Contra o PS e contra Sócrates, Vara defende inquérito à Caixa

Paulo Novais / Lusa

O ex-ministro Armando Vara

Armando Vara defende a realização de um inquérito parlamentar à Caixa Geral de Depósitos (CGD), contrariando assim o seu partido, o PS e José Sócrates, quando é apontado como um dos gestores responsáveis pelos créditos problemáticos do banco.

Numa carta enviada ao Presidente da Assembleia da República e aos grupos parlamentares, divulgada pelo Diário de Notícias, Armando Vara manifesta-se favorável a um inquérito parlamentar à CGD com o argumento da “defesa” do seu “bom nome” e da credibilidade e reputação da própria instituição.

O ex-administrador da Caixa tem sido apontado como um dos responsáveis no âmbito dos 2,3 mil milhões de euros que o Banco estatal tem em risco por empréstimos concedidos sem garantias.

Vara é arguido na Operação Marquês, a par de José Sócrates, no âmbito de um crédito concedido pela CGD ao empreendimento de Vale do Lobo, no Algarve. A operação foi considerada ruinosa para o Banco público e o Vale do Lobo está entre os grandes devedores da Caixa com créditos problemáticos.

Apesar disso, o ex-ministro do PS defende o inquérito parlamentar à CGD, que o PSD tem defendido contra a vontade da Esquerda e que já levou José Sócrates a mostrar-se revoltado, falando num “infantil ataque” dos sociais-democratas.

Por seu lado, Vara sublinha que é “imperioso que, para defesa do bom nome, em primeiro lugar da própria instituição e, em segundo, de todos quantos trabalharam nela e trabalham, seja realizada uma inquirição pública, totalmente transparente e aberta, da sua gestão ao longo dos anos”.

Numa altura em que se noticia que recapitalizar a Caixa afinal vai custar 5 mil milhões de euros, e não os 4 mil milhões avançados inicialmente, Vara refere, na carta citada pelo DN, que é preciso “esclarecer, em toda a sua extensão, a evolução da situação financeira da CGD ao longo deste período e apurar as causas que possam estar na origem desta eventual necessidade de recapitalização“.

O ex-administrador do Banco reforça que a CGD é “uma instituição financeira de grande credibilidade” e que, portanto, ninguém “deve temer uma apreciação rigorosa, independente, feita pelo órgão máximo da representação política nacional, a Assembleia da República”.

Lamentando o “populismo” com que o assunto tem sido tratado, motivando “sistematicamente a invocação” do seu nome “como culpado do estado do Banco”, Vara sublinha também que nunca tomou “decisões baseadas em pressões de qualquer natureza” e que agiu com “critérios estritamente profissionais e no respeito pelas cadeias próprias de decisão da instituição”.

Assim, o ex-ministro coloca-se “à inteira disposição do Parlamento para prestar todos os esclarecimentos” que forem necessários neste inquérito parlamentar à CGD.

SV, ZAP

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. A CGD infelizmente p/ os portugueses já á décadas que é um ninho p/ os politicos que levaram quer a Caixa quer o sistema bancário todo á situação de “Falência” que se encontra. Falência essa que quem a paga SEMPRE é o POVO, não são os politicos porque esses estão muito bem salvaguardados. Os processos arrastam-se durante anos a fio chega-se ao fim os juízes estão em concluiu c/ os politicos e não dá em NADA. Os politicos que levam os países á RUÌNA devem ser punidos, ficarem sem nada. Talvez assim se consiga que de futuro as coisas mudem, caso contrario será sempre mais do mesmo. Os politicos sejam de que partido forem são piores de as sanguessugas= tiram tudo até á ultima gota.

  2. Querem ver que agora começam os santos a virar-se contra a igreja! Vamos ter aqui pano para mangas durante muito tempo.

  3. Todos sem excepção são “excelentes” gestores, é pena è só saberem governar a conta deles, veja se o Apu a dizer que este ano o deficit será o melhor de sempre, Nenhum gestor pode aumentar os preços dos seus bens ou serviços conforme quer, impostos, e ter prejuizo todos os anos,

RESPONDER

Benfica contrata Samuel Pedro ao Boavista

O extremo, que se estreou esta temporada pelos seniores do Boavista, assinou contrato com o Benfica, anunciou o clube encarnado, esta segunda-feira, no seu site oficial. Samuel Pedro, de 18 anos, fez a sua estreia na I …

Prendas aos deputados acima de 150 euros serão divulgadas na Internet

PS, PSD e Bloco aprovaram, esta terça-feira, em votação final na Comissão Parlamentar de Transparência, o conjunto de critérios orientadores em matéria de ofertas e hospitalidade de deputados, diploma que teve a oposição do PAN. Estes …

Metro do Porto compra 18 novos veículos e assegura mais 60 mil lugares por dia

A Metro do Porto assinou esta terça-feira o contrato para a aquisição, por 49,6 milhões de euros, de 18 composições à empresa chinesa CRC Tangsthan que permitirão disponibilizar mais 60 mil lugares diários, estima a …

Catarina Martins diz que Carlos Costa "não tem condições" para ser governador

Catarina Martins, líder do Bloco de Esquerda, disparou contra aqueles que considera serem "cúmplices" do "assalto ao povo angolano". Tanto a Justiça como o Governo português têm de agir, considera o Bloco de Esquerda, na sequência …

Pedro Sánchez vai reunir-se com líder do governo regional catalão

O primeiro-ministro espanhol e líder do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), Pedro Sánchez, anunciou na segunda-feira que se reunirá com o líder do governo regional da Catalunha, Quim Torra, no início de fevereiro. Em entrevista à televisão …

Governo confirma que nunca avaliou impacto dos vistos gold. Só 5% foram recusados

O Ministério da Administração Interna (MAI) confirmou que não foram realizadas avaliações ao impacto dos vistos gold e que não cabe ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) controlar as origens do capital investido em …

Conselho de Finanças Públicas alerta para "risco de desvio significativo" no ritmo de ajustamento estrutural

O Conselho das Finanças Públicas (CFP) alerta para um "risco de desvio significativo" do ritmo de ajustamento estrutural da economia portuguesa em 2020, avisando que a evolução programada da despesa no OE2020 "não cumpre o …

Carolina Salgado condenada a pena de quatro meses de prisão, substituída por multa de 600 euros

Carolina Salgado não cumpriu sentença do processo de difamação a Pinto da Costa. Além das 300 horas de trabalho comunitário devia ter publicado o texto da sentença no jornal e não o fez. Carolina Salgado foi …

Taiwan deteta primeiro paciente com pneumonia originária da China

A Agência Central de Notícias de Taiwan disse que uma mulher, que esteve recentemente na cidade chinesa de Wuhan, está a ser tratada e foi colocada sob quarentena, depois de se ter dirigido voluntariamente aos …

PSP investiga alegada agressão de um agente a uma mulher na Amadora

A Polícia de Segurança Pública (PSP) abriu um processo de averiguações sobre a atuação policial contra uma mulher que foi detida, no domingo, na Amadora, ocorrência que envolveu "agressões" e que resultou numa denúncia contra …