Mais um apagão. 23 dos 24 estados da Venezuela às escuras

Na Venezuela, os apagões elétricos estão a tornar-se cada vez mais frequentes. Na noite desta terça-feira, deu-se uma nova falha no fornecimento da eletricidade.

Um novo apagão elétrico deixou 23 dos 24 estados venezuelanos às escuras na noite desta terça-feira, num país onde são cada vez mais frequentes e prolongadas as falhas no fornecimento de eletricidade.

Segundo as rádios locais, o apagão teve início pelas 23h30 de terça-feira (04h30 horas de hoje em Lisboa), tendo chegado a afetar a capital, Caracas, onde a energia foi entretanto restabelecida. De momento, não há informação oficial sobre os motivos da falha elétrica.

Através do Twitter, vários utilizadores denunciaram apagões nos estados venezuelanos de Arágua, Barinas, Guárico, Vargas, Miranda, Mérida, Táchira, Trujillo, Nova Esparta, Apure, Delta Amacuro, Cojedes, Yaracuy, Zulia, Bolívar, Anzoátegui, Portuguesa, Lara, Falcón, Carabobo, Monagas e Sucre.

A única região do país que parece imune à falha elétrica é o estado de Amazonas, a sul do país, na fronteira com o Brasil.

Na Venezuela são cada vez mais frequentes e prolongadas as falhas no fornecimento de eletricidade: no passado dia 7 de março de 2019, uma falha na barragem de El Guri (a principal do país) deixou a Venezuela às escuras durante uma semana.

Em 25 de março, verificou-se um novo apagão, que afetou pelo menos 18 dos 24 estados, incluindo Caracas, que estiveram às escuras, total ou parcialmente, pelo menos durante 72 horas. Quatro dias depois, pelo menos 21 estados ficaram sem eletricidade durante 24 horas.

Na última segunda-feira, o novo ministro da Energia Elétrica venezuelano, Igor Gavidia, anunciou que o programa de racionamento de eletricidade no país, iniciado no dia 1 deste mês, “poderá prolongar-se por um ano”.

“Vamos atacar os problemas do plano [de recuperação do sistema elétrico] que o Presidente iniciou a curto prazo, entre 30 e 60 dias, entre 60 e 90 dias e prolongar um ano”, disse. Gavidia falava em Puerto Ordáz, no estado venezuelano de Bolívar (sudeste de Caracas), durante a instalação do Estado-Maior Elétrico da Região Sul.

O anúncio do prolongamento ocorreu depois de a Associação Venezuelana de Engenharia Elétrica (Aviem) advertir que são necessários sete anos para que o sistema elétrico do país volte a ter “a estabilidade que tinha há mais de uma década”.

“Durante muitos anos foram orçamentadas numerosas obras, mas nunca foram incorporadas fisicamente”, disse o diretor da Aviem, Rafael Rodríguez, ao diário El Universal.

Em 31 de março, entre protestos a nível nacional por falta de energia elétrica, gás e outros serviços básicos, o Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou a ativação de um programa de racionamento elétrico durante um mês. Um dia depois, demitiu o ministro da Energia Elétrica, o general Luís Motta Domínguez, e nomeou para o seu lugar o engenheiro Igor Gaviria.

O programa de racionamento, divulgado pela Corporação Elétrica Nacional da Venezuela (Corpoelec) prevê que o serviço seja contínuo durante 24 horas apenas dois dias por semana.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Milhares de manifestantes impedem abertura do parlamento do Líbano

Milhares de manifestantes bloquearam esta terça-feira os acessos ao parlamento do Líbano, obrigando a adiar novamente a análise de várias leis, como a que prevê uma amnistia a quem tem impostos em dívida, contestada por …

Huawei quer implementar 5G no Brasil

O Presidente do Brasil afirmou na segunda-feira que a gigante das telecomunicações chinesa Huawei pretende instalar a tecnologia de quinta geração (5G) no país, mas rejeitou que tenha sido feita uma proposta. O anúncio foi feito …

Benfica lança OPA para controlar SAD. Ações valorizam 70%

As ações da Benfica SAD estavam a valorizar 70%, para os 4,70 euros, um dia depois da Sport Lisboa e Benfica SGPS ter lançado uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre 28,067% do capital da …

Califórnia processa empresa por promover cigarros eletrónicos com sabores para atrair jovens

A Califórnia, nos Estados Unidos (EUA), abriu na segunda-feira um processo contra a Juul, marca líder de cigarros eletrónicos, acusando-a de desenvolver uma estratégia de marketing focada na conquista de menores de idade para adquirir …

Luis Enrique volta a assumir o comando da seleção espanhola

O treinador vai reassumir as funções de selecionador de futebol de Espanha, que deixou para acompanhar a doença da filha, que faleceu em agosto com um cancro ósseo. Luis Enrique, de 49 anos, regressa aos comandos …

Governo suspendeu 18 obras na ferrovia consideradas prioritárias

A Infraestruturas de Portugal (IP) adiou e/ou atrasou ou 18 obras do setor ferroviário que estavam contemplados no programa Ferrovia 2020 e eram consideradas prioritárias. De acordo com o Jornal de Notícias, que avança a notícia …

Suspeito do roubo das pistolas Glock implicou Direcção da PSP (mas nunca foi interrogado sobre isso)

O polícia que está acusado do roubo das pistolas Glock da PSP insinuou, em conversas telefónicas, que haveria chefias da Direcção Nacional desta força policial envolvidas na prática do crime. Apesar disso, nunca terá sido …

O Natal traz emoções fortes. Viva-as intensamente

Quando o tempo frio faz as suas primeiras aparições, quase imediatamente alguém afirma “não tarda nada estamos no Natal”. De facto, a quadra natalícia é o grande prémio de consolação do Inverno: o motivo pelo qual …

Estádio para os Jogos Olímpicos concluído antes da data prevista

O estádio Nacional Japonês, sede dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio de 2020, está concluído, a um mês da estreia oficial, informou esta terça-feira o organismo proprietário do complexo. De acordo com o Conselho de …

Suécia deixa cair investigação de violação contra Julian Assange

O Ministério Público sueco deixou cair a investigação de um caso de violação alegadamente cometido por Julian Assange, fundador do WikiLeaks, em 2010. "O Diretor Adjunto do Ministério Público, Eva-Marie Persson, decidiu hoje [terça-feira] descontinuar a …