Racionamento elétrico na Venezuela pode prolongar-se durante um ano

Jeffrey Arguedas / EPA

O prolongamento surge após a Associação Venezuelana de Engenharia Elétrica (Aviem) avisar que são necessários sete anos para conseguir que o sistema elétrico do país volte a ter a estabilidade que tinha.

O novo ministro venezuelano de Energia Elétrica, Igor Gavidia, anunciou esta segunda-feira que o programa de racionamento de eletricidade no país, iniciado no dia 1, “poderá prolongar-se por “um ano”. “Vamos atacar os problemas do plano de recuperação do sistema elétrico que o Presidente iniciou a curto prazo, entre 30 e 60 dias, entre 60 e 90 dias e prolongar um ano.”

O ministro falava em Puerto Ordáz, no Estado venezuelano de Bolívar, no sudeste de Caracas, durante a instalação do Estado-Maior Elétrico da Região Sul.

Já o ministro de Comunicação e Informação da Venezuela, Jorge Rodríguez, explicou que o Governo do Presidente Nicolás Maduro trabalha para “assegurar, em todos os sentidos, o sistema elétrico nacional”, após os apagões que em março deixaram o país na quase totalidade às escuras.

Segundo Jorge Rodríguez, a recuperação do sistema elétrico venezuelano passa pela criação dos Estados-Maiores Elétricos nas diferentes regiões do país. “Estamos numa construção, sem pressa, mas sem pausa, da vitória que é a tranquilidade das pessoas”, garantiu.

O anúncio do prolongamento do racionamento elétrico “até um ano” ocorreu depois de a Associação Venezuelana de Engenharia Elétrica (Aviem) advertir, no último domingo, que são necessários sete anos para conseguir que o sistema elétrico do país volte a ter “a estabilidade que tinha há mais de uma década”.

“Durante muitos anos foram orçamentadas numerosas obras, mas nunca foram incorporadas fisicamente”, disse o diretor da Aviem, Rafael Rodríguez, ao diário El Universal. Segundo aquele responsável, além de um programa de manutenção permanente, o sistema elétrico venezuelano requer grandes investimentos e a capacitação dos funcionários.

Rafael Rodríguez adiantou que durante o Governo do Presidente Hugo Chávez (que presidiu o país entre 1999 e 2013) foram compradas “pequenas máquinas, de poucos quilowatts, algumas delas usadas” e que “nada acrescentaram ao serviço elétrico“.

De acordo com o presidente da Associação Civil Comité de Afetados pelos Apagões, Aixa López, o plano de racionamento “é um apagão legal”, considerando que estão a sacrificar os Estados do interior do país “para dar eletricidade a Caracas”.

No dia 31 de março, entre protestos a nível nacional por falta de energia elétrica, gás e outros serviços básicos, Nicolás Maduro anunciou a ativação de um programa de racionamento elétrico durante um mês. Um dia depois, o Presidente demitiu o ministro da Energia Elétrica, o general Luís Motta Domínguez, e nomeou para o seu lugar o engenheiro Igor Gaviria.

Entretanto, o programa de racionamento, divulgado pela Corporação Elétrica Nacional da Venezuela (Corpoelec), prevê que a população tenha serviço contínuo 24 horas, dois dias no total em cada semana.

No passado dia 7 de março, uma falha na barragem de El Guri (a principal do país) deixou a Venezuela às escuras durante uma semana. Em 25 de março verificou-se um novo apagão, que afetou pelo menos 18 dos 24 Estados, incluindo Caracas, que estiveram às escuras, total ou parcialmente, pelo menos durante 72 horas.

Quatro dias depois pelo menos 21 Estados ficaram sem eletricidade e 24 horas depois as falhas elétricas fizeram sentir-se em pelo menos 20 Estados.

Na Venezuela são cada vez mais frequentes e prolongadas as falhas no fornecimento de eletricidade, passando de pequenos a grandes apagões que chegam a afetar a totalidade do território.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Afinal tinham sido os americanos a provocar a falha…. agora já é a rede que está degradada e que nunca foi intervencionada e com investimentos em material obsoleto nos tempos de chaves…
    Enfim o maduro agarra-se ao poder que nem uma lapa podre!
    Está na hora dos Venezuelanos correrem com esses parasitas!

RESPONDER

Rainha Isabel II está a procura de um gestor de redes sociais

A família real britânica está à procura de um gestor de redes sociais. O salário vai oscilar entre os 53 e 59 mil euros anuais por 37 horas semanais, de segunda a sexta-feira. A rainha Isabel II …

Cinco antepassados de crocodilos viveram há 150 milhões de anos na Lourinhã

Pelo menos cinco crocodilomorfos, antepassados dos crocodilos, viveram na região da Lourinhã há 150 milhões de anos, durante o período do Jurássico. Num artigo publicado na Zoological Journal of the Linnean Society, os paleontólogos Alexandre Guillaume, …

A radiação de Chernobyl está a deixar as vespas esfomeadas (e isso é má notícia)

A Zona de Exclusão de Chernobyl é a área em torno da cidade ucraniana de Pripyat, onde a Central Nuclear de Chernobyl entrou em colapso em 1986. Apesar de não haver humanos na região, e …

Beethoven deixou a 10.ª sinfonia inacabada (e a IA vai completá-la)

Um dos maiores dilemas da história da música é a obra inacabada de Ludwig van Beethoven (1770-1827), a "10ª sinfonia", com muitos músicos a esforçar-se para finalizá-la, utilizando alguns dos fragmentos disponíveis, mas sem sucesso. Desta …

Orcas bebé têm maior probabilidade de sobreviver se viverem com a avó

Crias de orca que vivam com a avó têm uma maior probabilidade de sobreviver quando comparadas às outras orcas. A experiência destas espécimes mais velhas é essencial para o grupo. Tal como nos humanos, as avós …

A "capital mundial das pessoas feias" mora na Itália

Piobbico, na Itália, é uma cidade medieval repleta de grandes edifícios de pedra cercados por florestas exuberantes. No entanto, a cidade é conhecida pela feiura dos seus habitantes. Esta cidade, com cerca de 2.000 habitantes, alberga …

Jovem norte-americano despistou-se e caiu ao rio. Siri chamou os bombeiros

Um jovem norte-americano estava a caminho da universidade quando perdeu o controlo do carro, que derrapou sobre gelo, e foi parar ao rio Winnebago. Como não conseguiu encontrar o seu telemóvel, recorreu à Siri para …

Basta uma máscara impressa para enganar os sistemas de reconhecimento facial

Especialistas da empresa de inteligência artificial Kneron testaram sistemas em três continentes e vários falharam. O reconhecimento facial é, cada vez mais, um método de controlo e de segurança encarado como credível e, inclusivamente, usado …

Pandit olha para as vacas como família e quer produzir "leite ético" para vegans

Um agricultor nos Estados Unidos quer produzir "leite ético" para vegans, mantendo como prioridade o bem-estar e a saúde das vacas. Ultimamente, o consumo de leite tem sido posto cada vez mais em causa. Não só …

Jogadores do Arsenal doam um dia de salário para ações solidárias

Os futebolistas e a equipa técnica do Arsenal vão doar um dia de salário para ações solidárias de Natal. Os elementos técnicos também entraram na iniciativa, que prevê, ainda, a doação da receita do próximo …