UE em rota de colisão com a Polónia. Em causa estão os crimes de ódio

John Thys / EPA

Ursula Von der Leyen, a presidente da Comissão Europeia

A relação entre a União Europeia e a Polónia está cada vez mais comprometida. As duas partes têm chocado no que toca à discussão dos crimes de ódio.

No seu primeiro discurso sobre o estado de união como presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen falou denunciou o ódio e prometeu construir “uma união de igualdade”.

Embora as instituições europeias tenham estado na vanguarda da luta contra os crimes de ódio e a discriminação dentro e fora da UE, os estados-membros, incluindo a Polónia, têm sido mais lentos nas suas respostas ao racismo, homofobia e misoginia. Os planos de Von der Leyen significam que Governos desobedientes vão precisar de ceder ou lutar. E essa tensão pode acabar por piorar a situação.

Num discurso de confronto, von der Leyen mirou especialmente o governo polaco, que permitiu que dezenas de cidades se declarassem “livres da ideologia LGBT”. A presidente da CE classificou essas “zonas livres de LGBT” como “zonas livres de humanidade” e disse que elas não têm lugar na UE.

E à luz dos protestos Black Lives Matter na sequência do assassinato de George Floyd nos Estados Unidos, bem como as preocupações sobre o antissemitismo na Europa, a líder da Comissão afirmou que “ódio é ódio e ninguém deveria ter que aturar isso”. Ela prometeu que “lutar contra o racismo nunca será opcional” na UE.

No movimento para criar “uma união de igualdade”, von der Leyen anunciou a nomeação do primeiro coordenador antirracismo da Comissão Europeia. Dinheiro também será disponibilizado para combater a discriminação em áreas como educação, emprego, habitação e saúde.

Os planos vão complementar os esforços existentes por parte da UE para combater os crimes de ódio, o discurso de ódio e a desigualdade de tratamento. Isto inclui leis contra a discriminação, bem como medidas brandas, como investigação, monitorização, treino e campanhas.

É provável que alguns Governos particularmente problemáticos se oponham às ideias dela.

Poucos governos em toda a UE publicam estatísticas significativas de crimes de ódio detetados, mas vários destacam-se pelo seu fraco desempenho. A Irlanda foi criticada por não promulgar leis específicas para a violência motivada por preconceitos. Mas os políticos lá, pelo menos, parecem estar a promover movimentos para forçar mudanças ao adotar leis contra crimes de ódio.

O mesmo não pode ser dito da Polónia e de alguns outros países do extremo leste do bloco, que parecem estar mover-se na direção oposta.

Na Polónia, as marchas de orgulho gay ficaram sem proteção e foram atacadas pela extrema direita. Enquanto isso, países como a Roménia e a Hungria baniram os estudos de género. Este último também encerrou o reconhecimento legal de género para pessoas transexuais e intersexuais.

As tentativas de fazer cumprir as leis de crimes de ódio de Bruxelas podem vir a desencadear conflitos com países preocupados com a perda de soberania, incluindo estes três. Políticos de direita já acusam a Comissão Europeia de abusar do seu poder. Eles dizem que, ao promover as questões da igualdade, está a agir fora dos tratados da UE porque tem poderes limitados no que diz respeito ao direito penal e de família.

Bruxelas tem tido dificuldades nas suas relações com a Polónia e com a Hungria há algum tempo. A UE está empancada em discussões sobre o que fazer a respeito da tendência cada vez mais autoritária dos governos desses dois Estados membros, sem chegar a nenhuma solução. As ameaças de remover fundos da UE, a menos que cumpram as normas do Estado de Direito, tiveram pouco impacto.

Se as autoridades nacionais não cumprirem as políticas da UE, e Bruxelas retirar o financiamento como resultado, isto pode significar que algumas das comunidades mais pobres e regiões menos desenvolvidas da UE perderão milhões de euros de financiamento para educação ou infraestruturas.

Embora a UE possa ter boas intenções ao tomar estas decisões, disciplinar mecanismos desse tipo pode ter a consequência indesejada de alimentar o ódio, a discriminação e os sentimentos anti-UE.

PARTILHAR

RESPONDER

O titanossauro mais antigo do mundo foi descoberto na Patagónia

Ninjatitan zapatai viveu há aproximadamente 140 milhões de anos, no início do Cretáceo, na atual Patagónia, na Argentina. Segundo os cientistas, o novo espécime fóssil de tiranossauro pode ser o mais antigo do mundo. Com cerca …

Volvo prepara mudança estratégica e apresenta o seu novo modelo 100% elétrico: o C40 Recharge

A marca de automóveis sueca apresentou o seu novo modelo 100% elétrico: o C40 Recharge. O modelo representa mais um passo no caminho para a eletrificação total da Volvo, já que esta semana a marca …

Benfica 2-0 Estoril | Águia carimba presença na final

O Benfica venceu o Estoril Praia por 2-0, no Estádio da Luz, e apurou-se para a final da Taça de Portugal, a segunda consecutiva do emblema “encarnado”. Os comandados de Jorge Jesus confirmaram a superioridade …

Um reator nuclear pode ajudar a resolver o mistério do desaparecimento de Amelia Earhart

Uma equipa de investigadores da Universidade Estadual da Pensilvânia, nos Estados Unidos, vai submeter uma folha de alumínio velha e gasta a um feixe de partículas do coração de um reator nuclear na esperança de …

Musk quer criar uma nova cidade no local de lançamento da SpaceX. Vai chamar-se Starbase

O empresário norte-americano Elon Musk está a tentar criar uma nova cidade chamada Starbase nas instalações de lançamento da SpaceX no Texas, nos Estados Unidos. As instalações da SpaceX no Texas estão localizadas em Boca Chica …

Chatbots: A tecnologia que "ressuscita" os mortos é cada vez mais uma realidade

Foi recentemente revelado que em 2017 a Microsoft patenteou um chatbot que, se construído, ressuscitaria digitalmente os mortos. Usando Inteligência Artificial e machine learning, o chatbot proposto traria o nosso ente querido de volta à …

Casal acertou no jackpot de 210 milhões de euros do Euromilhões (mas não registou o boletim)

Dois jovens britânicos pensaram que tinham ganho 182 milhões de libras (cerca de 210 milhões de euros), mas afinal o boletim não tinha sido registado por falta de dinheiro na conta online. Rachel Kennedy, de 19 …

A Islândia foi atingida por 17 mil terramotos na semana passada (e uma erupção pode estar iminente)

Mesmo para uma ilha vulcânica acostumada a tremores ocasionais, esta foi uma semana incomum para a Islândia. De acordo com o Escritório Meteorológico da Islândia, cerca de 17 mil terramotos atingiram a região sudoeste de …

Mulheres portuguesas trabalham mais uma hora e 13 minutos que os homens

As mulheres portuguesas trabalham em cada dia útil mais uma hora e 13 minutos do que os homens, entre trabalho pago e não pago, continuando a ter maior dificuldade em conciliar a profissão com a …

Três sismos acima de 7 na escala de Richter abalam a Nova Zelândia. Autoridades alertam para tsunami

A costa nordeste da Nova Zelândia foi esta quinta feira atingida por três sismos de magnitude acima de 7 na escala de Richter. A proteção civil emitiu um alerta de tsunami após o primeiro terramoto, …