a equipa que a acompanha. De acordo com o The Guardian, registaram-se dois casos isolados de oficiais norte-americanos com problemas de saúde no Vietname, não sendo possível apurar qual o cargo ou função dos atingidos — foi, ainda assim, afastada a possibilidade de trabalharem para para Kamala Harris ou para a Casa Branca.

Durante a tarde de ontem, os primeiros relatos da imprensa norte-americana davam conta de que a viagem de Harris sofreria constrangimentos devido a um “recente e anómalo incidente de saúde” — em linha com o esclarecimento usado pela embaixada norte-americana em Hanói.

A expressão é frequentemente usada pelo governo norte-americano para se referir à síndrome de Havana, a qual está associada a um “ruído direcional penetrante” que pode resultar em perda de audição, dores de cabeça, náuseas e tonturas. Num primeiro momento, chegou-se a especular sobre o estado de saúde da própria vice-presidente, mas a sua exposição mediática constante ao longo do dia de ontem dissipou as dúvidas. Kamala Harris acabou por embarcar para o Vietname três horas depois do previsto.

  ARM, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE