UE acorda apoio de 400 mil milhões para ajudar PME mais afetadas pela pandemia

EPP Group / Flickr

O eurodeputado José Manuel Fernandes

Os organismos da União Europeia (UE) acordaram na segunda-feira um programa de apoio aos Estados-membros, que mobilizará mais de 400 mil milhões de euros, valor que será aplicado durante os próximos sete anos para ajudar as empresas a combater a crise desencadeada pela pandemia.

De acordo com o Diário de Notícias, o programa InvestEU surge no seguimento de uma proposta do eurodeputado português José Manuel Fernandes, correlator e negociador do Parlamento Europeu, com o objetivo de apoiar as empresas prejudicadas pela crise do covid-19, “como o turismo e a restauração”.

O InvestEU “vai criar e manter empregos de qualidade, respeitar o ambiente e contribuir para a competitividade e para a produtividade, aumentando a confiança no futuro e na UE”, indicou José Manuel Fernandes, que espera que Portugal aproveite esta oportunidade e “crie um instrumento para apoiar a solvabilidade das empresas”.

O programa prevê a possibilidade de os Estados transferirem, voluntariamente, montantes recebidos através do Mecanismo de Recuperação e Resiliência, para o compartimento nacional do InvestEU. Em consonância com o acordo sobre o Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027, 30% do orçamento do programa terá de contribuir para objetivos ambientais.

O InvestEU gerará investimento a partir de uma garantia europeia de cerca de 26 mil milhões de euros, com aposta nas infraestruturas sustentáveis (9,9 mil milhões de euros), na investigação, inovação e digitalização (6,6 mil milhões de euros e 25,1 % da garantia), nas PME (6,9 mil milhões de euros) e nas políticas sociais (2,8 mil milhões de euros).

A garantia europeia deverá gerar 372 mil milhões de euros de investimento, a que acrescerão entre 35 e 40 mil milhões de euros com a “reutilização” das garantias dos atuais instrumentos financeiros.

Para que o InvestEU possa continuar, a Hungria e a Polónia têm que colocar termo ao seu veto quanto à viabilização do acordo relativo ao próximo Quadro Financeiro Plurianual.

Portugal disponível para “alternativas” ao bloqueio

Portugal está “disponível para soluções alternativas” ao bloqueio da Hungria e Polónia, mas ainda espera um acordo, para evitar “solução pior”, disse na segunda-feira o Governo, citado pela agência Lusa.

António Cotrim / Lusa

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva

“Portugal está disponível para soluções alternativas, se esta solução [acordo entre todos os Estados-membros da UE] não for possível, mas é muito importante que esta seja possível”, declarou o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, falando em conferência de imprensa em Bruxelas.

Questionado sobre a possibilidade de a UE avançar com o Fundo de Recuperação a 25, o chefe da diplomacia portuguesa disse que “qualquer outra solução [que não um acordo a 27] é pior”, embora reconheça existirem “várias soluções possíveis”.

“Todos queremos uma solução que garanta uma entrada no terreno, uma passagem à fase de concretização mais rápida, e essa é a solução a que os líderes europeus chegaram em julho e, segundo a qual, o Conselho e o Parlamento Europeu chegaram em novembro passado. E, portanto, entendemos que a melhor solução é aquela a que chegámos, depois de um processo negocial muito difícil e complexo, no Conselho de julho e essa é a solução que deve ser posta em prática”, insistiu Augusto Santos Silva.

Urge, por isso, que Hungria e Polónia “levantem o veto que puseram à aprovação do regulamento sobre o Quadro Financeiro Plurianual e à aprovação da decisão sobre os novos recursos próprios e esperamos que o façam rapidamente”, acrescentou. É “muito, muito urgente” avançar com a resposta europeia à crise gerada pela pandemia, frisou.

“A recuperação da economia urgente necessita, como pão para a boca, que o Quadro Financeiro Plurianual e os seus programas estejam no terreno já no início do próximo ano e que os planos nacionais de reformas e investimento, que beneficiarão dos fundos destinados à recuperação, sejam negociados com a Comissão Europeia e aprovados pelo Conselho ao longo do primeiro semestre de 2021”, vincou Augusto Santos Silva.

E alertou: “Tudo o que não for cumprir este ‘timing’ trará prejuízos para a recuperação económica europeia”.

Já questionado sobre eventuais prazos, adiantou que “a experiência mostra que é preciso ser prudente quando se fala em limites no processo de decisão europeu”.

Face ao atual impasse na aprovação do acordo alcançado em julho em torno do pacote de resposta à crise da covid-19, constituído por um orçamento plurianual de 1,08 biliões de euros, e um Fundo de Recuperação pós-pandemia que lhe está associado, de 750 mil milhões, são cada vez mais as vozes que defendem que este segundo elemento avance sem Hungria e Polónia, através da chamada cooperação reforçada.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Em Portugal se fizerem o mesmo que fizeram aos milhões que vinham por dia a partir de 1985 as clientelas e os empresários que só são empresários na mama dos nossos impostos, já estão a esfregar as mãos.

  2. Pobre pais a beira mar… enquanto uns dao o litro dentro e outro fora… outros esperem calmamente que chegue estas beneces da UE para nao fazerem mesmo mas mesmo nada senao botar a mao na massa… e mandam a conta que Z’e paga….
    O meu pais chegou a isto????? como???
    Quem trabalha nem respeito teem por esta gente….
    So para os chico espertos e manipuladores do sistema….
    Tanta coisa que poderiamos fazer facilmente porque somos bons a criar e trabalhar fora….
    Nao deveria vir dinheiro nenhum…. ‘e praga….’e chamar mais imigrantes que veem comer os meus redimentos e da minha familia e da vosssa…

RESPONDER

FC Porto 1-0 Guimarães | Dragão já vê Sporting no horizonte

O Porto venceu no fecho da 28ª jornada da Liga NOS pela margem mínima, na recepção ao Vitória SC, e conseguiu o principal objectivo, que passava por somar os três pontos e reduzir para quatro …

Italiano faltou ao trabalho durante 15 anos, mas ganhou quase 600 mil euros

Um funcionário de um hospital no sul de Itália recebeu o salário durante 15 anos, apesar de nunca ter aparecido para trabalhar. De acordo com a polícia italiana, citada pela cadeia televisiva CNN, Salvatore Scumace está …

Google ficou sem o domínio na Argentina (e Nicolás achou que ia ser o novo dono)

Na última quarta-feira, um jovem argentino achou que ia ficar rico à custa da distração da Google no seu país. Acabou por não acontecer e tudo ficou resolvido. "Que pague a dívida externa", "que compre vacinas", …

Lola, a robô humanóide, dá "passos de bebé" (e equilibra-se com as mãos)

Uma equipa de cientistas está a ensinar a robô humanóide Lola a dar "passos de bebé", equilibrando-se com as suas mãos em vários pontos de contacto. Há muito tempo que os investigadores estudam a locomoção de …

Presidente da República veta decreto sobre inseminação post mortem

O Presidente da República vetou, esta quinta-feira, o decreto do Parlamento sobre inseminação post mortem, considerando que suscita dúvidas no plano do direito sucessório e questionando a sua aplicação retroativa. Na mensagem dirigida à Assembleia da …

Primeiro-ministro francês está a receber centenas de peças de lingerie no correio

O primeiro-ministro francês tem estado a receber roupa interior feminina na sua caixa de correio. Foi a forma encontrada pelas lojas de lingerie para protestarem contra as restrições da pandemia que as obrigam a estar …

Inteligência artificial "identifica" autores dos Manuscritos do Mar Morto

Investigadores da Universidade de Groningen, nos Países Baixos, recorreram à inteligência artificial para concluir que os Manuscritos do Mar Morto foram redigidos por vários escribas, o que abre uma "nova janela" para o estudo do …

Inteligência Artificial vai ajudar a identificar fontes de poluição no Bangladesh

A produção de tijolos é uma fonte de poluição que ameaça a saúde da população e do planeta, mas regular esta indústria pode ser uma tarefa difícil para as autoridades. Para resolver o problema, uma …

Portimonense 1-5 Benfica | "Águia" arrasa em solo algarvio

O Benfica regressou aos triunfos depois de ter vencido o Portimonense por 5-1, numa partida relativa à 28.ª jornada da Liga NOS, após o desaire registado na recepção ao Gil Vicente.  Porém, não foi um duelo …

Vigaristas burlaram mulher de 90 anos em 32 milhões de dólares

Uma mulher de Hong Kong, de 90 anos, foi defraudada em 32 milhões de dólares por burlões que se fizeram passar por agentes policiais chineses, via chamada telefónica. A Agence France-Presse (AFP) escreve que um jovem …