Vereador emigrou e quer que Câmara de Baião pague as viagens

luissousa2013 / Facebook

Vereador social-democrata Luis Sousa

Vereador social-democrata Luís Sousa

Luís Sousa, vereador do PSD na Câmara de Baião que recentemente emigrou para Inglaterra, quer que a autarquia lhe pague as deslocações a Portugal quando participar nas reuniões do executivo, confirmou hoje à Lusa o presidente do município.

“Fui informado por correio electrónico dessa pretensão do senhor vereador do PSD”, explicou o chefe do executivo, o socialista José Luís Carneiro.

O eleito social-democrata alegou ter esse direito ao abrigo do Estatuto dos Eleitos locais.

No dia 12 de Fevereiro, o vereador social-democrata Luís Sousa participou pela primeira vez numa reunião de câmara, na condição de eleito com residência oficial em Inglaterra, confirmou o próprio à Lusa.

Sobre esta matéria, o presidente da Câmara explicou que o único vereador do PSD alegou o estatuto do eleito local para poder ser ressarcido das despesas que efectuar desde a sua área de residência, no exercício do cargo para que foi eleito.

Carneiro informou que pediu aos serviços da autarquia que fizessem a avaliação da legalidade da pretensão do vereador e que, sob ponto de vista formal, Luís Sousa deverá reunir condições para ser reembolsado das despesas com as viagens de avião.

Segundo informação da autarquia, o vereador do PSD deverá ter ainda direito a receber “ao quilómetro” nas deslocações que efectuar de automóvel do aeroporto do Porto até à vila de Baião e vice-versa, que perfazem cerca de 150 quilómetros (ida e volta).

De acordo com a sua página pessoal na rede social Facebook, o vereador reside e trabalha, como enfermeiro, numa cidade inglesa a cerca de 100 quilómetros de Londres. Em tese, segundo a edilidade, o vereador também poderá ser reembolsado das despesas nas deslocações até ao aeroporto mais próximo.

O executivo de Baião reúne duas vezes por mês.

Segundo a autarquia, até quinta-feira, não tinham ainda entrado nos serviços os documentos comprovativos das despesas efectuadas pelo vereador do PSD.

O edil socialista não quis fazer comentários políticos sobre o pedido do vereador da oposição, limitando-se a afirmar que vai ser pedido para que as viagens de avião se façam em companhias de baixo custo para não sobrecarregar demasiado as contas da câmara.

A Lusa tentou, sem sucesso, o contacto telefónico com o vereador. Por escrito, via correio electrónico, o autarca do PSD informou na quarta-feira que, até àquela data, ainda não tinham sido pagas pela câmara quaisquer despesas de deslocação.

“A minha residência oficial é em Inglaterra”, confirmou o vereador, informando que está naquele país desde Janeiro, mas que se deslocou a Portugal, entre os dias 12 e 18, para cumprir com “as obrigações de autarca eleito”.

Luís Sousa informou ter estado na terça-feira uma reunião da Associação de Municípios do Baixo Tâmega, em representação da Câmara de Baião.

“Aconselho V. Exa. à leitura cuidada da lei do Estatuto dos Eleitos Locais, artigo 12, que o poderá auxiliar na argumentação jornalística sobre este assunto”, escreveu ainda Luís Sousa na mensagem enviada à Lusa.

O vereador não respondeu a várias perguntas formuladas pela agência Lusa, nomeadamente se pretende exercer o mandato de vereador até ao final do mandato, se vai participar nas duas reuniões mensais do executivo e quanto vão custar à câmara as suas deslocações a Portugal.

Nas autárquicas de 29 de Setembro, Luís Sousa foi o cabeça-de-lista do PSD à Câmara de Baião, obtendo aquele partido 18,42%. Naquelas eleições, o PS liderado por José Luís Carneiro alcançou 71,4%, assegurando seis dos sete lugares do executivo.

/Lusa

PARTILHAR

11 COMENTÁRIOS

  1. Não entendo como é que se aceitam vereadores internacionais com tanta gente no nosso país desempregada (não fará parte dos burlões que nas últimas décadas levaram o país à falência?

  2. Mas que vergonha esta. Como pode este tipo ser residente no estrangeiro e estar a representar os cidadãos. Não importa o partido isto é uma vergonha. O dinheiro para estas despesas podiam muito bem dar para ajudar os mais necessitados. Não venham cá com historias de ter de imigrar, “So what? who cares, if you had to emigrate, I did it and would do it again”. Ladrão escumalha.

  3. Está correcto.
    Então se os seus colegas de partido quando vão de férias, ou vão ás compras levam os
    “seus” carros de serviço ( pagos por nós ) com motoristas (pagos por nós) porque é que o pobre do autarca, não terá direito a que lhe paguem as viagens a Portugal quando vem
    cá fazer um “biscate” ?

  4. Realmente é vergonhoso. No entanto tenho que admitir que, a luz do que se passa por exemplo na Assembleia de Republica, o vereador da Câmara de Baião tem razão. Este expediente de ter as viagens pagas é muito utilizado por deputados da Assembleia da Republica que tem residência no estrangeiro ( ainda não muito tempo atrás veio a publico a historia de uma deputada que residia em Paris) e também os que tem residência nas ilhas. Realmente o que faz falta é reformular todas estas benesses que são dadas aos que exercem cargos políticos, em todas as suas formas para acabar com este despesismo. Existem serviços públicos que obrigam os seus funcionários a não terem residência a mais de 50kms do lugar onde desempenham funções. É simples e já esta devidamente implementado por isso não é preciso inventar nada.

  5. ´Já agora estou curioso,para saber que tipo de tacho este «moço»conseguir arranjar na Inglaterra(ou foi o partido que lhe arranjou um tachito na embaixada)Foi gente desta que levou o país na falencia com golpes destes e BPN,BPP e companhia!

  6. Isto é o que se chama de corrupção, pois querem o nosso dinheiro seja de que maneira for ou em ferias ou sacado de outras formas nós é que temos de sustentar estes chulos será que este sistema vai durar muito tempo?

  7. Mais um a credibilizar o politico portugues.
    Este palhaço no dia em que foi eleito qual era a sua residencia? Aparentemente só se mudou após as eleições, por isso não deveria ter direito a qualquer compensação.
    Se fosse um homem sério, que está visto que não é, renunciava pois ser vereador não é ir só às reuniões de camara é tambem falar com os municipes.
    Quanto ao resto aparentemente a profissão é enfermeiro, ou vendedor da banha da cobra. Chico esperto é de certeza.

  8. Pobre país que continua a saque por todos estes oportunistas que levam Portugal para o nível de um qualquer país de terceiro mundo. E infelizmente estes exemplos chegam de todos os quadrantes políticos. Agora é este SENHOR do P S D, mas ainda há pouco tempo era a nobre deputada do P S à Assembleia da República que vinha de Paris, com viagens pagas com os impostos do povo, para estar presente nos trabalhos daquela casa da democracia. Fazia lá uma falta!…………..

RESPONDER

"Fez a Amadora e uma parte de Luanda". Amigo de Salgado nega "qualquer perdão de dívida" do Montepio

O construtor civil José Guilherme, que está no centro das investigações ao Banco Montepio, assegura que não recebeu qualquer empréstimo sem garantias, nem "qualquer perdão da dívida", garantindo ainda que sempre cumpriu todas as suas …

Entre Rui Rio e Luís Montenegro, há quem vote no regresso de Passos Coelho

O presidente do PSD, Rui Rio, e o antigo líder parlamentar Luís Montenegro voltam hoje a disputar eleições directas, numa inédita segunda volta em que podem votar 40.604 militantes com as quotas em dia. Nos …

Vírus detetado na China pode já ter infetado mais de mil pessoas

O número de pessoas infetadas com um vírus que matou duas pessoas na China ultrapassa provavelmente o milhar de casos e é muito superior àquele avançado pelas autoridades locais, segundo investigadores britânicos. Num artigo publicado, esta …

Joacine Katar Moreira não vai renunciar ao cargo de deputada

O IX Congresso para eleger os novos órgãos do Livre começa, este sábado, em Lisboa. A única deputada do partido na Assembleia da República já disse que não vai renunciar ao cargo. À chegada ao IX …

Cabeceamentos no futebol podem ser proibidos ou limitados. O problema é o risco de demência

A Federação escocesa de futebol prepara-se para proibir os cabeceamentos nos escalões com menores de 12 anos.  Em Inglaterra, fala-se em limitar este gesto futebolístico que foi associado a doenças neuro-degenerativas em vários estudos científicos. …

Fenómeno cerebral desvenda enigma sobre as casas do Neolítico

O comportamento humano está influenciado por aspetos inconscientes. Um deles é um fenómeno da perceção conhecido entre psicólogos como a negligência espacial cerebral. Este fenómeno refere-se à observação de que as pessoas saudáveis preferem o seu …

Justiça do Mónaco investiga José Eduardo dos Santos e Isabel dos Santos

As autoridades do Mónaco estarão a investigar a empresária angolana, assim como o seu pai e o seu marido, pelo crime de branqueamento de capitais. De acordo com o semanário Expresso, as autoridades judiciais do Mónaco …

Depressão Glória atinge Portugal continental com vento forte

A depressão Glória está a caminho. Segundo o Instituto Português do Mar e Atmosfera, no domingo, esperam-se rajadas de vento que podem atingir os 110 quilómetros por hora nas terras altas. A depressão Glória vai passar …

Governo não renova PPP do Hospital de Loures

O Estado não vai renovar a atual parceria público-privada (PPP) do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, que é gerido pelo grupo Luz Saúde, anunciou a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo …

Cientistas podem ter descoberto por que Beethoven ficou surdo

Ludwig van Beethoven começou a notar dificuldades de audição em 1798, com 28 anos. Com 44 ou 45, estava totalmente surdo. Aos 56 anos, o músico morreu e, até hoje, ainda não se sabe …