Vacina pode estar disponível no Reino Unido a partir de setembro, diz farmacêutica

O presidente executivo da empresa farmacêutica anglo-sueca AstraZeneca, Pascal Soriot, disse no domingo que os britânicos poderão ter acesso a uma vacina contra o novo coronavírus a partir de setembro, caso os testes clínicos prossigam.

O diretor francês da farmacêutica, com sede em Cambridge, no Reino Unido, afirmou que os cidadãos daquele país estarão entre os primeiros a receber as doses, a partir do outono, em declarações à BBC News, citadas pelas agências Efe e Lusa.

“Recebemos um pedido do Governo britânico para fornecer 100 milhões de doses da vacina, e essas serão enviadas para os britânicos”, referiu Pascal Soriot durante um programa no canal público de televisão.

Na sexta-feira, a universidade de Oxford começou a recrutar mais de 10 mil voluntários no Reino Unido para as novas fases de testes clínicos a uma vacina que está a desenvolver contra a covid-19.

Depois de, numa primeira fase iniciada em abril, terem sido realizados testes de segurança em centenas de pessoas, as próximas duas fases vão ocorrer em várias partes do país e envolver até 10.260 voluntários com mais faixas etárias, incluindo entre os 5 e 12 anos e mais de 56 anos.

Na primeira fase foram excluídos voluntários mais velhos por pertencerem aos grupos de risco devido a uma mortalidade mais elevada na respetiva faixa etária.

As próximas fases visam saber o grau de eficácia da vacina e potenciais efeitos secundários e vai ser dada prioridade a pessoas com maior risco de exposição ao vírus, como profissionais de saúde ou trabalhadores de profissões críticas com atendimento ao público.

O projeto de investigação em curso pela universidade de Oxford recebeu um investimento de 20 milhões de libras (22 milhões de euros) por ter formalizado uma parceria com a farmacêutica AstraZeneca.

No domingo, o diretor Pascal Soriot, disse que o acesso dos britânicos à vacina dependerá do trabalho dos especialistas estar concluído, antes que os níveis de transmissão continuem a baixar. “A vacina tem de funcionar e essa é uma questão. A outra é, mesmo que funcione, temos de ser capazes de o demonstrar”, admitiu.

As declarações de Soriot surgem na sequência das afirmações de um dos responsáveis no projeto que está a desenvolver a vacina, publicadas este domingo no Sunday Telegraph. O investigador defendeu que face à redução da taxa de transmissão da covid-19 na comunidade, os testes em curso poderão ter só 50% de sucesso.

Segundo o professor Adrian Hill, diretor do Instituto Jenner, se a propagação do vírus for muito lenta, não serão infetados voluntários suficientes e o estudo poderá não demonstrar, definitivamente, e se a vacina é eficaz.

O especialista lembrou que já tinha alertado para a possibilidade, com 80% de sucesso, de ser desenvolvida uma vacina eficaz antes de setembro.

“Mas, no momento, há 50% de chance de não obter resultados. Estamos na estranha posição de querer que o covid-19 permaneça, pelo menos por um tempo. Por esse motivo, os especialistas precisam de avançar o mais rápido possível antes que a doença desapareça para demonstrar que a vacina é eficaz”, observou, citado pela Efe.

  Lusa //

PARTILHAR

RESPONDER

Rorhwerk, o maior instrumento musical do mundo

Rohrwerk, uma obra de arte efémera, é a maior "fábrica do som" do mundo

Uma espécie de "pavilhão do som". Alunos da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, criaram um novo instrumento musical, o maior alguma vez construído. Com 45 metros de altura, a obra de arte imponente …

Costa já pediu desculpas às confederações patronais. "Houve um lapso"

O primeiro-ministro afirmou, esta sexta-feira, que já apresentou um pedido de desculpas às confederações patronais por o Governo ter aprovado duas medidas na área do trabalho sem antes as ter apresentado em Concertação Social. À chegada …

Luxemburgo torna-se o primeiro país da Europa a legalizar o cultivo e consumo de canábis

O Governo luxemburguês anunciou, esta sexta-feira, que o país será a primeira nação do Velho Continente a legalizar o cultivo e o consumo de canábis. De acordo com a nova legislação, explica o jornal The …

Prisão preventiva para suspeitos da morte de jovem no metro das Laranjeiras

Os quatro suspeitos da morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa, ficaram em prisão preventiva, depois de presentes a primeiro interrogatório judicial. Os quatro arguidos, com idades entre os …

Cristiano vs. Salah: Klopp não queria comparar mas comparou

Treinador do Liverpool não acredita que vai encontrar um adversário debilitado: "Eles são capazes de fazer coisas incríveis". É o grande jogo de futebol no Reino Unido e um dos mais aguardados em todos os países: …

Bastonário dos Médicos considera direção executiva do SNS "um disparate"

O bastonário da Ordem dos Médicos considera que a criação da direção executiva do Serviço Nacional de Saúde, proposta no Estatuto do SNS aprovado esta quinta-feira, é "um disparate" e que há estruturas que podem …

João Leão no Parlamento: "A alternativa é um Orçamento apresentado pelo PSD"

O ministro das Finanças afirmou, esta sexta-feira, na Assembleia da República, que a alternativa à viabilização à esquerda da proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) é um Orçamento feito pelo PSD. "A alternativa que …

Mais de 30 mil mulheres polacas recorreram a métodos de aborto ilegais ou no estrangeiro desde a alteração na lei

Proibição à interrupção voluntária da gravidez entrou em vigor no início deste ano e as  exceções só se aplicam a casos de violações, incestos ou quando a saúde da mãe está em risco. Pelo menos 34 …

Fenprof anuncia nova greve no dia 12 e concentração em frente ao Parlamento

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) anunciou, esta sexta-feira, a realização de uma concentração em frente à Assembleia da República no dia 5 de novembro e a adesão à greve nacional da Administração Pública marcada …

Luis Díaz será a prioridade do Newcastle

Valor de mercado será agora inacessível para os clubes italianos, escreve-se... em Itália. O novo Newcastle deverá atacar o mercado do futebol com estrondo, possivelmente já daqui a pouco mais de dois meses, e a prioridade …