Varoufakis prefere “cortar o braço” a assinar acordo se o “Sim” ganhar

Valda Kalnina / EPA

O ministro das Finanças da Grécia, Yanis Varoufakis

O ministro das Finanças da Grécia, Yanis Varoufakis

O ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, afirmou à rádio australiana que o seu governo poderá demitir-se no caso da vitória do “sim” no referendo do próximo domingo, mas que dialogará com os sucessores.

“Podemos demitir-nos, mas caso isso aconteça será em espírito de cooperação com os que vierem”, declarou Varoufakis, numa entrevista à rádio pública australiana ABC.

No referendo deste domingo, os gregos vão ser consultados sobre se aceitam ou não os termos propostos pelos credores (Fundo Monetário Internacional, União Europeia e Banco Central Europeu) para manter o financiamento ao país.

O ministro das Finanças grego, no entanto, disse-se também convencido de que pode ser rapidamente alcançado um acordo após o referendo que se realiza no domingo porque os credores da Grécia “estão prontos” para uma solução.

“Na segunda-feira, os credores terão a mensagem do povo grego. Eles estão prontos para um acordo, mas queriam ouvir o povo“, disse o ministro à televisão grega ERT.

A Grécia, por seu lado, quer ter na “segunda-feira de manhã uma discussão substancial sobre uma solução viável”, ou seja, que contemple as suas propostas sobre uma restruturação da dívida e sobre a retoma da economia, acrescentou.

“Estamos dispostos a aceitar medidas difíceis” se essas condições estiverem presentes, afirmou.

“Na segunda-feira precisamos de encontrar uma solução no quadro do Eurogrupo”, insistiu, defendendo mais uma vez o “não” no referendo, porque, sustentou, vai dar peso à posição grega.

Questionado sobre um levantamento das medidas de controlo de capitais e de encerramento dos bancos em vigor desde segunda-feira passada, o ministro afirmou que isso é possível “imediatamente” após um acordo.

Horas antes, no seu blogue pessoal, Varoufakis apresentou seis argumentos para votar “não” no referendo de 5 de julho sobre a proposta dos credores – Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional – para desbloquear ajuda financeira ao país.

“As negociações chegaram a um impasse porque os credores da Grécia recusaram reduzir a nossa dívida pública insustentável e insistiram que ela deve ser paga ‘parametricamente’ pelos membros mais fracos da nossa sociedade, os seus filhos e os seus netos”, escreveu no primeiro ponto.

Varoufakis prosseguiu afirmando que o FMI, os Estados Unidos e muitos outros governos mundiais, assim como “os economistas mais independentes”, acreditam que a dívida deve ser reestruturada.

O próprio Eurogrupo, afirma, admitiu em novembro de 2012 que a dívida devia ser reestruturada, “mas agora recusa comprometer-se” a fazê-lo.

Por outro lado, acrescenta, desde o anúncio do referendo, “a Europa tem enviado sinais de que está pronta para discutir a restruturação da dívida”. “Isto mostra que as instituições europeias também votariam ‘não’ à sua própria oferta ‘final'”.

Varoufakis repete que a permanência da Grécia na zona euro e na União Europeia “não é negociável” e assegura que os depósitos nos bancos gregos “estão seguros”.

“O futuro pede uma Grécia orgulhosa dentro da zona euro e no coração da Europa”, conclui o ministro, para afirmar que isso implica os gregos dizerem “não” no domingo porque esse “não” confere ao governo o poder necessário para renegociar a dívida.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Conflito do menino birrento com a permissividade da mãe face ao pragmatismo do pai! VAROUFAKIS/TSYRPAS – POVO GREGO – CREDORES
    Em cinco meses, os mais optimistas, quem mais proferiu “forte possibilidade de chegar a acordo com parceiros” é curioso, foi o represente grego. “Chalatanisse” negocial

RESPONDER

De Cristas aos encontros com Salgado. PS já tem 14 perguntas sobre o Novo Banco para Passos

Depois de Carlos Moedas e Cavaco Silva, o PS já tem perguntas que quer fazer ao ex-primeiro-ministro Pedro Passos Coelho no âmbito da comissão de inquérito ao Novo Banco.  De acordo com o semanário Expresso, o …

Um quarto da população portuguesa tem imunidade à covid-19

O Painel Serológico Longitudinal Covid-19 estima em 27% a taxa de imunidade à covid-19 para a população em Portugal. Até março, 13% da população teria sido infetada Um estudo hoje divulgado estima que 13% da população …

Pfizer admite que deverá ser necessária uma terceira dose (e ser vacinado anualmente)

O CEO da Pfizer, Albert Bourla, disse que as pessoas vão precisar “provavelmente” de uma dose de reforço da vacina contra a covid-19 12 meses após serem totalmente vacinadas. “Um cenário provável é que haja necessidade …

Ninguém quer "a batata quente" do caso Sócrates. Ivo Rosa e Carlos Alexandre com nota máxima

Os juízes Ivo Rosa e Carlos Alexandre foram avaliados com a nota máxima de "Muito Bom" pelo Conselho Superior da Magistratura em inspecções realizadas entre 2013 e 2018, ou seja, abarcando o período da investigação …

Clubes alemães atentos a Tiago Dantas depois da sua estreia como titular

A titularidade do jovem português na equipa do Bayern, no último sábado, despertou a atenção dos clubes alemães para o médio cedido pelo Benfica. Tiago Dantas, de 20 anos, fez a sua estreia como titular do …

Chega aposta em Hugo Ernano, o militar que atingiu mortalmente rapaz de 13 anos

O cabeça-de-lista do Chega para a Câmara Municipal de Odivelas vai ser o líder do núcleo local, Nuno Beirão, e o militar da Guarda Nacional Republicana (GNR) Hugo Ernano candidata-se à Assembleia Municipal. Hugo Hernano, candidato …

Taarabt reencontrou a sua boa forma, mas o Benfica quer vendê-lo

O Benfica está disposto a ouvir propostas que cheguem por Adel Taarabt, o marroquino que tem dado cartas no meio-campo das 'águias'. A caminho dos 32 anos de idade, Taarabt não vai para novo, mas tem …

Vacina russa Sputnik V pode vir a ser produzida em Sintra

O Presidente da câmara de Cascais fez de intermediário para que viesse para Portugal uma licença de produção da Sputnik V. António Costa não se opõe, mas lembra que a vacina ainda não foi aprovada …

FC Porto admite batalha legal com o Sporting devido ao caso Palhinha

Os azuis e brancos contestam a utilização de João Palhinha no jogo frente ao Benfica, a contar para a 16.ª jornada da Liga, e admitem uma batalha legal. A polémica está relacionada com a utilização …

Supremo recusa levantar arresto de bens a Rui Rangel e Fátima Galante

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou, esta quinta-feira, recursos dos ex-juízes, arguidos no processo "Operação Lex", que contestavam o arresto dos seus bens. No acórdão proferido, a que a agência Lusa teve acesso, o Supremo …